Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

8 de jun de 2009

Voo 447: Paulo Henrique Amorim critica cobertura da GloboNews

Sem citar o nome, Paulo Henrique Amorim afirmou em seu blog, na última segunda-feira (01/06), que uma âncora da Globo News “desfechou ataque furioso ao presidente Lula” na cobertura do voo AF 447, da Air France.
A âncora afirmou que no acidente da Gol havia um buraco negro no espaço aéreo brasileiro, ao elaborar uma pergunta a um especialista sobre o desaparecimento da aeronave que saiu do Rio de Janeiro com destino a Paris na noite do último domingo, (31/05). O termo buraco negro foi usado pela jornalista Eliane Catânhede, colunista da Folha de S. Paulo, ao tratar do caos aéreo brasileiro no último ano.
Para a âncora da GloboNews, uma das possibilidades seria que os computadores tivessem perdido o avião do voo 447 no buraco negro. Em resposta o especialista disse que o Brasil tem mais de 100 radares, e que é impossível perder um avião no Brasil ou perto do País.
“Ou seja, a culpa não era do Lula ?, perguntou a Afrodite matinal, hoje na GloboNews”, escreveu o jornalista em sua página.
Paulo Henrique Amorim também citou o repórter Fábio Pannunzio que falou no ar que “o espectador da Bandeirantes dessa vez poderia ficar tranquilo: ao contrário dos desastres anteriores, agora a Força Aeréa Brasileira resolveu trabalhar”.
“O PiG faz qualquer coisa para derrubar o Presidente Lula !”, escreveu Paulo Henrique Amorim sobre o que ele chama de Partido da Imprensa Golpista, PiG. “Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista”, definiu.

Nenhum comentário: