Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

10 de jun de 2009

Senado adia para terça-feira votação da PEC dos vereadores

Proposta aumenta o número de vereadores de 51.748 para 59.302 em todo o país
Os líderes dos partidos no Senado transferiram para a próxima terça-feira a votação dos dois turnos da proposta de emenda à Constituição (PEC), que aumenta o número de vereadores de 51.748 para 59.302 em todo o país. A matéria estava na pauta de hoje do plenário mas, por causa do número reduzido de senadores presentes, os líderes resolveram deixar a votação para depois do feriado de Corpus Christi.
A PEC também estabelece cinco faixas com percentuais máximos de gastos das câmaras de vereadores tomando por base o número de habitantes dos municípios. Para entrar em vigor, a matéria ainda terá que ser apreciada pela Câmara dos Deputados, também em dois turnos, após ser aprovada pelos senadores.
Pelo texto, o percentual de gastos dos orçamentos municipais é reduzido na ordem inversa do número de habitantes. Cidades com 101 a 300 mil habitantes terão que reduzir seus gastos de 8% para 6% do orçamento previsto. Já municípios com mais de oito milhões de habitantes deverão gastar, no máximo, 3,5% dos recursos orçamentários.
Durante a tramitação, centenas de vereadores estiveram no Senado com o objetivo de pressionar os parlamentares para votar a matéria.
Foi assim na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, hoje, não foi diferente em plenário. Vários suplentes, que não obtiveram os votos necessários para ocupar uma cadeira nas câmaras municipais, compareceram ao Senado com o objetivo de acompanhar a votação.
Agência Brasil
Caso a PEC seja aprovada, a Câmara de Montes Claros voltará a ter um petista autêntico e honesto naquela casa.

2 comentários:

Anônimo disse...

Este sim.... é um petiista de verdade.... Aldair deixou saudades de como se exerce de verdade um mandato;;;;

Anônimo disse...

mas que bando de chorão...
tem que ganhar eleição no voto o tropa de mané...

abraços Luiz Gusmão.


Pedro