Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

17 de abr de 2007

Açougue – Montes Claros agora é a capital do erro médico

Paciente foi internado para fazer uma cirurgia nos rins, mas o médico fez foi uma cirurgia da próstata
O paciente Braz Franco de Oliveira, da cidade de Matias Cardoso, foi internado na última quarta-feira (11/04) no hospital Aroldo Tourinho para cirurgia de retirada de pedras nos rins. O paciente ficou aguardando seis dias internado para que a cirurgia acontecesse. Há dois anos o senhor Braz faz acompanhamento para retirada de cálculo renal e nesse período nunca foi mencionado ou ficou constatado em exames problemas na próstata, como afirma a sua neta Érica Sandrine de Oliveira que o acompanhou em várias consultas e exames em Montes Claros.
Segundo o médico urologista Francisco Pimenta, responsável pelo ato, ficou constatado no bloco cirúrgico o problema na próstata e então resolveu fazer a cirurgia. O paciente não recebeu alta e o médico informou que a cirurgia nos rins acontecerá na próxima quarta (18/04). A família questiona as condições físicas do senhor Braz para fazer a verdadeira cirurgia. E acusa o médico de ter cobrado R$ 800,00 (oitocentos reais) para fazer a operação, mesmo a família apresentando a guia do SUS, o que teria ocorrido também com outro paciente que pagaria R$ 2.000 (dois mil reais) para ser internado. Segundo eles, o médico só aceitou fazer a cirurgia depois que a Secretaria de Saúde de Matias Cardoso encaminhou ofício para o hospital. Isso justificaria ficar seis dias esperando no quarto do hospital para fazer a cirurgia. O senhor Braz encontra-se internado no quarto 123, leito 2, do Hospital Haroldo Tourinho.
NO OVO - Não custa nada relembrar o caso de um simples exame de ouvido que acabou virando uma cirurgia de vasectomia
Valdemar Lopes de Moraes foi atendido na policlínica do bairro São João, onde faria um tratamento para dor de ouvido. Mas acabou nas mãos de um urologista e passou por uma cirurgia de vasectomia. A gerência do posto informou que teria havido uma confusão na hora da chamada. A atendente Ionir Almeida disse que chamou um paciente com o nome de Aldemar e Valdemar se apresentou para a cirurgia. A auxiliar de enfermagem disse que em nenhum momento ele se opôs ao que estava sendo feito. - Eu chamei Aldemar Aparecido. Valdemar entrou, o médico Luiz Carlos Lenoir confirmou o nome dele e começou a cirurgia - explicou a atendente. Para o paciente não havia nada de anormal. - Eu achei que a dor de ouvido tinha virado caxumba e tinha descido e não perguntei mais nada - disse Valdemar. A gerente da policlínica, Vanessa Godinho, mostrou as fichas dos dois pacientes de nomes parecidos.
Quando o Aldemar, após horas de espera, reclamou, foi informado que sua cirurgia já havia sido realizada e perguntou se tinha sido feita a lazer pois não tinha sentido nada.... E o Valdemar, que continuou com dor de ouvido disse que não pisava mais os pés lá ....
Este caso virou piada no mundo através da internet. O paciente surdo não entendeu a pergunta do médio: “num ovo” (não ouço) e o médico então, fez a cirurgia de vasectomia.
Qual o seu problema?
_ Num ovo.
Qual?
_ Num ovo!
Hoje, eu duvido quem tem coragem de internar em Montes Claros para extrair as amigdálas. A castração é certa...

Nenhum comentário: