Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

30 de set de 2008

Expectativa em Lontra - o corrupto Evando deverá ter sua candidatura cassada

A cidade de Lontra, no Norte de Minas, vive momentos de expectativa aguardando o TSE julgar seu ex-prefeito Evando Gonçalves, o Vando da Pascolina.
O julgamento acontecerá nas próximas horas e ele deverá ficar inelegível, para a alegria do povo de bem daquela pacata cidade.
Em 2000, Evando foi eleito o prefeito mais novo do país e teve uma administração marcada por corrupção e trapalhadas. Por causa disso, ele ficou mais de 30 dias atrás das grades. Além de lesar o erário, Evando deu o tombo na Cemig, na Caixa Econômica Federal, na DN Motos, nos botecos e até nas pensões alimentícias. Deve voltar para o xilindró a qualquer momento, porque não toma jeito.

29 de set de 2008

JURACY MANDA INVADIR COMITÊ ELEITORAL DE ALONSO EM PORTEIRINHA

O ex-prefeito Juracy Freire Martins, candidato ficha suja de Porteirinha, no Norte de Minas, mandou invadir o comitê eleitoral do prefeito Alonso Reis, do PT, candidato à reeleição em Porteirinha. De acordo com a Polícia Militar, que fez a perícia no local para verificar os danos causados à campanha, os invasores arrombaram uma das janelas, levando programas eleitorais, depoimentos de apoio gravadospor populares e lideranças políticas, relatórios de auditoria, fotos edocumentos que comprovam desvio de recursos públicos durante a gestão do ex-prefeito.
Também foram roubados computadores, caixas de som e a câmara fotográfica com dezenas de fotos que comprovariam a compra de votos porparte do candidato Juracy.
Segundo as investigações, a intenção é dar sumiço às provas que comprometem diretamente o ex-prefeito Juracy que mais uma vez, tenta intimidar e ameaçar pela força. Para um dos advogados da campanha deAlonso, a invasão representa, antes de tudo, um ato de covardia.
Leia + subre o candidato ficha suja de Porteirinha AQUI

Corrupção na compra de medicamentos começou com Alberto Caldeira

Começo em Bocaiúva
De acordo com a denúncia contra o prefeito de Bocaiúva, ele determinou a abertura da licitação e homologou o resultado de 21 concorrências consideradas fraudulentas pelo Ministério Público


As investigações envolvendo compra de medicamentos, de acordo com o procurador Evandro Manoel de Senra Delgado, começaram a ser feitas em novembro de 2006, a partir de uma denúncia recebida pelo Ministério Público sobre a existência de um esquema de irregularidades em licitações públicas envolvendo diversas empresas e a Prefeitura de Bocaíúva, na Região Norte. A denúncia dava conta de que as fraudes não eram localizadas apenas em Bocaiúva, por isso foi instalado um expediente para investigar as empresas denunciadas como integrantes do esquema.

A partir daí, o Ministério Público conseguiu na Justiça de primeira instância a quebra do sigilo telefônico das empresas denunciadas e as fraudes começaram a vir à tona, em uma proporção que indicava realmente a existência de uma organização criminosa, com o envolvimento não só de representantes comerciais, mas também de prefeitos e servidores municipais. Com o aparecimento dos prefeitos, que têm foro privilegiado, as investigações foram repassadas para a Procuradoria Especializada em Crimes de Agentes Políticos Municipais. O prefeito da cidade onde as investigações começaram é um dos denunciados.
Além do prefeito Alberto Eustáquio Caldeira de Melo, que é médico, também foram acusados de envolvimento com as irregularidades nove servidores, que fazem parte da comissão de licitação do município. De acordo com a denúncia contra o prefeito, ele determinou a abertura da licitação e homologou o resultado de 21 concorrências consideradas fraudulentas pelo Ministério Público. Também foram denunciados os representantes da M&V Farma, CLS Farma, Cristal Med, Dental Beagá, Distribuidora Dyon Med, Fazza Farma, Farma Líder, J.Almeida, Prodfar, Rican Distribuidora e Sanfarma Distribuidora. Em nota, a prefeitura de Bocaiúva alega que “a documentação comprobatória da licitude com que foram feitas as compras do município já foi apresentada à Procuradoria Especializada em Crimes de Agentes Políticos Municipais” e que a assessoria jurídica da prefeitura já está adotando as medidas cabíveis para exclusão do município da relação de prefeituras indiciadas”.

Campanha Ficha Limpa, iniciativa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral

A Campanha Ficha Limpa, iniciativa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) lançada em abril deste ano, pretende levar ao Congresso Nacional o Projeto de Lei (PL) de Iniciativa Popular sobre a Vida Pregressa dos Candidatos.
O PL pretende:
1. Aumentar as situações que impeçam o registro de uma candidatura, incluindo os seguintes pontos:
a) Pessoas condenadas em primeira ou única instância ou com denúncia recebida por um tribunal em virtude de crimes como: racismo, homicídio, estupro, tráfico de drogas e desvio de verbas públicas. Essas pessoas devem ser preventivamente afastadas das eleições, até que resolvam seus problemas com a Justiça Criminal; b) Parlamentares que renunciaram ao cargo para evitar a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar ou por desrespeito à Constituição;
c) Pessoas condenadas em representações por compra de votos ou uso eleitoral da máquina administrativa.
2. Estender o período que impede a candidatura, que passaria a ser de oito anos.
3. Tornar mais rápidos os processos judiciais sobre abuso de poder nas eleições, fazendo com que as decisões sejam executadas imediatamente, mesmo que ainda caibam recursos no processo.
Lançamento
Para que o Projeto de Lei de Iniciativa Popular seja apresentado ao Congresso Nacional, é necessário coletar mais de um milhão de assinaturas de eleitores em todo o país. Segundo balanço do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, já foram coletadas cerca de 300 mil assinaturas.
Com o objetivo de intensificar a coleta de assinaturas, o Comitê 9840 de Montes Claros lança na terça-feira, 30 de setembro de 2008, campanha institucional através dos meios de comunicação convocando toda a população para subscrever o Projeto de Lei. Cidadãos e entidades interessados em participar da Campanha podem auxiliar na coleta de assinaturas. O formulário, bem como o projeto de lei, na íntegra, e materiais de divulgação da campanha, estão disponíveis no posto do Comitê, instalado na Casa de Pastoral Comunitária - na Rua Grão Mogol, 313, ao lado da Catedral.
A partir desta terça-feira, o Comitê 9840 estará divulgando também informações processuais de candidatos a vereador de Montes Claros que estão sendo processados por crimes contra a administração e o patrimônio público e por improbidade administrativa.
Segundo André Alves, assessor jurídico do Comitê, 'enquanto não ocorre uma mudança na legislação eleitoral, cabe ao eleitor impedir que pessoas em débito com a Justiça sejam eleitas'. O advogado afirma ainda que conhecer a vida pregressa do candidato é um direito do eleitor. Por isso, ao divulgar a lista dos candidatos em débito com a Justiça, o Comitê presta um serviço relevante ao eleitorado de Montes Claros.
Outras informações
André Alves de Souza > (38) 3212-6364; (38) 3222-6937; (38) 9931-9387
Antônio Athayde Durães > (38) 9102-5427
Sônia Gomes de Oliveira > (38) 3221-2982; (38) 9985-2830

Só para lembar, o único candidato, fora os laranjas, com ficha limpa em Montes Claros é Athos Avelino.

Índio é morto em tocaia no Norte de Minas

O índio Davi Macedo Alves, de 30 anos, foi morto a pauladas na reserva Xacriabá, em São João das Missões, a 730 quilômetros de Belo Horizonte, Norte de Minas, na noite de sábado. Outro índio, Valdeir Alves Mota, de 25, que estava na companhia dele, também foi atacado e ficou gravemente ferido, sendo levado para um hospital em Montes Claros, a 280 quilômetros da reserva.
Os autores do crime estão sendo procurados pela polícia. Os dois indígenas foram atacados quando retornavam para a Aldeia Barra do Sumaré. No domingo à tarde, o delegado de Manga, Leonardo da Silva, disse que ainda não havia iniciado as investigações, mas tudo indicava que os agressores são integrantes da própria reserva xacriabá, a maior área indígena de Minas, com 46,6 mil hectares e um total de 23 aldeias, com 7 mil pessoas.
Segundo a polícia, as vítimas foram tocaiadas no momento em que abriam uma cancela, no meio da escuridão. Valdeir foi encontrado perto de uma grota, junto ao corpo de Davi, que será sepultado nesta segunda-feira, no cemitério da aldeia Barra do Sumaré. O corpo foi necropsiado no Instituto Médico Legal (IML) de Januária e liberado na noite de domingo. Até a noite de ontem, não havia pistas dos agressores. Em 19 de setembro de 2007, o também xacriabá Avelino Nunes Macedo, de 35 anos, foi espancado até a morte por três jovens, dois dos quais menores, na localidade de Virgínio, no município de Miravânia, nos limites da área demarcada.
O crime alcançou repercussão nacional. Em 10 de agosto, ocorreu o assassinato de outro índio da mesma reserva.
A vítima foi Edson Dourado Leite, de 34 anos. Ele foi morto com uma facada no peito, desferida pelo comerciante Reginaldo Alves da Mota, depois de discussão num bar na sede urbana de São João das Missões. Na ocasião, os xacriabás chegaram a bloquear, por algumas horas, a BR-135, entre São das Missões e Manga, chamando a atenção das autoridades para a violência na região.
Fonte: Uai

28 de set de 2008

A maldição de Januária

Desde 2004, cidade do interior de Minas teve seis prefeitos e três deles foram cassados. Aumentou a corrupção ou a vigilância?

Januária seria uma típica cidadezinha mineira, com coreto na praça e paralelepípedo nas ruas, se não tivesse uma estranha particularidade: nos últimos cinco anos o município teve nada menos que seis prefeitos - três deles cassados. Com 65 mil habitantes e localizada no norte de Minas Gerais, Januária pode parecer mais corrupta do que a maioria. Ou revelar mudanças políticas importantes que vêm acontecendo no País, como o surgimento de uma sociedade civil mais vigilante, um Ministério Público e uma Justiça Eleitoral mais enérgicos. Lá, prefeitos vêm sendo extraordinariamente cassados e punidos por delitos que costumam passar em branco em outros municípios Brasil afora.
Em 2004, o então prefeito Josefino Lopes Viana (PP) foi cassado por propaganda eleitoral irregular durante sua campanha à reeleição, em 2000. Também acusado de desviar R$ 447 mil de recursos do governo federal, Viana chegou a ser preso durante seis dias. "A política em Januária é muito violenta", foi sua justificativa à ISTOÉ. Depois dele, assumiram quatro prefeitos em menos de um ano. O primeiro, João Ferreira Lima (PMDB), foi nomeado pela Justiça Eleitoral para substituir Viana.
Durou pouco: o então presidente da Câmara Municipal, Manoel Ferreira Neto (PL), entrou na Justiça e conseguiu assumir o posto em seu lugar. Mas a prefeitura também não ficou nas mãos dele muito tempo. Envolvido em denúncias de fraude numa licitação em um hospital, Ferreira Neto foi cassado poucos meses depois pela Câmara de Vereadores. Entrou o então presidente da Câmara, Waldir Pimenta (PSDB), que conseguiu finalmente terminar o mandato.
Seria cômico se a tragédia não continuasse. O mesmo João Ferreira Lima que havia ocupado a prefeitura por poucos dias em 2004 venceu as eleições no final daquele ano. Exerceu o cargo até abril de 2007, quando foi afastado por pressionar testemunhas em uma investigação sobre a Máfia dos Sanguessugas na qual constava como acusado. Dando continuidade à triste saga, depois dele assumiu o atual prefeito, Sílvio Aguiar (PMDB), já envolvido em processos com denúncias de corrupção e com seu mandato sob risco de ser cassado. "É perseguição política", disse Aguiar à ISTOÉ. A Associação dos Amigos de Januária (Asajan) estima que quase 40% do orçamento da cidade, de R$ 45 milhões, seja perdido devido à corrupção. O qüiproquó mineiro remete o diretor executivo da ONG Transparência Brasil, Cláudio Abramo, a um raciocínio positivo:
Prefeitos profissionais
Em alguns municípios vizinhos de Januária, prefeitos parecem ter descoberto a fórmula de como fazer para permanecer no poder por 16 anos: basta mudar o domicílio eleitoral. É o caso do atual prefeito de Pirapora, Warmillon Braga (DEM), que busca a reeleição na cidade depois de ter governado a vizinha Lagoa dos Patos por dois mandatos consecutivos. Em Coração de Jesus, o atual alcaide, Ronaldo Mota Dias (PL), usa a mesma fórmula. Ele busca a reeleição depois de ocupar a prefeitura por oito anos em São João da Lagoa
"Isso me parece uma indicação de que tem gente vigiando os prefeitos, o que é um bom sinal." O dirigente da Asajan, Fábio Oliva, diz que "a população está mais consciente". Para o analista político Ricardo Ribeiro, da MCM Consultores, de São Paulo, o caso atípico reflete uma tendência de maior rigor na fiscalização dos prefeitos e vereadores pelo Ministério Público e pela Justiça Eleitoral. "Eles estão mais atentos às irregularidades", diz Ribeiro. Para alguns moradores, entretanto, a história se resume em desesperança. "Eles só visam interesses próprios. Não apareceu, até agora, nenhum prefeito que queira cuidar da cidade", disse a secretária Andréia Rodrigues.
Fonte: Isto É

AÉCIO NEVES MONITORA Jornais, Rádios, TVs e diversas autoridades estaduais e federais em Minas Gerais E NADA ACONTECE!

Depois de diversas reportagens publicadas pelo Novojornal, denunciando a existência de uma central de escutas clandestinas instalada no prédio da Procuradoria Geral de Justiça de Minas Gerais, finalmente nossa equipe teve acesso a mais de 50 CDs, contendo quase um ano de escutas telefônicas feitas pelo “serviço de inteligência do Ministério Público mineiro”. Além dos CDs e diversas transcrições, existem cópias de uma centena de “Relatórios Reservados”, demonstrando que a maioria dos monitoramentos realizados tinha apenas objetivo político e até mesmo comercial, não criminal, como noticiado pela Procuradoria Geral de Justiça, para justificar a existência da central de escuta.
Na verdade, apenas o local de funcionamento é do Ministério Público mineiro, toda infra-estrutura de pessoal técnico e equipamentos, pertencem a Polícia Militar de Minas Gerais. Quem se apresenta como “chefe” perante as entidades e empresas de telefonia, internet, entre outras, é o Tenente Coronel da Polícia Militar Paulo Leonardo Benício Praxedes, que, coincidentemente, responde desde 19 de maio deste ano pela subchefia do Gabinete Militar do governador de Minas Gerais, conforme Ato de designação de função assinado pelo Coronel da PM, Chefe do Gabinete Militar do Governador, Eduardo Mendes de Souza.
Foi o Tenente Coronel da PM, Praxedes, que em desvio de função e em clara falsidade ideológica apresentou-se como membro do Ministério Público de Minas Gerais, perante o Registro “.br”, na retirada do Novojornal da internet. Praxedes tem até e-mail oficial do Ministério Público de Minas Gerais, praxedes@mp.mg.gov.br. Funções incompatíveis entre si. Em um estado democrático de direito, este coronel estaria respondendo criminalmente por seus atos. Porém, em Minas Gerais ele “trabalha” com a cobertura do Ministério Público Estadual, do Governo do Estado e da Polícia Militar.
Nos termos da Lei nº. 9596/96, que regulamenta a escuta telefônica no País, apenas a Polícia Judiciária, no caso a Polícia Civil, é competente para conduzir tais diligências.
O que está ocorrendo em Minas só se viu acontecer no cinema na antiga União Soviética. O monitoramento, inclusive telefônico, realizado por esta KGB, inclui todos os veículos de comunicação instalados em Minas Gerais, alguns também no interior do Estado, principais funcionários estaduais e municipais da capital e de cidades de interesse político do Palácio da Liberdade, além de desembargadores, juízes, deputados, líderes religiosos de movimentos pastorais e, até mesmo, procuradores opositores de Jarbas Soares Júnior.
O serviço de arapongagem, comandado por Praxedes, produz diariamente um relatório que é encaminhado a Casa Civil do Governo de Minas Gerais.
MATERIAL ESTÁ PROTEGIDO EM OUTRO PAÍS
O material encaminhado ao Novojornal já está sendo digitalizado e os CDs transcritos em outro País, tendo em vista não ser seguro a permanência dos documentos no Brasil. Agora fica claro o porquê da “busca e apreensão”, utilizando como fachada um inquérito do Ministério Público mineiro de uma promotoria especializada criada sobre encomenda. A operação da PM2 nas redações do Novojornal estava a procura deles.Noticiamos o que está ocorrendo junto com a documentação que comprova o envolvimento da Casa Civil do governador mineiro, através do Tenente Coronel da Polícia Militar Paulo Leonardo Benício Praxedes com o serviço de escuta e espionagem clandestina da Procuradoria de Justiça de Minas Gerais, apenas para manter a segurança dos envolvidos na reportagem, tornado público que ela existe.

Ricardo Veloso, candidato do PSDB de Bocaiúva pode ser cassado

Os candidatos da coligação "A Força do Povo", Ricardo Veloso e Juarez Santana (vice), à Prefeitura de Bocaiúva, no Norte de Minas, podem ter os registros de suas candidaturas cassados pela Justiça Eleitoral. Eles têm até a próxima terça-feira para apresentarem suas defesas, na 44ª Zona Eleitoral, da acusação de crime eleitoral.
Na última quinta-feira, a juíza Rozana Silqueira Paixão determinou a busca e apreensão de panfletos fraudulentos nos comitês de campanha de Veloso e Santana. O candidato alterou o resultado de pesquisa de intenção de voto realizada na cidade pelo instituto CP2. A intenção foi mostrar falsa vantagem sobre seus concorrentes na disputa eleitoral: Valtim da Emater, da coligação "Bocaiúva Não Pode Parar", e Betinho Dentista, da coligação "Bocaiúva de Todos". Os dados da pesquisa foram registrados na Justiça Eleitoral, mas a coligação de Veloso adulterou os mesmos e os reproduziu em panfletos, comícios, carros de som, nas rádios da cidade e no programa eleitoral. "O resultado divulgado pelos candidatos contém uma margem ensejadora de potencialidade para desequilibrar o pleito eleitoral, ocasionando notório impacto nos eleitores e prejudicando os demais candidatos", sentenciou a juíza. Ação Ao perceber a fraude e o impacto negativo sobre o eleitorado, a coligação "Bocaiúva Não Pode Parar" ajuizou ação contra os candidatos Ricardo Veloso e Juarez Santana com o pedido de cassação de suas candidaturas. A juíza Rozana Silqueira Paixão concedeu liminar proibindo a divulgação das informações incorretas. Em seu despacho, ela afirma que, se confirmado, "o fato constitui em grave violação da Lei Eleitoral, além de evidente possibilidade de desequilíbrio entre os participantes do certame".
Fitas Além de mandar apreender os panfletos, a juíza Rozana Silqueira Paixão intimou as rádios Clube e 104 FM a enviarem ao cartório eleitoral as fitas contendo todas as gravações dos programas em que foram veiculados os resultados da pesquisa eleitoral. A magistrada fixou em cinco dias o prazo para os acusados se defenderem.
"Fatoconstituiem grave violaçãoda Lei Eleitoral"

27 de set de 2008

Deu zebra no jogo do bicho

O candidato a vereador de Montes Claros pelo PTB, Natal, teve sua candidatura impugnada pelo TSE por falta de prestação de contas.
O "empresário" alega que foi armação do seu partido e anda cuspindo maribondo.
Natal além de não assumir a candidatura de Athos Avelino ainda assumiu escancaradamente a candidatura de Tedeu.
A lei foi feita porque a regra é clara. Até no jogo de bicho.
Porém, se foi ação do PTB, como alega Natalino, os demais canditados da sigla deveriam receber o mesmo tratamento.

Justiça proibe imagens de Lula nos programas do PMDB

Apesar do atraso, a justiça de Montes Claros baseado no artigo 54, da lei 9.504/97, que determina que o uso da imagem do presidente Lula só pode ser feito pelo partido ao qual pertence o presidente Lula, retirou as imagens de Lula nos programas do ex-prefeito Tadeu Leite. Agora, só candidato Athos Avelino, que tem o PT como vice, poderá usar a imagem de Lula.

O calote de Marcio Lacerda em Mato Grosso do Sul, envolveu Daniel Dantas

O candiato laranja de Aécio Neves a prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, também sofreu processo junto com Daniel Dantas, em um golpe com ações da Telebrás no Mato Grosso do Sul.
Marcio Lacerda, com sua empresa Construtel, vendeu um plano de expansão chamado Programa Comunitário de Telefonia (PCT) que surrupiava as ações que a Telebrás entregava ao assinante.
Depois a Telefonica de Mato Grosso do Sul foi privatizada para Dantas, através da Brasil Telecom.
O calote da Brasil Telecom atingiu 42 mil clientes de Mato Grosso do Sul surrupiados em ações da Telebrás na década de 90 e até hoje aguardam ressarcimento.
O valor foi de aproximadamente R$ 130 milhões.
Foi objeto de uma CPI na Assembléia Legislativa em MS, que também contou com uma bancada pró-Dantas, e obviamente terminou em pizza.
Mas muitos clientes lesados entraram na justiça e ganharam. Um caso de condenação da Construtel na Justiça é este aqui.

Leia também: A Construtel, empresa de Márcio Lacerda, financiou o caixa-2 de campanha de FHC em 98, com R$ 50 mil. AQUI

26 de set de 2008

Reviravolta em Manga - Renúncia coletiva

A cidade de Manga, no Norte de Minas, distante de 288 quilômetros de Montes Claros - via Janaúba ou 285 via Januária, com uma população de 21.413, registrou cinco candidatos a prefeito: Adailton (PRP), Haroldo Bandeira (PMDB), Dr. Helder Mota (PT do B), Henrique Fraga (PP) e Quinquinha Sá (PPS). Mas na tarde desta sexta-feira, 26, o impossível aconteceu. Adailton, Helder Mota e Haroldo renunciaram suas candidaturas em favor de Henrique Fraga, que tem com vice, Anastácio Guedes, que é irmão do deputado petista Paulo Guedes.
Com isso, complicou a vitória de Quinquinha que era “favas contadas”.

Aécio e Dantas: sócios na PATRANHA da CEMIG

O PIC, o PIG e o PACO querem jogar para debaixo do tapete, mas a gente mostra.
Aécio Neves, através do governo de Minas, e Daniel Dantas são sócios na CEMIG (companhia de eletricidade mineira).
Dantas montou na CEMIG o mesmo esquema com o governo de Eduardo Azeredo que montou depois com os fundos de pensão na Brasil Telecom: um acordo de acionistas onde o governo entrava com o dinheiro e entregava o comando da empresa para Daniel Dantas.
Dantas perdeu o controle da CEMIG com a eleição de Itamar Franco no governo de Minas (mas continua sócio do governo de Aécio, minoritário).
O mensalão Tucano foi criado justamente através de Marcos Valério na eleição de 1998 para reeleger Azeredo, e ficou provado que recebeu dinheiro público da CEMIG.
Será que precisa desenhar?
1) Azeredo privatiza 33% da CEMIG para um consórcio estrangeiro montado por Dantas com a AES e Southern Electric.
2) Faz um acordo de Acionistas para o minoritário Dantas assumir o controle da empresa.
3) A CEMIG (sob comando de Dantas) financia o mensalão tucano via Marcos Valério para reeleger Azeredo.
4) Azeredo perde, e Dantas perde o controle da CEMIG.
E onde entra Aécio? Bem... além de ser tucano envolvido até o pescoço na eleição mineira de 98...
Aécio elevou o pagamento de dividendos de 25% para 50%, duplicando a retirada dos lucros de Dantas da empresa.
Sentam lado a lado no Conselho de Administração e Fiscal da CEMIG (ver tela copiada da internet abaixo):
- Aécio Ferreira da Cunha (pai do governador tucano Aécio Neves)
- Maria Amália Delfim de Melo Coutrin (uma das cabeças do Grupo Opportunity, presa na operação Satiagraha)
- Luiz Otávio Nunes West (Cotista identificado na perícia do HD do Opportunity Fund em Cayman, em operação suspeita de EVASÃO DE DIVISAS)
Clique na imagem para ampliar
Tudo isso é fato mais do que conhecido.
No entanto alguém já viu o PIG ou o Paulo Henrique Amorim tocar no assunto "patranha" da CEMIG?
Paulo Henrique Amorim (Paco) poupa Aécio Neves de qualquer crítica, mesmo com todo esse seu envolvimento com Dantas.
Paco só critica tucanos paulistas. Tucanos mineiros ele elogia, como aqui, aqui, aqui, e outro mais antigo copiado em outro blog aqui.
Será por que Paco poupa Aécio Neves (que é nada menos do que sócio amigável de Daniel Dantas), e passou a criticar Lula e Dilma (justamente o governo que colocou Dantas na cadeia e no banco dos réus)?

25 de set de 2008

Banda R18 de Montes Claros, no Caldeirão do Huck

Se você acredita que a sua banda tem tudo para seguir rumo ao estrelato, não deixe de participar do concurso Olha Minha Banda! Grave um vídeo com uma música de autoria própria da banda e mande pra gente. A melhor banda vai ter a música gravada e produzida no estúdio de Rick Bonadio e o videoclipe da música gravado pelo Caldeirão para exibição no programa. Então ligue os amplificadores e mande ver na produção do seu vídeo. Essa oportunidade é imperdível!
Faça igual os meninos Marcelo, Wesley, Rodrigo, Niltin e Bruno da banda de pop rock R18, que tocam a música “Pensando em você”, e mandaram um video para concorrer entre as mais mil bandas doBrasil inteiro no concurso olha minha banda do caldeirão do huck. Assista o clipe AQUI

24 de set de 2008

Pesquisa Ibope/Revista Tempo garante segundo turno em Montes Claros entre Tadeu e Athos

Nas edições que antecederam o período eleitoral, TEMPO promoveu uma série de entrevistas com pré-candidatos, para que o público leitor tivesse acesso às idéias, propostas e perfis do político que, eleito, estaria por quatro anos à frente do Executivo montesclarense. Então, surge a parceria da RevistaTEMPO com o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), um dos principais institutos de pesquisa da América Latina.
Com esta credibilidade conquistada, TEMPO assume o firme propósito de levara informação, com um jornalismo sério e ético, à serviço da população norte-mineira.

Tadeu Leite e seu laranja fogem de debate



O deputado estadual Tadeu Leite, que mora em Belo Horizonte deste 1997 e que não apresentou nenhuma emenda parlamentar para Montes Claros como deputado estadual, não participou do debate promovido pelas Faculdades Santo Agostinho, na noite de ontem, 23, e nem justificou sua ausência. Outro que também não compareceu ao debate foi seu laranja Luiz Araújo. Muito menos seu vice João Selmo. Que 99,9% da população nunca viu mais gordo. Ou magro.

Arcebispo de Montes Claros, dom José Alberto Moura, pede votos para Athos

O arcebispo dom José Alberto Moura de Montes Claros pede votos para os candidatos honestos. E nas reuniões internas ele pede diretamente voto para o candidato a prefeito de Montes Claros Athos Avelino.
Dom José Alberto é um bispo progressista e não quer que a cidade de sua arquidiocese seja administrada por corruptos e populistas.
A igreja católica deve entrar abertamente na campanha de Athos Avelino, nos próximos dias.
Leia + AQUI

23 de set de 2008

POLÍCIA FEDERAL DE MONTES CLAROS/MG PRENDE 4 PESSOAS E CUMPRE 16 MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO NO COMBATER À CAPTAÇÃO DE SUFRÁGIO

Nesta terça-feira, dia 23.09.2008, a Polícia Federal de Montes Claros/MG realiza a operação policial denominada “LIVRE SUFRÁGIO”.
A Operação tem por finalidade o cumprimento simultâneo de 04 mandados de prisão temporária e 16 de busca e apreensão, nas cidades de Mato Verde/MG e Jaíba/MG. Há mandado de busca para ser cumprido, inclusive, na Prefeitura Municipal de Mato Verde/MG.
O objetivo central da Operação em referência é o combate à “compra de votos” nas eleições deste ano de 2008.
Os mandados foram expedidos pela Justiça Eleitoral da 180ª Zona Eleitoral – Monte Azul/MG.
Além dos presos, os candidatos a Prefeito e seu vice, no município de Mato Verde/MG, serão indiciados pelos crimes de formação de quadrilha e captação de sufrágio (CP, art. 288 e CE, art. 299).
As penas máximas, somadas cumulativamente, podem chegar a 07 anos de prisão.
Fonte: Delegacia de Polícia Federal em Montes Claros/MG.

22 de set de 2008

Ciro jogou um balde de água fria em Aécio

Ciro Gome pode disputar eleição como vice em chapa de Dilma
O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) disse para o jornal Folha de S.Paulo que, só será candidato a presidente ou a vice em 2010 e que não se vê em lado oposto ao do Presidente Lula nesse pleito, ainda que tenha que "dar um tempo da política"."Se não for candidato a Presidente ou a vice, não vou ser candidato a nada. Sou inelegível ao Senado [por causa do irmão Cid Gomes, governador do Ceará] e só posso ser candidato a deputado federal, presidente ou vice. Não sou mais candidato a deputado federal, não é minha aptidão, estou me sentindo meio mal lá [na Câmara].
"Ciro afirmou que especulações sobre uma possível aproximação entre ele e Aécio Neves (PSDB-MG) em 2010 ocorrem porque, sempre que o questionam se cogita ser vice do tucano em chapa presidencial, os dois estão lado a lado, e ele não tem como negar. "Pelo cenário de hoje, o Aécio é do PSDB, e eu sou do arco de alianças do Presidente Lula."
O presidenciável falou à Folha na noite da última sexta-feira, antes de palestrar em um jantar de adesão à candidatura de sua ex-mulher, Patrícia Saboya (PDT), à Prefeitura de Fortaleza. Ciro voltou a dizer que pode ser candidato a vice -ou a presidente- em 2010 em chapa com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).
"Temos todas as possibilidades de entendimento", afirmou. "Tudo vai depender do princípio que está em jogo, que é o futuro do Brasil, e desse projeto que a gente defende contra uma direita muito poderosa concentrada em São Paulo e que está liderando as pesquisas hoje", disse o deputado.
Para o presidenciável, apesar de o governo Lula ter hoje aprovação recorde, o cenário político em 2010 será diferente, com deterioração da economia causada por "pancadas" de aumento de juros dadas pelo Banco Central. "Não estou dizendo que vai haver uma tragédia, porque temos pela primeira vez na história o maior volume de reservas", afirmou o deputado.

21 de set de 2008

Benefícios do governo federal podem ser cancelados em Montes Claros, caso Tadeu Leite seja eleito prefeito

Montes Claros corre o risco de não receber os recursos da merenda escolar a partir de 2009, caso o ex-prefeito Luiz Tadeu Leite seja eleito prefeito de Montes Claros novamente.

Não é nenhum boato.

Isso é baseado nos escandalos de suas administrações, dentre eles o caso CESU - Centro de Estudos Supletivos, obra para a qual foram liberados recursos e que não saiu do alicerce, e o caso da merenda escolar, que era de péssima qualidade, super faturada e, não raras ve­zes, vencida, a apresentar forte cheiro e ataque de insetos - carunchos, besourinhos, moscas etc. Neste caso, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) fica impedido, por lei, de repassar os recurso da merenda escolar para Montes Claros se o município não estiver com o CAE em funcionamento e regular com a prestação de contas.

Bolsa Família também corre risco

O maior programa de redistribuição de renda da América Latina, que está socorrendo os bolsões de pobreza em 99,9% dos municípios brasileiros, o Bolsa Família, corre sério risco de não funcionar em Montes Claros, porque Tadeu prefere continuar manipulando o povo e criando mais favelas, ao invés de humanizá-las. Foi ele que criou no centro da cidade, onde desapropriou e não pagou, a favela Feijão Semeado. Além dos outros extensos bolsões de miséria, criados por ele, como o Ciro dos Anjos e Chiquinho Guimarães, dentre outros...

Tade Leite não votou em Lula. Votou em Geraldo Alckmin

Na eleição do segundo mandato de Lula, em 2006, o grupo do ex-presidente Itamar Franco (PMDB) declarou apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência. O apoio na época foi declarado num encontro intermediado pelo governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), candidato à reeleição. “É um caminho que se anunciava natural. Acho que tem um impacto importante até pelo simbolismo. Itamar simboliza o que a política brasileira tem de melhor no campo ético, moral, dos princípios. E eu acho que o Geraldo ganha hoje o mais importante apoio à sua candidatura”, disse Aécio.
No encontro, Itamar elogiou o esforço de Aécio para selar o apoio. “Chegamos a este entendimento não só pelas qualidades do nosso candidato à Presidência da República, mas, sobretudo, por um pedido do meu querido governador Aécio Neves”, afirmou Itamar.
A opção do ex-presidente por Alckmin é uma reação à interferência do Palácio do Planalto nas eleições em Minas Gerais. Com a conveniência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT trabalhou por uma aliança com o PMDB em Minas que garantiu a Newton Cardoso — inimigo político de Itamar — a vaga da coligação para a disputa ao Senado. Sem legenda, Itamar ficou fora da eleição, apesar de as pesquisas indicarem que ele tinha 70% das intenções de votos. “Eu convidei o presidente Itamar Franco para nos ajudar, com sua experiência de quem já foi presidente da República”, afirmou Alckmin.
O deputado Tadeu Leite, amigo de Itamar e inimigo de Newton Cardoso nem votou e nem moveu nenhuma palha para Lula, candidato à reeleição. Ele só não fez campanha abertamente para Alckmin por causa de suas divergencias com Jairo Ataide e Ana Maria, que coordenaram a campanha de Geraldo Alckmin. Enquanto que a campanha de Lula no Norte de Minas foi coordenada por Athos Avelino.

19 de set de 2008

RESTAURANTE POPULAR

Inaugurada mais uma obra da parceria Athos-Lula
O secretário de Políticas Sociais Vero Franklin Sardinha, em nome do Prefeito Athos Avelino, inaugurou nesta sexta-feira, 19, o Restaurante Popular de Montes Claros. Com investimento de R$ 1,3 milhão, com contrapartida de R$ 500 mil da Prefeitura, a obra é uma das medidas mais importantes na política da segurança alimentar do prefeito Athos Avelino.
O restaurante irá oferecer 1,2 mil refeições diárias, de segunda a sexta-feira, no valor de R$ 1 por refeição.

“Para que isto se torne possível, a Prefeitura complementa com mais R$ 2 o valor de cada prato servido e oferece a todos a oportunidade de uma boa alimentação por um preço em conta”, informa o Secretário Vero Franklin. Além de propiciar a oportunidade das pessoas de baixa renda se alimentarem com qualidade, também permite que agricultores da região vendam seus produtos para o restaurante, já que os alimentos consumidos serão comprados diretamente dos agricultores de Montes Claros, contribuindo para estimular a agricultura familiar.
O motorista Joaquim Jeová de Araújo, o primeiro a ser servido no restaurante, disse que uma obra como essa só traz benefícios para trabalhadores como ele, que não tem tempo de ir em casa para almoçar. ”O restaurante é amplo e o atendimento é eficaz. Um lugar agradável, com comida de qualidade, é tudo o que o montes-clarense precisa. Parabéns ao prefeito Athos, que tem trazido avanço para a cidade a cada obra realizada. “, disse.
Inicialmente serão servidos apenas almoço. Em breve, a idéia é que o Restaurante Popular passe a servir também café da manhã e jantar.

( Só para ter uma pitada deste blogueiro, a comida "balanceada" precisa apenas de uma pitada de sal. Tá muito insossa)

A GREVE DOS PROFESSORES DE MINAS CONTINUA‏

POR CAUSA DO DESCASO DO GOVERNADOR AÉCIO NEVES
Os trabalhadores em educação de Montes claros acatou a determinação da assembléia estadual que contou com mais de 5 mil educadores e decidiram continuar em GREVE. Segundo o coordenador do Sind-Ute em Montes Claros, professor José Gomes Filho, centenas de educadores reuniram-se em frente a Escola Francisco Sá e votaram por unanimidade a continuidade da greve. José Gomes disse ainda, que os professores receberam o reforço dos professores da Unimontes, que também iniciaram greve por tempo indeterminado.
"Na assembléia a categoria definiu novo calendário de mobilização. As atividades continuarão até que o governo negocie de forma satisfatória com os professores. Em todo o Estado, os trabalhadores em educação estão protestando contra a política de sucateamento da educação pela qual Minas Gerais vem passando. Caso o governador Aécio Neves não atenda as nossas reivindicações, a categoria irá radicalizar", protestou Gomes

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES DA GREVE

Sábado e domingo: (20 e 21/09) – Carta aberta aos fiéis nas comunidades e igrejas;
Segunda-feira: (22/09) – manhã e tarde – Rádio do Educador c/ atividade cultural -
Pça Dr. Carlos
23:30- Saída de caravanas p/BH;
Terça-feira: ( 23/09) – 15:00 – Assembléia em Belo Horizonte;
16:00 – Concentração na subsede;
Quarta-feira: (24/09) –16:00 – Assembléia em Montes Claros – Local a definir

Polícia Federal vai apertar o cerco contra o crime eleitoral no Norte de Minas

O delegado Marcelo Eduardo Freitas, chefe da PF em Montes Claros, em conversa com este blogueiro, disse que a Polícia Federal vai fazer uma operação nos próximos dias para coibir o crime eleitoral na região. Segundo ele, a prática de crime eleitoral no Norte de Minas é antiga e precisa ser combatida com rigor, inclusive com algumas prisões, que devem acontecer a qualquer momento.
Dr. Marcelo disse ainda, que a Polícia Federal está atenta para qualquer irregularidade por parte dos candidatos e até mesmo dos cabos eleitorais.

Os corruptos estão voltanto. Você vai deixar?

Além dos ex-prefeitos de Montes Claros, Lontra e tantos outros espalhados neste Brasil afora que meteram a mão nos cofres do erário, o caso ex-prefeito de Varzelândia foi o mais vergonhoso. Zemar faltou levar a prefeitura nas costas para sua casa. Veja abaixo o que foi noticiado na época pelo jornal Folha do Norte.
Clique na imagem para visualizar melhor.

