Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

29 de jun de 2009

Athos faz coletiva para desmentir administração pinóquio

A notícia de que a prefeitura de Montes Claros foi incluída como inadimplente no Siafi - Sistema integrado de administração financeira, por causa da não aplicação do percentual mínimo de 25% das receitas do município na educação no exercício de 2008, foi veementemente contestada pelo ex-prefeito Athos Avelino na manhã desta segunda feira, 29, em sua residência.
Para Athos uma das áreas que mais orgulha é exatamente a educação, onde foi aplicado mais de 25% do orçamento municipal e mais 60% do Fundep - Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa para o desenvolvimento do magistério, além de ter implementado durante sua gestão, construção de várias escolas, dentre elas duas grandes escolas nos bairros JK e Doutor João Alves, em 2008.
Athos disse ainda que todas as escolas tanto da zona urbana quanto rural foram durante sua gestão reformadas e reequipadas não somente no aspecto físico, mas, mobílias e utensílios para cozinha. Revelou ainda que foram disponibilizados 18 laboratórios e 484 computadores para as escolas da rede municipal.
O ex-prefeito se defende sobre a notícia em questão ao afirmar categoricamente que todos os dados foram enviados para o tribunal de contas. Athos ainda destacou a valorização dos servidores do município em sua gestão como a equiparação dos salários dos professores de 1° a 4° com os de 5° a 8° series de R$ 430 para R$ 780.
Criticou o fato de que em muitas escolas falta merenda, diferentemente na sua administração onde a merenda distribuída nas escolas foi considerada a melhor da história de Montes Claros e indagou: “Uma administração que não tem dinheiro para pagar a conta de luz do PSF Santos Reis construída em nossa gestão e que foi cortada na semana passada; que provoca desassistência na saúde, por falta de médicos remédios e material de curativo; que não fornece merenda escolar suficiente e de qualidade; que empurra os servidores com a barriga desde abril a respeito de sua data base. Como é que essa administração tem tanto dinheiro para festas e propagandas”? Perguntou Athos.
Segundo Athos há comentários que só na festa da Esurb foi gasto mais de 100 mil reais, e não quero acreditar que a atual administração já gastou em propaganda nesses primeiro seis meses mais do que a nossa gestão gastou em quatro anos. E parece que faz sentido porque a cidade está cheia de outdoor, faixas e placas sem falar na maçante propaganda em rádios, jornais e TVs.
A atual administração quer camuflar a sua incompetência e irresponsabilidade com achatamento de salários de professores e falta de merenda escolar, ocupando a imprensa com conversa fiada. Já passou da hora deles começarem a trabalhar - finaliza Athos Avelino.
Ex Procurador desafia atual Procuradoria
Para o ex-procurador Dr. Otavio Augusto Neiva de Mello Franco, “a tutela antecipada concedida pela justiça federal à administração do ex-prefeito Athos Avelino, teve como fundamento a proibição de bloqueio de recursos federais destinados a saúde, educação, assistência e ação social nestas incluídas as obras de saneamento e urbanização.” Contestou Melo Franco a informação da atual procuradoria do município de Montes Claros que disse que tal decisão não tem mais validade. Reafirmando que essa tutela antecipada continua em vigor. “Basta somente fazer uma consulta simples no site http://www.trf1.gov.br/ da Justiça Federal e confirmar que ainda continua vigente. E cujos fundamentos vale para qualquer tipo de situação que inclua o município no cauc SIAF. O Processo é público e já que a atual administração está achando tão difícil resolver essa situação, basta copiar a ação judicial elaborada pela administração passada, para então garantir os recursos à população de Montes Claros”. Desafiou Dr. Otávio Augusto.
Fonte: jornalista Farley Meira

Briga de família vira caso de polícia na política de Pedras de Maria da Cruz

Fábio Oliva

PEDRAS DE MARIA DA CRUZ - A prefeita de Pedras de Maria da Cruz Norma Sarmento de Britto Pereira (PR) corre o risco de perder o mandato por ter sido indiciada, juntamente com seu filho Leonardo de Britto Pereira de furto qualificado. E um dos efeitos de eventual condenação é a perda do cargo público. Norma e Leonardo são acusados de furtar três tratores agrícolas pertencentes às empresas Arapuim Agropecuária e Industrial S/A e São Francisco Irrigação S/A que estavam na Fazenda Rodeador, neste município de 11 mil habitantes, localizado na margem direita do Rio São Francisco, região Norte de Minas Gerais, distante 17 km de Januária e 583 km de Belo Horizonte.
De acordo com a delegada Gessiane Soares Cangussu, o Inquérito Policial 021/08, instaurado a pedido do diretor-presidente das empresas, Edgar Antunes Pereira, comprovou que a prefeita e seu filho apropriaram-se e desapareceram com os tratores, que estavam penhorados pela Justiça. As máquinas podem ter sido vendidas e transferidas para Goiás. Mãe e filho disseram desconhecer que as máquinas estavam penhoradas.
Instaurado em 12 de agosto de 2008 o inquérito foi remetido à 2ª Vara Criminal de Januária em abril deste ano e autuado sob o número 035209051148-1. Os acusados foram indiciados como incursos nas penalidades do artigo 155, § 4º, inciso IV do Código Penal Brasileiro. Se condenados, podem pegar pena de reclusão de dois a oito anos e multa.
De acordo com a delegada Gessiane Soares Cangussu, o Inquérito Policial 021/08, instaurado a pedido do diretor-presidente das empresas, Edgar Antunes Pereira, comprovou que a prefeita e seu filho apropriaram-se e desapareceram com os tratores, que estavam penhorados pela Justiça. As máquinas podem ter sido vendidas e transferidas para Goiás. Mãe e filho disseram desconhecer que as máquinas estavam penhoradas.
Instaurado em 12 de agosto de 2008 o inquérito foi remetido à 2ª Vara Criminal de Januária em abril deste ano e autuado sob o número 035209051148-1. Os acusados foram indiciados como incursos nas penalidades do artigo 155, § 4º, inciso IV do Código Penal Brasileiro. Se condenados, podem pegar pena de reclusão de dois a oito anos e multa.
Fonte: Blog do Fábio Oliva

27 de jun de 2009

Lula diz que objetivo da Lei Azeredo é fazer censura

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou, na última sexta-feira, 27, de censura o projeto de lei que endurece as penas para crimes cometidos na internet. Ele visitou o 10º Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre.
O texto prevê que quem obtiver ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado sem autorização do legítimo titular poderá ser preso.
Para professores de comunicação e organizações ligadas à internet, atividades corriqueiras no mundo virtual, como baixar uma música ou um filme, poderão ser interpretadas como crime.
"Essa lei que está aí não visa corrigir abuso de internet. Na verdade, quer fazer censura. Precisamos responsabilizar as pessoas que trabalham com internet, mas não proibir ou condenar", disse Lula, após ouvir apelos da plateia para vetar a lei.
"É interesse policialesco fazer uma lei que permite que as pessoas adentrem a casa de outras para saber o que estão fazendo, até sequestrando os computadores. Não é possível."
O projeto ainda tramita no Congresso Nacional.

Convite para as festas Junina


A Prefeitura está enviando convites para a sua tradicional Festa Junina.


Se você ainda não recebeu o convite...


É PORQUE VOCÊ






NÃO FAZ PARTE DA 'QUADRILHA' ...

26 de jun de 2009

Patrus Ananias anuncia em Janaúba que a meta é alcançar todos os pobres

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Os programas sociais em atendimento à população carente vão continuar, pelo menos na concepção do Governo federal. Essa garantia foi dita nessa sexta-feira, 26, pelo Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT), durante inauguração do CRAS – Centro de Referência em Assistência Social – que atende a comunidade Quilombola, no distrito de Vila Nova dos Poções, em Janaúba.
Um dia após participar da Conferência da Igualdade Racial, Patrus aproveitou a solenidade em Janaúba para relatar o sofrimento e a luta do povo, principalmente os quilombolas, contra o racismo e a injustiça social. “Devemos respeitar a dimensão da vida, respeitar o próximo”, disse o ministro que também defendeu que as terras produtivas devem voltar para as mãos da sociedade. O CRAS Quilombolas foi instituído na parceria o governo federal e a prefeitura de Janaúba, administrada pelo petista José Benedito Nunes Neto.
CASA PRÓPRIA
Acompanhado do prefeito José Benedito (PT), o ministro Patrus participou do lançamento do programa Minha Casa, Minha Vida que em Janaúba tem, até o momento, 1.800 inscritos para 512 casas. “Mas vamos nos esforçar para equacionar esse problema do déficit habitacional neste município”, comentou o ministro.

Pop Star Michael Jackson

Mais uma estrela neste céu se apaga
Escurecendo o brilho da musica
Fazendo um rasto de saudade.
Mesmo sabendo que o astro não morre
Deixa a musica mais pobre
E um vazio na arte se abre.
No encanto da musica
Como também da dança
Na irreverência em seu jeito de ser
Cala-se e abre enorme silêncio
Emudece uma voz aguda e afinada
Chegando ao fim da jornada
Uma estrela chamada Michael Jackson.
Pop star que encantou gerações
Provocando fortes emoções
Construiu uma legião de fãs.
Agora em outro céu vai brilhar
Porém a luz por ele deixado
O tempo não apagará jamais.
*Poeta

25 de jun de 2009

Para Athos, acusação é conversa fiada de uma administração incompetente e politiqueira

O ex-prefeito de Montes Claros, Athos Avelino rebateu com veemência as acusações do secretário municipal de Fazenda, Pedro Narciso, que disse que a administração passada não destinou os 25% de recursos para o setor de educação, como exige a Lei, e por isso a Prefeitura foi incluída no SIAFI – Sistema Integrado de Administração Financeira, o que impede o recebimento de recursos.
Para Athos Avelino esta é mais uma falsa acusação dessa administração incompetente e politiqueira.
“Repudio veementemente tais acusações, pois uma das áreas que mais nos orgulham pelo nosso trabalho, é exatamente a área da Educação. Além de sempre termos cumprido os princípios constitucionais e aplicado mais de 25% do orçamento municipal na Educação, sempre aplicamos mais de 60% dos recursos do FUNDEF/FUNDEB no desenvolvimento do magistério”. Contestou o ex-prefeito que discorreu sobre as ações na área de educação.
“Em nossa administração construímos 02 grandes novas Escolas ( JK e Dr. João Alves, só em 2008!); CEMEIS; 08 quadras poliesportivas cobertas; reformamos ou ampliamos todas as escolas da cidade e da zona rural; reequipamos todas as escolas ( não só com mobiliário, carteiras escolares e utensílios de cozinha, mas com 320 computadores em 16 Laboratórios de Informática!)”. Lembrou Athos.
Segundo Athos Avelino, as escolas e os Cemeis nunca foram tão bem abastecidas de material didático e pedagógico, brinquedotecas, e ofereceu a melhor merenda escolar da história de Montes Claros. “Além de ter valorizados os servidores, concedendo-lhes reajustes superiores à inflação, equiparando o salário dos professores de 1ª a 4ª com o salário de 5ª a 8ª, e, pela primeira vez na história, concedendo abonos anuais com saldos do FUNDEB”.
O diretor do INDI finalizou dizendo que a atual Administração quer camuflar a sua incompetência e irresponsabilidade com achatamento de salários de professores e falta de merenda escolar, ocupando a imprensa com conversa fiada, e, que já passou da hora deles começarem a trabalhar. Concluiu.

Fim da CLI chifre na cabeça de cavalo

O Dr. Marcos Antonio, juiz da 1ª vara da Fazenda da Comarca de Montes Claros, proibiu a CLI chifre na cabeça de cavalo - impetrada na pior Câmara de Montes Claros para perseguir o ex-prefeito Athos Avelino, de investigar denuncias feitas pela atual administração, contra a administração anterior.
Ou seja, acabou com a politicagem armada para criar factóide para o Jornal de Notícia da Prefeitura e o Gazeta Oficial Municipal estamparem em suas manchetes, como fizeram com o episódio da mentira montada pela administração pinóquio na última quarta-feira, dizendo que a Prefeitura foi incluída no SIAFI – Sistema Integrado de Administração Financeira, o que impede o recebimento de recursos, porque a administração passada não destinou os 25% de recursos para o setor de educação, como exige a Lei.
Os jornalecos destacaram a mentira da Prefeitura e não ouviram o outro lado, como deve ser feito por uma imprensa séria.

Fora Sarney!

Presidente da CCJ pede o afastamento de José Sarney e a demissão de Agaciel Maia

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) deu entrada ontem (24/6), na direção da Casa, em um pedido de abertura de processo civil disciplinar para que o ex-diretor-geral, Agaciel Maia, seja demitido do serviço público. O parlamentar defendeu também o afastamento do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), das investigações dos atos secretos e nomeações feitas durante os 15 anos de gestão de Maia.
– Depois de tudo isso ele (Sarney) ainda foi ser padrinho de casamento da filha do Agaciel. Eu não tenho nada com isso, ele tem as afeições dele, mas o próprio código de processo civil e o código de processo penal estabelecem casos de impedimento e suspeição, inclusive por foro íntimo – justificou o presidente da CCJ.
Demóstenes Torres disse que é difícil para o presidente José Sarney julgar alguém “de sua afeição”. O parlamentar não descarta a possibilidade de se instalar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as irregularidades administrativas no Senado. O senador José Nery (P-SOL-PA) anunciou que vai coletar assinaturas para a apresentação de um pedido de abertura de CPI. Demóstenes Torres disse, no entanto, que no momento este não é o caso.
Além do pedido de abertura de processo civil disciplinar, o presidente da CCJ também encaminhou ao Ministério Público um pedido de abertura de inquérito civil para investigar as denúncias contra o ex-diretor- geral e uma comunicação ao Tribunal de Contas da União (TCU) para fazer “uma varredura” na folha de pagamento do Senado. Para Demóstenes Torres a atitude de se misturar os atos secretos com outros publicados nos boletins administrativos do Senado foi proposital. Ele levanta a hipótese, inclusive, de alguém ter obtido vantagens com a nomeação de funcionários para gabinetes sem o conhecimento dos senadores.

Quem anda rindo atoa é o senador petista Tião Viana, que foi atropelado por Lula e sua "base de apoio" a favor de Sarney.

24 de jun de 2009

Dilma dispara na corrida presidencial

Pesquisa do GPP, apresentada por César Maia, mostra candidata predileta de Lula em alta
Uma pesquisa GPP realizada em todo o Brasil, de 11 a 14 de junho, com 2 mil entrevistas, revela que Dilma Roussef (PT) tem 29% contra 46% de José Serra (PSDB) quando entre os candidatos não está Ciro Gomes (PSB). O PT esperava que Dilma chegasse ao patamar dos 30% apenas no final deste ano.
Nesse mesmo cenário, quando se considera apenas a região Nordeste, Dilma marca 41,4% contra 37,6% de Serra.
Quando Ciro Gomes está entre os candidatos, o desempenho de Dilma é bem pior: Serra 42%, Dilma 17% e Ciro 16%.
Ou seja, dá para entender claramente porque uma ala do PT faz tanta questão de empurrar Ciro para ser candidato ao governo de São Paulo --abandonando a disputa presidencial.
Tudo somado, esses números revelam que será muito competitiva a disputa para o Palácio do Planalto em 2010, com dois candidatos fortes pelo PT e pelo PSDB.
Serra está relativamente estável no patamar dos 40%. E Dilma aparece sempre com uma curva ascendente a cada pesquisa.
O levantamento GPP foi divulgado hoje pelo ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), em seu boletim diário divulgado por e-mail, o chamado “ex-blog”.

Outro dado interessante, ou melhor, o que todo mundo já sabia, é a surra de Serra em Aécio.
Serra x Aécio.
Serra 59%, Aécio 25%. Sul: Serra 67%, Aécio 13%. Sudeste: Serra 52%, Aécio 34%.
Leia + AQUI no Blog do Fernando Rodrigues

MONTES CLAROS: CIDADE ABANDONADA

Que o então prefeito Tadeu Leite não conseguiu formatar um bom secretariado todos sabem. Mas a tamanha dificuldade em resolver os problemas básicos de assistência social, e a total falta de habilidade do então secretário Tancredo Macedo, chega a beirar o ridículo. Basta assistir a entrevista que deu ao jornal da INTER TV, afiliada da rede Globo em Montes Claros, ao culpar a burocracia pela quantidade de pedintes e esmoles nas ruas.
Prestes a completar 152 anos, Montes Claros nada tem a comemorar. A cidade, está sendo transformada pelo secretário de ação social em um depósito de mendigos, ao subtrair do poder público, a responsabilidade em cuidar destas pessoas, oferecer cuidados, ou passagens de ônibus para voltarem aos seus destinos.
O pior, é que além do médico e ex-vereador Tancredo Macedo não saber exercer o seu trabalho, cerca-se de assessores que entendem tanto de ação social, quanto este blogueiro entende de construção invisível. (Caso Cesu, por favor).
Espera-se, que no mínimo o cidadão montesclarense seja respeitado, e tenha a tranquilidade, não de que estas vidas sejam despejadas em microonibus em cidades vizinhas, mas que sejam cuidados como seres humanos. Tancredo, deve, dar uma lida na Declaração de Direitos Humanos, antes que esta situação piore, e que seja necessária a realização de Audência Pública da Assembléia Legislativa, apara que as leis sejam cumpridas.

Tadeu e Sérgio Amaral: Ta na hora de descer do palanque. Já se passaram seis meses.
video

Ficha Limpa: Catedral faz coleta de assinaturas

Nas missas do último final de semana, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida coletou cerca de 500 assinaturas para a Campanha Ficha Limpa, em atendimento a expressa solicitação do Arcebispo Dom José Alberto Moura. O pároco, Padre Dorival Souza Barreto Júnior, explica a importância de os fiéis participarem da iniciativa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) – que abriga quase 40 entidades, entre as quais a Comissão Brasileira de Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – contra a candidatura de políticos em débito com a Justiça.
“Este movimento popular nos possibilita manifestar a insatisfação com os políticos corruptos. Queremos que os candidatos a um cargo eletivo, aqueles políticos que já estejam condenados em primeira instância, sejam impedidos de se candidatar. A lei como está hoje permite que o condenado em primeira instância use de subterfúgios para adiar o castigo. Que os nossos políticos se inspirem nas palavras do Evangelho: ‘Entre vós, os que querem ocupar o primeiro lugar, seja para servir’ (Mc 10, 43)”, destaca o sacerdote.
Além do envolvimento direto das paróquias abrangidas pela Arquidiocese de Montes Claros, o Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral e as pastorais sociais montaram postos de recolhimento de assinaturas no Secretariado Arquidiocesano de Pastoral, na rua Januária, 371, de terça a sexta-feira; na Associação Bom Pastor - Rua Grão Mogol, 287, de segunda a sexta-feira; e na Casa de Pastoral Comunitária, de segunda e sexta-feira, na rua Grão Mogol, 3, ao lado da Catedral, sempre das 8 às 12h e das 14 às 18h. A Campanha Ficha Limpa na Igreja Particular de Montes Claros recebeu apoio do Ministério Público e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais. O prazo para que os cidadãos participem é 30 de junho. Os interessados podem obter mais informações pelo telefone (38) 3221-2982.
CASSAÇÃO – A Campanha Ficha Limpa ocorre desde o ano passado, quando projetos de lei que versam sobre o tema passaram a tramitar na Câmara e no Senado. O objetivo é apresentar ao Congresso Nacional projeto de lei de iniciativa popular que considera a vida pregressa do candidato como critério para o registro de sua candidatura e, por conseguinte, alterar a Lei de Inelegibilidades (Lei complementar nº64/90).
Entre outras propostas, o projeto de lei do MCCE impede que pessoas já condenadas em primeira instância por crimes graves candidatem-se e parlamentares que renunciem ao cargo fujam da cassação. A íntegra do PL, que já tem mais de 750 mil assinaturas, está no endereço eletrônico http://www.mcce.org.br/. Com apoio velado da Igreja Católica, a Campanha Ficha Limpa precisa atingir pelo menos 1,3 milhão de assinaturas, ou 1% da população brasileira, a fim de que o projeto seja votado no Congresso Nacional.
Em 1999, o MCCE promoveu ação similar que resultou na criação da Lei 9.840 e na criação de penas severas para os crimes de compra de votos e uso indevido da máquina administrativa. Na luta pela Conscientização Eleitoral, o MCCE já conseguiu a cassação de mais de 600 políticos em todo o Brasil.
Fonte: Jornalista Valéria Borborema - Assessora de Imprensa da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida - Arquidiocese de Montes Claros
Enquanto isso... o caloteiro de Montes Claros continua impune.

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA CHEGA EM JANAÚBA

JANAÚBA – O Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT), estará em Janaúba na próxima sexta-feira, dia 26, para o lançamento do programa “Minha Casa, Minha Vida”, instituído pelo Governo Federal com o objetivo em reduzir o déficit habitacional.
Patrus Ananias desembarcará no aeroporto municipal Mário Sena Braga às 11 horas e seguirá ao distrito de Vila Nova dos Poções onde, às 11h30, participará de inauguração do CRAS – Centro de Referência em Assistência Social – que atuará como extensão Quilombola. Juntamente com o prefeito de Janaúba, José Benedito Nunes Neto (PT), o ministro reunirá com a comunidade de quilombolas gorutubanos e também com agricultores, principalmente os pequenos produtores rurais que fazem parte do programa Leite pela Vida, instituído pelo Governo federal através do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.
Ainda em Janaúba, às 14h30, o ministro Patrus Ananias participará da inauguração do NASF – Núcleo de Apoio à Saúde da Família – instalado na rua Américo Gianetti, 418, bairro Padre Eustáquio. Finalizando a estada em Janaúba, às 15h o ministro Patrus Ananias fará, juntamente com o prefeito e dirigentes da Caixa Econômica Federal, o lançamento do programa “Minha Casa, Minha Vida” que, em Janaúba, tem conseguido a inscrição de aproximadamente 2 mil famílias, em uma semana, na esperança de obter a casa própria. O lançamento desse programa será no CAIC (onde funciona o CRAS Norte), localizado na rua Manoel Bandeira, 460, bairro Veredas, depois do Hospital Regional de Janaúba.
Fonte: Oliveira Júnior

23 de jun de 2009

Brasília em Minas

Canteiro de obras da nova sede do Governo de Minas Gerais na divisa entre Belo Horizonte e Vespasiano em 11/05/2009

De tanto sonhar com o Planalto Central, o governador Aécio Neves (PSDB) resolveu levar um pouco de Brasília para Minas Gerais. Ao custo de R$ 890 milhões, o governo mineiro banca nova sede administrativa desenhada por Oscar Niemeyer. As curvas das duas torres principais da construção já mudaram a paisagem das Minas Gerais. A obra anda a toque de caixa, quem desembarca em Confins e segue rumo ao Centro parece ter voltado à Brasília. O centro administrativo mineiro é uma cópia com sotaque do conjunto de prédios que reúne Executivo, Legislativo e Judiciário no Distrito Federal. A diferença principal é a localização.
Enquanto em Brasília os pobres são empurrados para cidades satélites, em Minas o novo centro administrativo é cercado de bolsões de favelas. Bonito está ficando, mas quem vai sofrer para trabalhar são os 20 mil funcionários públicos do estado. A sede do governo vai ficar na divisa entre Belo Horizonte e Vespasiano, a quase uma hora do Centro, contando com o trânsito. O governo alega que economizará R$ 25 milhões por mês em aluguel transferindo a estrutura do Estado. Entram as curvas de Niemeyer e sai a imponência histórica do Palácio da Liberdade.

Brasileiros e Brasileiras

22 de jun de 2009

Diploma desnecessário: uma vitória da lógica e da democracia

* Escrito por Luiz Antonio Magalhães

Não é mais preciso de canudo para ser jornalista no Brasil. Em uma decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal julgou na sessão de quarta-feira (17/06) a questão da obrigatoriedade de diploma específico para o exercício da profissão de jornalista. Foram oito votos contrários e apenas um favorável à exigência. Trata-se de uma vitória do jornalismo e da democracia brasileira, reafirmando as teses da liberdade de expressão e do livre pensamento, garantidas pela Constituição Federal.

Este observador já se manifestou sobre o assunto (aqui e aqui, entre outros tantos comentários no Observatório da Imprensa ou no blog Entrelinhas) e sempre apoiou o fim da obrigatoriedade do diploma. Antes que alguém pergunte, cabe logo o esclarecimento: jornalista desde 1995, quem assina este texto não tem o diploma específico, é formado em História pela Universidade de São Paulo e abandonou, no terceiro ano, o curso de Administração Pública na Fundação Getulio Vargas para abraçar a profissão (opção esta que acarretou algum prejuízo material, certamente). É preciso, portanto, desde logo esclarecer que não se trata aqui de advogar em causa própria, pois ao longo desses quase 15 anos a falta de diploma jamais foi óbice para o trabalho em veículos tão diferentes quanto a Folha de S. Paulo, Correio da Cidadania, PanoramaBrasil, DCI, Valor Econômico, além, é claro, deste Observatório, desde o ano 2000.

A questão da exigência do diploma para exercício do jornalismo é na verdade até simples: a profissão de jornalista dispensa a formação universitária específica porque não existe nenhuma técnica, norma ou regra que não se possa aprender nas redações, trabalhando, ou seja, fora das salas de aula. Há diversas profissões com as mesmas características, além da de cozinheiro, citada ironicamente pelo ministro Gilmar Mendes. Publicitários, músicos, artistas, escritores são alguns assemelhados: é perfeitamente possível realizar o trabalho sem ter aprendido a teoria na escola.

Tudo que um bom jornalista precisa é de talento, curiosidade e vontade de aprender a exercer a profissão, seja na universidade ou no dia-a-dia de seu trabalho. E de preferência manifestar esta vontade ao longo de toda a sua vida, continuamente.

Salvo exceções, os melhores profissionais acabarão sendo os mais bem formados e para isto só há uma coisa a fazer: estudar bastante. Este observador recomendaria a um jovem que deseja ingressar na profissão que curse qualquer faculdade – pode ser Direito, Economia, Engenharia, qualquer das Ciências Humanas ou até mesmo Medicina, Química ou Matemática. Uma pós-graduação em Comunicação complementaria maravilhosamente a formação, mas isto não é uma necessidade imperiosa.

O fim da exigência do diploma acaba com uma barreira corporativista tacanha, levantada por um sindicalismo medíocre, e não significa em absoluto o fim das escolas de jornalismo. De fato, o fim da exigência não impedirá que muitos jovens continuem cursando jornalismo para ingressar na profissão. Atualmente existem excelentes faculdades de Publicidade e Marketing, embora o diploma não seja obrigatório para o exercício da profissão. Muitos profissionais que se destacam neste meio são recrutados nas universidades. Por outro lado, gente com talento especial e até sem educação formal alguma poderá exercer o jornalismo sem os constrangimentos dos defensores de um canudo que no fundo só servia para a manutenção de seus próprios feudos no meio sindical. Ou alguém imagina, em sã consciência, um sindicato dos escritores lutando pela exigência de diploma específico para a profissão de escritor; um sindicato dos atores tentando impor a freqüência em escolas de arte dramática para que seus pares subam nos palcos?

É claro que a Fenaj e as faculdades privadas (ou seriam fábricas de diplomas?) não vão dar a batalha por perdida, certamente vem aí algum projeto de lei estapafúrdio como o do Conselho Federal de Jornalismo para reinventar a obrigatoriedade do diploma. Afinal, ninguém larga a rapadura assim de graça, portanto, esta briga ainda vai longe, muito longe.

Tudo somado, porém, a verdade é que o STF tomou a decisão mais acertada. Não que a questão do canudo seja central na discussão sobre mídia e imprensa no país hoje, mas o fim do diploma obrigatório foi bom para o Brasil, bom para o jornalismo, bom para os leitores. O futuro vai mostrar a correção da decisão tomada em uma fria quarta-feira de junho.

* Luiz Antonio Magalhães é jornalista.

Coluna Em cima da notícia

TADEU PEDE CARGOS

Em pomposo almoço na semana passada, o então prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite, não se vez de rogado e avisou aos seus chefes de seção e divisão que acabou de contratar: “quem quiser fazer campanha para deputado a partir de agora, pode entregar o seu cargo e sair do meu governo”. O pedido constrangeu, pelo menos, 90% dos políticos que estiveram em seu palanque, no segundo turno das eleições no ano passado. Segundo “companheiros” que foram convidados para participar do rega-bofe, o pedido seria para evitar que iniciassem os trabalhos de campanha, antes dele definir quem vai apoiar de verdade.

PROBLEMA NA COZINHA

O pedido refletiu de vez um problema sério que o prefeito já está tendo em sua cozinha pessoal e irrefutável. Ninguém está gostando de a cada evento que aparece, até batizado na periferia, o Tadeu coloca o Sérgio Amaral, aquele, que é o secretário de governo, mais conhecido como o “que mais demite em Montes Claros”. Agora a ciumeira tomou conta, Leite se viu obrigado a tomar uma decisão mais séria com seu estafe, ou seja: fazer nada.
O que ele sabe fazer de melhor.


PAU DE GALINHEIRO

E por falar no homem que “mais demite” em Montes Claros, Sérgio Amaral decidiu que para continuar vivo no meio político, ele terá que sair da sombra de Tadeu. A questão é a seguinte: mas, o que o Sérgio significa para o meio político? Bom, tirando o fato de que ele, com sua caneta poderosa, demitiu mais do que a Coteminas, inclusive, não poupou nem os funcionários contratados pelo seu padrão, quando foi prefeito em 1982, o jeito será ele pedir voto onde não criou problemas: Capitão Enéas.

AMARAL, AMARAL

Notadamente o pior secretário já nomeado na história de Montes Claros, Sérgio Amaral está alguns planos que vão dar “pano pra manga”. Particularmente, ele que angariou fundos para a campanha do Tadeu, já fez questão de inviabilizar os mesmos investidores a outros prováveis candidatos, inclusive pedindo a empresários para que não saiam também candidatos “já que podem ser prejudicados pela atual administração”. Mas, será que o Amaral vai conseguir fazer 90 mil votos?
Neeemmmm podendo!!!!! Como diz o personagem do programa humorístico Zorra Total. Ou da propaganda de presunto: “Amaral? Nem a pau Juvenal”.


NEM GREGOS, NEM TROIANOS

O final de semana, deve ter deixado a cabeça do Tadeu e do Sérgio Sombra Amaral muito grilada. O problema, é que no sábado (20), ao se reunir com os funcionários da Esurb, pediu o apoio de todos para continuar o seu governo. E o principal pedido, foi exatamente o único: de que não dará aumento neste mandato, e gostaria que ninguém pedisse, para que ele não fosse obrigado a dizer não, e como repetiu-se no fundo do evento, "ou o Sérgio mandar embora e dar o calote também". A decepção poderia ser notada a quilômetros de distâncias, mas mesmo assim, entre 400 pessoas, 10 conseguiram aplaudir. O fato é seguinte: Tadeu e Amaral, não estão mais conseguindo agradar nem de um lado (Grego) e nem do outro (Troianos).
Estratégias políticas para o planeta Marte.

APROVEITA PT

Depois de adiar duas vezes a votação, o diretório nacional do PT aprovou seu Código de Ética. O documento define critérios para a atuação de filiados, vedando práticas como caixa 2 nas campanhas e as filiações em massa. Esta seria uma boa notícia em Montes Claros, para acrescentar algo assim: fica expressamente imoral, apoiar o candidato eleito, após ter sido oposição a ele toda a existência partidária em uma cidade só por causa da boquinha.
O PT nacional já sabe do trágico fato em Montes Claros.

Enquanto isso... os oportunistas da turma da boquinha liderados por Marcos Maia e César Emílio, que estão a serviços dos deputados Virgílio e Paulo Guedes - o maiores traidores do PT na região, continuam usando e abusando da sigla, graças a um tal de documento fajuto, feito pelo Valmore (aquele que não larga o osso nem do Sindicato e nem do PT). Não custa lembrar que Marcos Maia ficou com dor de cotovelo por não ter sido escolhido vice de Athos, por causa da traição da turma do Alfredo, que vem envergonhando o partido na pior Câmara de Montes Claros. Já César Emílio, dispensa comentário. É um zero a esquerda a serviço da direita. Nem com o apoio do DEM & cia e com a máquina do Dnocs, conseguiu ganhar a eleição em Burarama e foi o primeiro na lista da turma boquinha e o primeiro a fazer parte da turma do "meio-ambiente", apelidada de Secretaria da pescaria e do truco.

REFORMA EM GRUPO

Quem deve anunciar mudanças em seu grupo de trabalho nos próximos dias, é o ex-prefeito Athos Avelino. Ele que não ficou nada satisfeito após os próprios pepebistas que aproveitaram veiculação de notícia em alguns sites, e fizeram correr informações de que outros nomes da sigla seriam colocados como candidatos. O Chefe do clã do PPS não gostou nada, e para garantir sua carreira política, vai mudar peças.
Estava na hora.

DENÚNCIA A VISTA

A Procuradoria da República investiga prefeituras mineiras que teriam fraudado licitações envolvendo repasse de recursos do Ministério do Turismo para shows no interior do estado. A matéria especial publicada nesta segunda-feira (22) pelo ESTADO DE MINAS, denuncia que, pelo menos R$ 11 milhões em emendas do orçamento federal foram destinados para 54 municípios. A maioria dos recursos chegou aos cofres das prefeituras por indicação do deputado federal João Magalhães (PMDB), já denunciado criminalmente e por improbidade administrativa pelo Ministério Público Federal (MPF) por envolvimento com a Operação João-de-barro, da Polícia Federal (PF). O fato é que, deputados teriam agido na região, promovendo uma sequência de shows, onde os músicos recebem R$ 500,00 de apresentação, e a nota fiscal do contrato é R$ 15 mil.
O Ministério Público de Montes Claros, tem que entrar em contado com o de Governador Valadares. E pau neles!!!

DENÚNCIA A VISTA II

Ainda, conforme o ESTADO DE MINAS, outras suspeitas a respeito do superfaturamento dos cachês, é o fato de um mesmo artista receber, pelo menos nas notas apresentadas às prefeituras, preços diferentes para tocar em festas do mesmo estilo e época do ano. Em Cachoeira do Pajeú, o cantor Robério dos Teclados se apresentou por um cachê de R$ 37 mil na Festa de São João e Forró das Viúvas, e recebeu R$ 12 mil, valor três vezes menor. A emenda foi do deputado Aracely de Paula. E Montes Claros, como fica? Vai ser investigada ou não.

ÔNIBUS ESCOLAR MATA

E por falar em investigação. Um ônibus que capotou domingo 6 horas da manhã, na estrada que liga a BR 135 a Patis, matou uma criança e feriu mais de 50 pessoas. Acontece que o ônibus, era Escolar, com inscrição e tudo na sua lateral e prestava serviço para a Prefeitura de Patis. Mas não voltava de alguma escola ou congresso estudantil, voltava era da Festa do Biscoito em Japonvar. Após o capotamento, as vítimas foram levadas para os hospitais de Mirabela, Brasília de Minas, Patis e São João da Ponte, além de Montes Claros que recebeu os casos mais graves. Será que um ônibus que tinha lotação máxima de 45 pessoas, e carregava 60 pessoas de acordo com o Corpo de Bombeiros que passou a informação a INTER TV de Montes Claros, poderia fazer este serviço? Mais uma questão a ser apurada e investigada.
A prefeitura da Patis tem que se manifestar.

Falando em Patis, não custa nada lembrar da Amams - Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene, que vive superlotada de parentes e aderentes intitulados de "assessores" , a serviço do presidente Walmir e do deputado Arlen.

AGORA, ENTENDI...

Essa é pra fechar a coluna. Olha só você. Agora entendi, o principal motivo pelo qual o Tadeu levou o Centro de Convenções para a Pampulha, lá onde fica a lagoa. Eu até havia pensado, que ele estaria pensando apenas no amigo vereador Athos Mameluque, que tem casa e terreno na região, e que estaria sendo supervalorizada com a obra. É que segundo a declaração de bens, do registro de candidatura para a eleição de 2008, conforme o Tribunal Superior Eleitoral, conta um lote de 2.380 metros quadrados, quadra 24b no Jardim Pampulha, Montes Claros, com valor de R$ 16.516,55.
Mas não é só isso. Existem outras novidades no site http://www.tse.jus.br/internet/index.html, que não chega ao conhecimento da população em geral, e que vale à pena, entender como funciona as engrenagens políticas no poder.
É Tadeu. Nesta você pode até discordar do Blog, mas do TSE é muito difícil.

19 de jun de 2009

Ação Social da Galoucura de Montes Claros

Foto arquivo Galoucura Moc
Pela segunda vez consecutiva a torcida organizada da Galoucura de Montes Claros, promoveu uma ação beneficente na cidade. Nesse Domingo (21), a sub sede regularizada da Galoucura de Montes Claros arrecadou uma grande quantidade de peças de roupas para a Campanha do Agasalho, onde foi doado para o Asilo São Vicente de Paulo. No ano passado, a campanha da Galoucura foi destinada para beneficiar o Orfanato Lar Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, onde foi arrecadado vários brinquedos, roupas e alimentos.
Para o diretor da Galoucura Montes Claros, Judson Gonçalves Marques, ao contrário do que muitos pensam, a Galoucura é tradição em solidariedade e não lugar de bandido e marginal, principalmente o Ministério Público que vem agindo de forma implacável para acabar com a torcida mais fanática do Brasil.
" A união da família Galoucura não permitirá que isso aconteça, porque estamos mostrando para a sociedade que apenas somos apaixonados pelo Clube Atlético Mineiro, e que temos consciência dos problemas atuais e procuramos amenizar com pequenos gestos solidários, porque na Galoucura ajudar o próximo é obrigação tanto na sub sede em Montes Claros como na matriz em BH e nas sub sedes por este Brasil afora. Esta campanha para o Asilo, onde levamos conforto a muitos idosos que estão completamente abandonados pelas suas famílias, foi mais uma mostra que a Galoucura é tradição em solidariedade. Disse Judson Marques. Judson disse ainda que uma página na internet (http://www.torcidagaloucura.com.br/tog/social/index.htm) foi criada para mostrar a ação social da Galoucura e chegar ao conhecimento das pessoas, porque muitos canais de televisão não permitem, talvez porque o que dê ibope é somente mostrar brigas de torcidas organizadas. Concluiu.

Caloteiro mente de novo e leva Vereadores e Sindicato da boquinha para o mesmo caminho

A notícia do começo do pagamento dos ex-servidores da prefeitura de Montes Claros trouxe esperança, mas também muitas dúvidas para os ex-servidores
O engenheiro mecânico Rufino de Andrade trabalhou por quatro anos no setor de manutenção na área de saúde.
Ele tem ainda a receber o salário de dezembro e o referente a duas férias, acumuladas para o período pós- rescisão de contrato. Ao todo são mais de sete mil reais.
Segundo a prefeitura, 1600 funcionários que tiveram o contrato reincidido no dia 20 de dezembro de 2008 receberam todo o acerto, com o pagamento feito na ultima terça-feira. Ainda de acordo com a prefeitura, os antigos servidores que não foram contemplados estariam em uma situação diferente.
Veja a matéria completa e o vídeo AQUI na InterTV
Mais uma vez, os integrantes da pior Câmara de Montes Claros e a pelegada do Sindicato da boquinha ficaram com cara de tacho.

Programas sociais são parte da solução para a crise financeira

O ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, esteve na Assembleia Legislativa, no último dia 9/6, para falar sobre a crise e as medidas do governo Lula para enfrentá-la.
Patrus afirmou que os programas sociais, como o Bolsa Família, os dirigidos a idosos e adolescentes - coordenados no Ministério do Desenvolvimento Social(MDS) - “são parte da solução para a crise ao estabelecerem um círculo virtuoso do desenvolvimento econômico vinculado ao desenvolvimento social.” Ele participou de audiência na Comissão Extraordinária para o Enfrentamento da Crise Econômico-Financeira Internacional, na terça, 9/6.
Em números, o ministro Patrus apontou que a pobreza no Brasil continua diminuindo, apesar da crise financeira internacional. A taxa de pobreza de março de 2009 ficou em 30,7%, contra 42,7% no mesmo mês em 2008. “Entre os fatores para esse resultado estão a rede de garantia de renda aos pobres.” Os dados são de maio desse ano, produzidos pelo IPEA – Instituto de Pesquisas Aplicadas, que analisam as seis principais regiões metropolitanas do país (Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife, Belo Horizonte e Porto Alegre). Outro dado apresentado foi que o estudo divulgado pela FGV(Fundação Getúlio Vargas), em fevereiro de 2009, confirma a ascensão social e a expansão da classe C no país. Em dezembro de 2008, a “classe média emergente” correspondia a 53,8% do total de brasileiros das seis maiores regiões metropolitanas do Brasil avaliadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Mensal de Emprego. Também o Anuário lançado em janeiro de 2009 pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) mostra que os supermercados do Nordeste faturaram mais do que as outras regiões e que aumentou o consumo das classes D e E.
Segundo a instituição, o Bolsa Família contribuiu para este cenário, acrescentando até 58% na renda das famílias nordestinas. As classes C e D se transformaram na principal base de consumo no País.

18 de jun de 2009

Senadores pedem reforma administrativa

Grupo suprapartidário quer eleição para novo diretor. Wellington Salgado (MG) e Tasso Jereissati (CE) trocaram farpas
Senadores pediram nessa quarta-feira (17) ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), a demissão do diretor-geral do Senado, Alexandre Gazineo, e a adoção de uma reforma administrativa na Casa.
Gazineo substituiu Agaciel Maia, que deixou a função após a denúncia de que teria uma mansão de R$ 5 milhões que não constaria em sua declaração de renda. O pedido de demissão foi verbalizado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e faz parte de propostas de um grupo suprapartidário formado na Casa que reúne senadores do PSDB, PT, PMDB, PSB, PDT, entre outros.
A proposta de Tasso é que o diretor-geral seja eleito pelos senadores e que esta escolha aconteça em uma semana. Além da demissão do diretor-geral, o grupo pede que o candidato ao cargo seja sabatinado pelos parlamentares e apresente uma proposta de reforma administrativa, incluindo o enxugamento da máquina do Senado e a substituição de outros diretores.
A intenção exposta por Tasso é que o novo diretor tenha metas administrativas para cumprir e não possa ser reconduzido mais de uma vez à função. O presidente do Senado se manifestou favorável à eleição para diretor-geral, mas calou-se sobre Gazineo. Ele convocou uma reunião da Mesa Diretora para a próxima terça-feira (23) para discutir as medidas administrativas propostas.As propostas do grupo incluem ainda o pedido de uma investigação externa sobre atos secretos, por auditoria ou pela Polícia Federal, e a revisão dos benefícios dos parlamentares para o exercício do mandato, desde carro oficial a verba de gabinete.
Na sequencia, o senador Wellington Salgado (PMDB-MG) saiu em defesa do funcionário. Ele afirmou que a crise não pode ser colocado na conta apenas do diretor. “A responsabilidade é do Senado. Vai se abrir uma discussão aqui, colocar a culpa em um funcionário? Se existe atitude tomada errada a culpa é do Senado, da Mesa, dos líderes que se reúnem direto."
Salgado continuou criticando os colegas que propõem as mudanças. Ele fez menção à eleição do Senado em que Sarney derrotou Tião Viana (PT-AC), que contou com o apoio dos tucanos. “Estamos vivendo um grande teatro aqui. Está existindo gente em lua de mel com a derrota. Que perdeu a eleição e continua vivendo com isso."
O discurso do peemedebista revoltou Tasso. O tucano destacou o fato de Salgado ser suplente do ministro das Comunicações, Hélio Costa.
“Existe algum desconforto aqui na maioria dos senadores e é preciso ter clara a noção de que senador que nunca disputou uma eleição na vida não tem o mesmo desconforto. Para aqueles que nunca participaram de uma eleição, pensem três vezes antes de falar qualquer coisa sobre a opinião pública." Salgado ouviu a resposta do tucano calado e a discussão foi encerrada.

Montes Claros ganha mais vereadores e menos regalias

Com o plenário lotado de suplentes, numa sessão relâmpago e em rito sumário, o Senado aprovou na madrugada desta quinta-feira a proposta de emenda constitucional (PEC) que recria 7.343 dos 8 mil cargos de vereadores cortados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2004, com apoio quase unânime de governistas e oposição.
Com a aprovação do texto relatado pelo senador César Borges (PR-BA), suplentes que não foram eleitos em outubro passado poderão assumir como titulares em fevereiro, junto com os eleitos.
Mas o TSE sustenta que os suplentes só poderiam assumir se a emenda tivesse sido aprovada até 30 de junho, prazo de realização das convenções partidárias. O caso deve ser decidido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Em Montes Claros, a pior Câmara passará de 15 para 23 vereadores, beneficiando os suplentes Aldair Fagundes (PT), Aurindo Ribeiro (PPS), Guila Ramos (PR), Irmão Carlinhos (PSC), Jenival (PHS), Júnior de Samambaia (PV), Luciana Caribé (PTB) e Idelfonso (PMDB). A maioria será submissa ao prefeito ficha-suja que já controla todos os atuais vereadores, inclusive os do PPS e PT.
A Câmara de Montes Claros não é das que mais gastam, mas vereadores, que já foram até preso, são acusados de cometer fraudes com verba de gabinete.
Entre as 10 maiores cidades de Minas, Montes Claros (340 mil habitantes) ocupa a nona posição no ranking dos gastos com o Legislativo municipal. O custo de manutenção da Câmara Municipal é de R$ 16,50 por habitante/ano. Apesar de o valor ser aparentemente pequeno, nos últimos anos os vereadores da cidade foram alvo de denúncias de irregularidades e excesso de gastos de dinheiro público. Os salários dos 15 vereadores da cidade estão entre os mais altos do estado – R$ 6,6 mil –, sendo que eles têm direito ainda a R$ 5 mil da verba de gabinete e R$ 7 mil para contratação de pessoal, totalizando uma despesa de R$ 18,6 mil mensais com cada um deles. Em julho de 2006, oito vereadores e um então suplente chegaram a ser detidos pela Polícia Federal, pela acusação do uso de recibos falsos dos Correios para o recebimento da verba de gabinete. Eles ficaram na prisão um dia e meio, sendo soltos mediante habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça. Mas até hoje a justiça não pronunciou sobre o caso.

Cai exigência do diploma de jornalismo

O diploma para o exercício da profissão de jornalista já não é mais uma obrigatoriedade no Brasil.
Por oito votos a um, o Supremo Tribunal Federal considerou incompatível com a Constituição a exigência da graduação em jornalismo para o exercício da profissão, em votação do Recurso Extraordinário 511961, nesta quarta-feira (17/06).
Os ministros Gilmar Mendes, Carmen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Eros Grau, Carlos Britto, Cezar Peluso, Ellen Gracie e Celso de Mello votaram contra a exigência. Apenas Marco Aurélio Mello votou a favor da obrigatoriedade do diploma.
No início da sessão plenária, as teses se dividiram entre a posição defendida pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo e o Ministério Público Federal (MPF), contra a obrigatoriedade do diploma, e a Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), com o apoio da Advocacia Geral da União, sustentando a exigência.
Gilmar Mendes, relator do recurso, defendeu a autorregulação da imprensa. “São os próprios meios de comunicação que devem definir os seus controles”, afirmou.
Mesmo sem a exigência de diploma, os cursos de jornalismo devem continuar existindo, argumentou Mendes. “É inegável que a frequência a um curso superior pode dar uma formação sólida para o exercício cotidiano do jornalismo. Isso afasta a hipótese de que os cursos de jornalismo serão desnecessários”, avaliou. (http://www.comunique-se.com.br/)

17 de jun de 2009

Saúde mental e pública em debate

A revista TEMPO reabre em sua edição o debate sobre a saúde mental em Montes Claros. A cidade que deveria estar apta a adotar o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) nível III, não oferece o serviço.
Outro problema, é que o único hospital psiquiátrico do Norte de Minas, o Prontomente, não atendeu às exigências do Ministério da Saúde e foi descredenciado pelos SUS.
Se houver necessidade para tal tratamento, o doente terá que ser encaminhado para Belo Horizonte.
Outro assunto em questão é sobre o lixão: o que fazer com as toneladas de lixo recolhidas todos os dias pelo sistema público de limpeza, altamente prejudicial ao meio-ambiente? Especialistas apontam a existência de tecnologia capaz de transformar o lixo em energia reaproveitável.
A questão, estaria sobretudo, inserida na boa vontade política, para se buscar uma solução que aconteça antes que o aterro controlado de Montes Claros se esgote. Debate para o presente.

Vale do Jequitinhonha tem obras do PAC

MIDIA CAOLHA NÃO VÊ E MENTE
Uma série de reportagens do Estado de Minas/Correio Braziliense indica o esquecimento dos grotões em obras e serviços do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal.
Nós, do Vale do Jequitinhonha e norte de Minas, é que vivemos nas grotas, segundo o olhar preconceituoso da mídia conservadora.
Os jornais incorrem em muitos erros. Deixam de citar a falta de investimentos históricos na infra-estrutura da região. Ao falar da crise nos municípios cita justamente Novo Cruzeiro que não teve perda do FPM, neste ano, em comparação ao ano passado.
Dos investimentos atuais deixa de fazer vários registros. É injusto e vesgo com o Governo Federal e o PAC. Não fazem referências ao projeto da Barragem de Setúbal, nos municípios de Jenipapo de Minas e Chapada do Norte, com investimentos de R$ 160 milhões, que tem o objetivo de viabilizar projetos sociais de irrigação e trabalhos voltados para a piscicultura. Não registram o Entreposto do Mel, em Turmalina, no Alto Jequitinhonha, que beneficia mais de 500 famílias, de 30 municípios. Deixam de citar a liberação de crédito a agricultores familiares, a 2% ao ano, pelo Banco do Brasil, no valor de 7 a 100 mil reais, atendendo a mais de 10 mil pessoas, na região. Não falam da disponibilização pela FUNASA, de R$ 400 mil, em média, para pequenos municípios investirem em abastecimento de água de comunidades rurais. Desconhecem a instalação do CEFET, em Araçuaí.
Miopia da mídia
Os jornais olham, mas não conseguem nos enxergar direito. Queremos mais do que o PAC nos oferece, é verdade. Olha uma pequena lista:
Reivindicamos o asfaltamento da BR-367, nos trechos entre Virgem da Lapa-Berilo-Chapada do Norte-Minas Novas e entre Jacinto-Salto da Divisa; Projetos que gerem renda para evitar a migração para o corte de cana; Lutamos para a Universidade Federal do Jequitinhonha e Mucuri atender os jovens da região, com um campi, no miolo do Vale, mo Médio Jequitinhonha e outro no Baixo; Queremos as riquezas minerais nas mãos dos garimpeiros e pequenos empresários da região e não com os donos de pesquisas do sub-solo, grandes empresas e multinacionais; Desejamos um Hospital Público e gratuito regional.
Nas próximas reportagens, esperamos que os grandes jornais não se esqueçam de nos consultar primeiro, antes de publicar grandes besteiras como verdades absolutas.
Fonte: Blog do Banu

15 de jun de 2009

Show Catrumanos para homenagear a escritora Amelina Chaves


A dupla Carlos Maia e Charles Boavista (Maia y Boavista) fará uma merecida homenagem a nossa carismática escritora e poeta Amelina Chaves, no próximo dia 25 de Junho às 21 horas, no Centro Cultural Hermes de Paula de Montes Claros, com o show "os catrumanos".
O valor do ingresso é apenas R$ 5,00

Blog da Petrobras cria polêmica entre jornalistas

O blog institucional da Petrobras, Fatos e Dados, lançado no dia 02/06, tem sido alvo de críticas de jornalistas. A página tem publicado diariamente esclarecimentos, com as perguntas dos repórteres e as respostas dadas aos profissionais.
Veículos como O Globo e Folha de S. Paulo criticam a estatal por vazamento de informações, porque as respostas têm sido postadas antes da publicação das matérias nos jornais. Para a Petrobras, a publicação das perguntas e respostas não é ilegal porque as informações são publicas.
“A companhia entende que não houve quebra de confidencialidade ou ilegalidade na publicação das perguntas e respostas enviadas aos jornalistas (...) a relação entre a Petrobras e os veículos de comunicação que a interpelam é essencialmente pública (...) Tanto as respostas da Petrobras são públicas quanto as perguntas dos repórteres também o são, ou deveriam ser”, informa a estatal em seu blog.
A Petrobras diz que a página foi criada para apresentar dados e fatos recentes sobre as políticas da empresa e a posição sobre a CPI, além da publicação na íntegra das respostas aos questionamentos feitos pelos jornalistas.
"Guerra à imprensa"No texto do blog de Reinaldo Azevedo, da Revista Veja, É hora de desprivatizar a Petrobras, o jornalista afirma que empresa decidiu “declarar guerra à imprensa” e que se trata de “manobra espúria” da companhia.
O jornalista Luis Nassif rebate em seu blog a acusação do O Globo de que a Petrobras estaria vazando as informações da imprensa.
No post “O fim da era das perguntas em off” ele diz: “Depois de abusar de declarações em off, a imprensa começa a trabalhar o conceito das perguntas em off, uma inovação extraordinária.(...) Usar dossiês pode, divulgar grampos pode. Mas divulgar perguntas e respostas destinadas a matérias supostamente publicáveis não pode".
Procurada pelo Comunique-se, a Petrobras afirmou que continuará publicando seus esclarecimentos e respostas aos questionamentos dos jornalistas no blog, e que sempre que responde aos repórteres publica em seguida as respostas na íntegra em sua página.