Collor em outro julgamento - até 25 anos de prisão

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, encaminhou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) defendendo a condenação do senador e ex-presidente da República Fernando Collor de Mello por peculato (desviar ou apropriar-se de recursos públicos), corrupção passiva e falsidade ideológica.
Somadas, as penas máximas previstas para a prática dos crimes chegam a 25 anos de prisão.
O processo foi aberto há oito anos e está em fase conclusiva.
"A materialidade dos delitos está comprovada pelos depoimentos das testemunhas ouvidas durante a instrução, que confirmaram o pagamento de propina em troca de contratos com o governo federal e a abertura de contas fantasmas para movimentação dos recursos arrecadados", diz o parecer, assinado por Antonio Fernando e pela subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio.
Fonte PIG: Jornal O Globo

Ministro do PMDB falou pelos cotovelos

Entidades repudiam sugestão de Nelson Jobim
Sérgio Matsuura
As
declarações do ministro da Defesa, Nelson Jobim, não foram bem recebidas pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI). O presidente da entidade, Maurício Azêdo, classificou como “infeliz” a posição do ministro de pedir a flexibilização do sigilo da fonte.
“O sigilo da fonte é uma garantia para o bom desempenho dos jornalistas e uma regra observada no mundo inteiro. Quando postula essa modificação, ele (Jobim) está defendendo um retrocesso muito grave”, avalia Azêdo.
Esse é o mesmo posicionamento da Associação Nacional de Jornais (ANJ). Para o vice-presidente da instituição, Júlio César Mesquita, qualquer mudança no princípio constitucional do sigilo da fonte seria “um grave e irreparável equívoco”. Por meio de nota, Mesquita afirmou que o sigilo da fonte é um “pressuposto básico da própria liberdade de imprensa”.
“Obrigar o jornalista, em qualquer circunstância, a revelar a fonte de sua informação é, na prática, impedir o pleno exercício profissional e cercear o direito dos cidadãos de serem livremente informados. O sigilo da fonte tem sido, historicamente, base da transparência nas sociedades verdadeiramente democráticas”, afirma Mesquita.
Flexibilizar sigilo da fonte é um risco para a liberdade de imprensa

O jornalista Ricardo Noblat lembra que em outros países fatos como o proposto pelo ministro já ocorreram. Nos EUA, a jornalista do The New York Times Judith Miller foi presa por se recusar a divulgar a identidade de uma fonte. Segundo Noblat, a decisão cabe ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas considera “um risco muito grande para a liberdade de imprensa” forçar jornalistas a revelarem suas fontes.
Em seu depoimento na CPI das Escutas Ilegais, Jobim também defendeu a possibilidade de considerar os jornalistas como co-autores de crimes em caso de publicação de conteúdo de escutas telefônicas ilegais. Noblat se posiciona a favor do ministro. Em sua opinião, ao transcrever o conteúdo de uma gravação ilegal, o jornalista comete um crime.
“Eu, como jornalista, não fui eleito pela sociedade para ferir a lei em nome da liberdade de informação. Há limites para tudo”, afirma.
Mídia "abusa" ao publicar informações sem investigar

O editor-responsável do Observatório da Imprensa, Alberto Dines, concorda com Noblat. Dines criticou a postura da imprensa de divulgar, sem investigação, o conteúdo de grampos telefônicos.
“A mídia está abusando. Vazando e publicando documentos sem a menor investigação. Ela não pode ser simplesmente um veículo de fontes escusas”.
Para o professor de Direito Constitucional da PUC de São Paulo Pedro Estevam Serrano, as declarações do ministro foram “desacertadas”. Em sua avaliação, cabe punição ao jornalista e ao veículo de comunicação apenas se eles forem os autores do grampo. Nos outros casos, o agente público responsável pelo vazamento é quem deve ser punido. Sobre a flexibilização da Lei de Imprensa, Serrano é enfático: “será o fim da liberdade de imprensa”.
O Ministério da Defesa informou que o tema não é da sua competência. A assessoria de imprensa da instituição se limitou a dizer que esse assunto ainda deverá ser debatido pela CPI e o ministro teria apenas alertado os membros da comissão sobre esse fato.

17 de set de 2008

Leia no blog Claros Montes

Jogo Sujo,
Uma causa para os heróis sem causas
Athos Avelino repassa à Epamig terreno para fazenda experimental

MINAS OU GERAIS?