Mobilização da Igreja Católica por candidatos de "ficha limpa" é destacada pelo TRE

Durante a sessão do Pleno da última quinta-feira (19), o Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, desembargador Almeida Melo, destacou as celebrações do Dia de São José e o apoio da Igreja Católica à Campanha "Ficha Limpa" para a coleta de 1,3 milhão de assinaturas destinadas à efetivação de Projeto de Lei de Iniciativa Popular que visa a impedir o registro da candidatura eleitoral de pessoas condenadas em primeira ou em única instância, denunciadas pela prática de crime ou que tenham renunciado a seus mandatos para não serem cassadas.
O desembargador Presidente assinalou que o projeto deve ser prontamente aperfeiçoado para incidir nos casos dos crimes hediondos, praticados contra a economia popular, a administração pública, o patrimônio público e a administração da Justiça. Afirmou que a condenação em primeira instância e a possibilidade de efeito suspensivo do recurso, em casos excepcionais, desqualificam o candidato até a reabilitação ou o cumprimento da pena. Ressaltando a importância da mobilização da CNBB e do MCCE, o desembargador Almeida Melo declarou: "a iniciativa tem todo o meu apoio".
Também o juiz Antônio Romanelli aplaudiu a mobilização em torno da coleta de assinaturas. Membro titular do Pleno na categoria dos Juristas, Romanelli – que, como advogado, sempre participou de causas ligadas à cidadania -, tem colaborado intensamente na coleta de assinaturas para a efetivação do projeto de lei.
A juíza Mariza Porto, da classe de Juiz de Direito, mencionou que, em nome do Tribunal, no Colégio de Presidentes de TRE’s reunido em São Luís do Maranhão, sustentou a necessidade de evitar-se a candidatura de condenado por crime contra o patrimônio em geral por não ser este apto a administrar o patrimônio público.
Durante as celebrações eucarísticas em honra ao Santo Padroeiro dos Trabalhadores desta quinta-feira, o pároco da Igreja de São José, no Centro de Belo Horizonte, Padre Sérgio Luiz e Silva, convidou os fiéis a comparecerem às Missas de Domingo com seus títulos de eleitor, para que possam participar da Campanha "Ficha Limpa".
A iniciativa provém da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), em conjunto com outras 35 entidades e pretende alterar a Lei das Inelegibilidades (Lei Complementar 64/90). Os formulários com a identificação do eleitor são encaminhados ao MCCE, com sede em Brasília-DF. Para que possa vigorar a partir das eleições gerais de 2010, o projeto de lei deve ser aprovado em setembro deste ano.
A Campanha "Ficha Limpa" foi lançada em abril de 2008, durante a reunião dos bispos integrantes do Conselho Episcopal Permanente da CNBB. No mesmo mês, foi apresentada ao Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Carlos Ayres Britto. Tendo em vista a vida pregressa dos candidatos que concorrem às eleições no País e a proteção da máquina administrativa, esse novo Projeto de Lei propõe a inelegibilidade dos "que forem condenados em primeira ou em única instância, ou que tiverem contra si denúncia recebida por órgão judicial colegiado pela prática de crime". Também propõe a inelegibilidade daqueles que renunciarem a seus mandatos para não serem cassados.
Depois de conquistada a Lei 9.840, de 28 de setembro de 1999, que permite a cassação de registros e diplomas eleitorais em razão da prática da compra de votos e do mau uso da máquina administrativa, a nova campanha do MCCE/CNBB para aprovar o segundo projeto de lei de iniciativa popular contra a corrupção eleitoral ganha força e o apoio da população brasileira. As campanhas têm acontecido em diversos estados e municípios do País.
Em Belo Horizonte, com apoio do Arcebispo Metropolitano Dom Walmor Oliveira de Azevedo, o trabalho vem sendo empreendido pelo Vicariato Social e Político da Arquidiocese, abrangendo as 260 paróquias distribuídas pela Capital e mais 27 municípios da Região Metropolitana.

Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais - Coordenadoria de Comunicação Social - Seção de Produções Jornalísticas http://www.tre-mg.jus.br/ccs@tre-mg.gov.br (31) 3298-1177 / 1178

Fiéis da igreja católica se revoltam contra atitude do prefeito

Se depender da opinião do artebispo metropolitano de Montes Claros, dom José Alberto Moura, e da boa vontade do prefeito Tadeu Leite, é possível que, daqui para a frente, um dos mais tradicionais e respeitados rituais da igreja católica nem seja realizado a partir do ano que vem: a procissão de Corpus Christi.
Esse desabafo foi feito no encerramento da procissão de quinta-feira, 11, na Catedral de Montes Claros, por um irônico, às vezes irritado bispo dom José, que acabara de presidir a santíssima eucaristia, neste ano imaculada pela lambança provocada pela prefeitura, através da MCTrans e atendendo a pressões do comércio local.
A permissão de abertura de lojas no feriado nacional fez de Moc talvez a única cidade do Brasil a não ter suas ruas decoradas para a procissão de Corpus Christi, fato inédito na cidade de 152 anos. Tudo, dizem os fiéis, fruto de retaliação ao apoio dado pela igreja católica ao grupo político que disputou as eleições do ano passado com o que se encontra no poder.
Fonte: O Norte

13 de jun de 2009

Marina do Brasil

Qual o seu sonho de Brasil?
É hora de elevarmos politicamente a nossa consciência...
Este é um movimento apartidário e não-institucional para que Marina Silva seja Presidente do Brasil. Identificamos em Marina uma forte liderança política e ambientalista com capacidade para assumir a Presidência da Republica.
Apostamos na candidatura dessa mulher, brasileira e planetária, com potencial político e pedagógico para expressar a emergente – e emergencial – transição para a Democracia com Sustentabilidade. Marina tem força para concretizar as mudanças e transformações fundamentais que poucas lideranças políticas, hoje, teriam a capacidade de acessar para tornar realidade.
A candidatura de Marina tem potencial para educar a sociedade brasileira para encontrarmos novos caminhos políticos diferentes das arriscadas ofertas dos partidos para a sucessão presidencial. Juntos poderemos construir sociedades sustentáveis em suas dimensões social, econômica, ambiental, política, ética.Este movimento é uma expressão da força inovadora das redes sociais, que buscam um modo diferente de construir legitimidade política, voltada para outras dinâmicas e anseios societários, sem se preocupar, no momento com restrições partidárias.
Este é também um esforço coletivo para que Marina Silva se sensibilize com esta proposta. Quanto maior o apoio de convencimento, maior a chance de Marina aceitar assumir a força de sua liderança.
LEMBRETE: esta é uma iniciativa de cidadania ambiental e ética, formada por sujeitos históricos e ecológicos e ainda não possui vínculo com a própria Marina Silva.
Seja co-responsável pela Democracia com Sustentabilidade.

12 de jun de 2009

PROFESSORA ROSITA AQUINO

* João Avelino Neto

Nas comemorações dos seus 90 anos, em um caminhar de sabedoria e ternura, Dona Rosita é sinônimo de Professora.
Tive o privilégio de tê-la como Mestra. Nos anos 60, no Ginásio Montes Claros, dos Ferroviários, instalado, noturnamente, no Grupo Francisco Sá.
Retornara do Quilombo, para reingressar aos estudos, quatro anos depois de ter concluído o primário e a admissão ao ginásio, parte com Dona Iraci, na Escola Rural de Santa Bárbara e outra no Colégio São José, nos idos de 57 e 58 do século passado.
No primeiro ano de ginásio, Monsenhor Gustavo foi o nosso professor de português. Não sei se hoje ainda é assim. Se não, deveria. No primeiro dia de aula, o professor pedia uma redação para avaliação das condições da escrita e conteúdo do saber do aluno. Assim o fez Monsenhor Gustavo. No dia determinado, houve a entrega das redações. De pronto, Monsenhor deu início ao exame das composições, com leitura e comentários dos textos. Por azar, pegou logo os meus escritos, nominando o autor, passando a leitura crítica da “obra”, sem dó e nem piedade de um pobre matuto. Foi um constrangimento, não pela qualidade da redação, mas pela forma com que foi colocada diante da turma. Isto me retraiu, para não dizer envergonhou-me, a ponto de não fazer mais redação durante o primeiro ano, passando de ano com nota mínima, por força de estudo redobrado de Gramática.
Veio o segundo ano ginasial e Monsenhor Gustavo foi dar aulas de Francês. Dona Rosita, de Português. Como de praxe, pediu aos alunos uma redação. Como gato escaldado, não fiz. Ela notando a falta, cobrou-me a tarefa. Talvez achando que fora esquecimento ou falta de tempo suficiente. Todavia, permaneci resistente. Ela insistiu e quis saber o motivo da insurreição. Disse que não sabia escrever, sem revelar o motivo real da minha atitude. Dona Rosita não desistiu. Com seu jeito de verdadeira Mestra, quebrou a minha resistência. Escrevi. Entreguei. Ela viu, leu e chamou-me, disse-me que, realmente, a peça era ruim, mormente em conteúdo. Recomendou-me, então, leitura e leitura. Livro, jornal, gibi, fotonovela, tudo que eu encontrasse. Segui a sua orientação e no fim do ano era um bom redator.
Faço essa revelação em homenagem a Dona Rosita, nas suas nove décadas de bem viver no caminho do Magistério, resplandecendo sabedoria irradiada de eterno humanismo, gestos, palavras e atos, marcando profundamente mais de uma geração, além de ser um eterno paradigma de Mestra da Educação.
*João Avelino Neto é advogado
Foto: Haroldo Lívio (montesclaros.com)

Filme de Lula faz deputado chorar

Copião de 10 minutos é exibido na CâmaraUm copião de cerca de 10 minutos do filme Lula, o filho do Brasil está mexendo com a emoção dos políticos, a ponto de levar muitos deles ao choro durante a exibição feita em cópia DVD nos gabinetes das lideranças de partidos aliados, no Congresso.
As cenas que mais chocam, de acordo com parlamentares que viram a fita, são as do menino-adolescente defendendo a mãe, Lindu, das surras que o marido tentava lhe dar, e a retirada da família do Nordeste para o sul, num pau de arara.
O filme tem estreia prevista para o ano que vem, quando o hoje presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará empenhado em fazer o sucessor - ele já escolheu a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.
Os dois deverão passar parte do início de 2010 em inaugurações das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) até que a legislação eleitoral proíba Dilma, já candidata, de aparecer nas cerimônias.
A produção de Lula, o filho do Brasil, a cargo de Luiz Carlos Barreto e da filha Paula, foi orçada em R$ 16 milhões, a maior de todo o cinema brasileiro.
A direção é de Fábio Barreto, filho de Barretão. Mas, ao contrário do que ocorre com a quase totalidade dos filmes nacionais, não deverá entrar dinheiro público na produção.
Os produtores conseguiram captar verba em grandes empresas como AmBev, Camargo Corrêa, Embraer, Suez, Nestlé, OAS, Odebrecht, Oi e Volkswagen.
O empresário Eike Batista, do Grupo EBX, comprometeu-se com a cota de R$ 1 milhão, mas como pessoa física. Esse feito de não buscar dinheiro público nem da Lei Rouanet, que concede incentivos fiscais a quem ajuda as artes e a cultura, até agora era apenas dos filmes Casseta & Planeta, seus problemas acabaram, e Acredite, um espírito baixou em mim.
Coube ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) levar o copião do filme sobre a vida do presidente Lula ao Congresso. "Realmente a parte que me foi entregue por um produtor é emocionante e fez com todos os que estavam na sala - entre eles, eu - chegassem às lágrimas", disse Cunha, que fez uma sessão privê no gabinete da liderança do PMDB.
Outro que chorou muito, de acordo com testemunhas, foi o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). Cunha disse que já devolveu o copião para os produtores. Eduardo Cunha é o padrinho da nomeação de Jorge Luiz Zelada para a diretoria internacional da Petrobrás, vaga destinada ao PMDB na estatal. Para conseguir o intento, fez dura pressão sobre o governo.
O copião divulgado pelo peemedebista mostra ainda outras cenas tidas como emocionantes, como o momento em que a primeira mulher de Lula, vivida pela atriz Cléo Pires, morre num hospital, na hora do parto, ou uma segunda morte, agora da mãe Lindu (interpretada por Glória Pires), justamente quando o então sindicalista Lula estava preso no Dops, em 1980, acusado de liderar greves de metalúrgicos durante a ditadura militar.Logo no início, o filme sobrepõe imagens de Lula bebê, criança, adolescente, adulto e no momento em que é fotografado na prisão, com o número 12.712.
A história emociona porque narra a vida de uma pessoa do povo, com seus problemas, sua vida miserável, seus amores possíveis e impossíveis, seus dramas, como a perda de pessoas queridas e a batalha para não sucumbir a tudo isso, explicou um dos parlamentares que viram o trecho da fita mostrado na Câmara. De certa forma, remete a Dois filhos de Francisco, drama que conta a vida da dupla sertaneja goiana Zezé di Camargo e Luciano e que levou 5,3 milhões de pessoas aos cinemas. A esperança dos produtores de Lula, o filho do Brasil é conseguir público maior do que o alcançado pela fita dos artistas sertanejos.
No filme de Lula destacam-se ainda o instante em que ele perde o dedo mindinho da mão esquerda, num torno, o namoro com dona Marisa (vivida pela atriz Juliana Baroni), os grandes comícios realizados no Estádio da Vila Euclides, em São Bernardo, e as campanhas para presidente desde 1989.
O ator novato Rui Ricardo Diaz faz o papel de Lula adulto.
Retirado do Blog da Dilma

11 de jun de 2009

FUNDO CRISTÃO: O BOLSA-FAMÍLIA DO JEQUITINHONHA

Em 30 anos, os pobres do Vale tiveram uma rede de proteção social

O Bolsa-Família do Governo Lula teve um precedente no Vale. Em mais de 30 anos, os pobres da região tiveram a sua proteção social, seu guarda-sol solidário.
O
Fundo Cristão para Crianças, entidade conhecida e reconhecida mundialmente, de origem norte-americana, se instalou no Vale do Jequitinhonha, nordeste de Minas. Não tenho dados oficiais, mas creio que são cerca de 30 mil crianças apadrinhadas, em quase 20 mil famílias de baixa renda.
Mesmo que ninguém escreva sobre o Bolsa-Família do Vale, o povo pobre da região que foi e é beneficiário dele, já registrou a transformação de suas vidas.
Sem inaugurações, barulho ou comícios político-eleitoreiros, uma placa foi fincada e gravada no coração dos pobres do Vale: Fundo Cristão!

10 de jun de 2009

Senado adia para terça-feira votação da PEC dos vereadores

Proposta aumenta o número de vereadores de 51.748 para 59.302 em todo o país
Os líderes dos partidos no Senado transferiram para a próxima terça-feira a votação dos dois turnos da proposta de emenda à Constituição (PEC), que aumenta o número de vereadores de 51.748 para 59.302 em todo o país. A matéria estava na pauta de hoje do plenário mas, por causa do número reduzido de senadores presentes, os líderes resolveram deixar a votação para depois do feriado de Corpus Christi.
A PEC também estabelece cinco faixas com percentuais máximos de gastos das câmaras de vereadores tomando por base o número de habitantes dos municípios. Para entrar em vigor, a matéria ainda terá que ser apreciada pela Câmara dos Deputados, também em dois turnos, após ser aprovada pelos senadores.
Pelo texto, o percentual de gastos dos orçamentos municipais é reduzido na ordem inversa do número de habitantes. Cidades com 101 a 300 mil habitantes terão que reduzir seus gastos de 8% para 6% do orçamento previsto. Já municípios com mais de oito milhões de habitantes deverão gastar, no máximo, 3,5% dos recursos orçamentários.
Durante a tramitação, centenas de vereadores estiveram no Senado com o objetivo de pressionar os parlamentares para votar a matéria.
Foi assim na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, hoje, não foi diferente em plenário. Vários suplentes, que não obtiveram os votos necessários para ocupar uma cadeira nas câmaras municipais, compareceram ao Senado com o objetivo de acompanhar a votação.
Agência Brasil
Caso a PEC seja aprovada, a Câmara de Montes Claros voltará a ter um petista autêntico e honesto naquela casa.

Caloteiro promete novamente pagar direitos dos servidores

Pela vigésima vez o prefeito caloteiro ficha-suja promete pagar as dívidas do município com os servidores. Depois que a maioria dos vereadores e até o Sindicato da boquinha ter anunciado pelos quatro cantos da cidade as boas novas e nada de acerto, agora é a vez do Diário Oficial do Prefeito fazer o anúncio.
Segundo o jornaleco, o acerto acontecerá na próxima segunda-feira, dia 15.

Incompetência da Administração ficha-suja deixa Montes Claros sem verba

*Bruno de Freitas
O Governo Federal acabou de anunciar o investimento em mais de 4 bilhões para aplicar em drenagem pluvial em vários municípios brasileiros. Só em Minas Gerais vão ser gastos mais de 640 milhões. Cidade como Valadares (30 milhões) Betim (70) Pouso Alegre (10) Muriaé(100), Fabriciano(35) Belo Horizonte (110), Contagem (130), Nova Lima (37).
Enquanto isso, Montes Claros, que na ocasião das chuvarada fica com muitas ruas afogadas, principalmente o centro e bera de rios, nessa última a água saiu fora dos rios em vários pontos, não vai receber um centavo sequer. Falta um planejamento de projeto, para garantir esses dinheiros.
Com tantos deputados federais ligados na administração municipal (Jairo, Diniz, Virgilio, Saraiva) e apoiado por PT e PMDB é uma decepção não consegui nenhum mil reais. E pior, as obras do PAC em Montes Claros, conseguidas na gestão anterior estão todas paradas. E eu que achava aquelas verbas pequenas e que era incompetência do ex-prefeito .
Me enganei. Parece que falta ação política e projeto.
*Bruno de Freitas é cidadão montesclarense
A sugestão de Bruno foi enviada via e-mail. Mande também sua sugestão para postagem pelo e-mail:
luiscarlosgusmao@gmail.com