Matias Cardoso quer dividir com Mariana posto de "capital simbólica" de Minas Gerais
Minas são muitas: Igreja histórica em Matias é o marco das origens agropastoris do Estado
Matias Cardoso, no Norte de Minas, retoma a campanha aberta para dividir com Mariana a honraria de ser a capital simbólica do Estado durante 24 horas, conforme determina o artigo 256 da Constituição Estadual. Anualmente, a capital é transferida para Mariana a cada dia 16 de julho para as comemorações do "Dia de Minas", data simbólica instituída há 30 anos.
Agora, o deputado Paulo Guedes (PT) encampa proposta do Movimento Catrumano (iniciativa que visa resgatar o papel do Norte de Minas na formação do Estado) e acaba de apresentar na Assembléia Legislativa proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece a criação do "Dia dos Gerais", com a proposta de transferência também simbólica da capital mineira para Matias Cardoso no dia 8 de dezembro, em referência ao dia consagrado à Nossa Senhora da Conceição (foto), cuja matriz erguida no século XVII naquele município é um marco histórico e referência do desbravamento dos sertões mineiros.
Há pouco mais de dois anos tramita na Assembléia outra PEC no mesmo sentido de autoria da deputada Ana Maria Resende (PSDB). O prefeito de Matias, João Cordoval (PT), chegou a participar de audiência pública na Casa naquela ocasião, mas o projeto não andou.
O assunto voltou à ordem do dia durante audiência pública recente da Comissão de Cultura da assembléia legislativa de Minas Gerais em Matias Cardoso, na quinta-feira 21/08, para tratar do roubo de três peças sacras do século 18 da Igreja Nossa Senhora da Conceição.
A proposta de se instituir o "Dia dos Gerais", diz Paulo Guedes, tem o objetivo de contribuir com a revisão histórica da fundação do Estado. Com base em documentos oficiais produzidos pela administração portuguesa na Colônia e também considerados outros registros feitos por viajantes e estudiosos da época, descobriu-se que as origens mineiras estão ligadas à conquista e povoamento do Norte e Vale do Rio São Francisco. Fato que, segundo o deputado, remete ao reconhecimento tardio do município Matias Cardoso como primeiro povoado plantado nas imensidões dos gerais.
A tese é defendida pelo Movimento Catrumano, que tem como principal objetivo implementar um plano de desenvolvimento para o Norte de Minas, a partir do aproveitamento das potencialidades locais e a valorização de suas manifestações culturais.
A conquista e ocupação das terras do Vale do São Francisco foram iniciados, segundo a historiografia, com as entradas e bandeiras que, em Minas, a expedição de Espinosa inaugura no meio do século XVI, encerrando-se com a fixação dos currais de gado em Matias Cardoso, no final do século XVII, quando também começa a história da mineração.
"A comemoração do 'Dia das Gerais' vai reconhecer e valoriza as duas formações do Estado: uma originária das minas de ouro, que tem Mariana como símbolo e a outra dos Gerais, cuja origem é exatamente o antigo povoado do Matias Cardoso", assinala o deputado Paulo Guedes na defesa do projeto. Além do deputado Paulo Guedes, o documento recebeu mais 31 assinaturas de outros parlamentares.
História
As comemorações do "Dias das Gerais" é uma referência à lendária figura do bandeirante Mathias Cardoso de Almeida, fundador do arraial de Morrinhos (atual Matias Cardoso), que veio a se tornar a primeira povoação da região norte-mineira, fixada em data incerta, na segunda metade do século XVII, onde foi instituída a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Morrinhos, em 8 de dezembro de 1695, pelo arcebispo de Salvador, dom Frei Manuel da Ressurreição.
O antropólogo e professor da Unimontes, João Batista de Almeida Costa, propõe a revisão do fato consensual até então de que a região de Mariana teria sido a primeira a ser povoada no início da colonização. Defensor da instituição do "Dia dos Gerais" em Matias Cardoso, o professor Almeida Costa diz que o município norte-mineiro foi fundado em 1695, um ano antes de Mariana – berço da ocupação mineira. O antropólogo sustenta que o primeiro núcleo de povoamento do estado foi Matias Cardoso.
"Nos séculos XVII e XVIII, Mariana e Ouro Preto se destacaram pelas riquezas minerais, em especial o ouro. Mas a região que produzia alimentos era o Vale do Rio São Francisco, onde se expandiram as criações de gado", explica o antropólogo Joba Costa. O estudioso destaca que existem duas identidades relacionadas com o surgimento da identidade do povo mineiro: a agropastoril e a mineradora.

16 de set de 2008

Quando o vermelho é de vergonha

Houve confronto entre membros da chamada "União da Juventude Socialista", braço do PC do B, e militantes da Juventude Petista. Foi por ocasião da votação do projeto do passe estudantil, terça-feira,16, na Câmara Municipal. Até aí tudo normal.
O inacreditável, contraditório e triste, é a UJS invocar heróis do Araguaia e da revolução cubana e cantar a "Internacional Socialista" com seus integrantes vestidos com camisetas de campanha de Tadeu.
Vi e ouvi, custando a acreditar, os caras pulando e gritando "Juventude 15".
Che Guevara deve ter se remexido no túmulo, agora que seus restos mortais estão dignamente sepultados.
Um detalhe que se traduz no único fato coerente desse espetáculo do absurdo: diferentemente dos petistas, os "comunistas", em sua maioria, não usavam camisetas vermelhas.
A explicação: o vermelho, nesse caso, poderia parecer ser de vergonha.

ATHOS APROVA PASSE ESTUDANTIL

O passe estudantil foi aprovado. Depois de 42 anos de luta, o projeto de lei nº 206/2008 do prefeito Athos Avelino foi votado e aprovado pela Câmara Municipal, na manhã desta terça-feira, dia 16 de setembro. “Arrá, urru, o passe estudantil é nosso!”, este era o grito de guerra de centenas de estudantes que lotaram o auditório da Câmara.
A alegria era geral
Estudantes se abraçavam, choravam, gritavam. O diretor do DCE da Unimontes, Juliano Gonçalves, disse que esta conquista é histórica e vai beneficiar principalmente os estudantes pobres, da periferia. Diego Marden, representante da UNE, afirmou que esta foi uma vitória de todos os estudantes, graças ao Prefeito Athos que teve a iniciativa de implantar o passe estudantil. Pedro Jerônimo, acadêmico de Direito, apontou que a proposta aprovada é responsável e viável, pois o passe estudantil demanda grande soma de recursos para custeá-lo.
Leia a matéria completa AQUI
Colaboração: Álbano Machado

Ficha suja

Interessada em munir o eleitor brasileiro do maior número de informações a respeito dos candidatos às próximas eleições, a Associação dos Magistrados Brasileiros decidiu divulgar os nomes daqueles que respondem a ações penais, de improbidade administrativa e eleitoral.
Todos os dados disponibilizados foram rigorosamente checados para evitar que informações incorretas venham a prejudicar qualquer candidato. A intenção da AMB é apenas facilitar o acesso da população e da imprensa a informações públicas, que podem balizar e fundamentar a escolha dos eleitores e, assim, contribuir para que as eleições de 2008 transcorram da maneira mais transparente possível.
Informamos que este banco de dados será periodicamente alimentado, tão logo os juízes eleitorais de todo o Brasil encaminhem as informações referentes às suas zonas/municípios.

Leia AQUI

14 de set de 2008

STJ tira segredo de Justiça da Operação Pasárgada - Abra o olho Alberto

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) revogou o segredo de Justiça do inquérito relacionado à Operação Pasárgada, da Polícia Federal, que desmantelou um esquema de desvio de dinheiro do FPM (Fundo de Participação dos Municípios).
Para o subprocurador-geral da República Carlos Eduardo Vasconcelos, autor do pedido do Ministério Público Federal, "não há mais amparo legal ou constitucional nem utilidade prática na preservação do segredo de Justiça".
A operação investiga a participação de prefeitos, advogados, lobistas, servidores públicos e do juiz Weliton Militão em um esquema ilegal de negociação de decisões judiciais para repasse irregular de verbas do FPM.
Segundo Vasconcelos, o TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região vem tomando decisões contraditórias sobre a extração de cópias do processo --ora autoriza, ora não.
Além disso, ele afirma que "o conteúdo do inquérito já é do domínio público" e as informações contidas no processo são necessárias para que os Ministérios Públicos Federal e estadual ajuízem ações penais e de improbidade administrativa contra envolvidos sem foro privilegiado.
Bocaiúva foi uma das Cidades em que Valzemir José Duarte também prestou serviços como advogado, conseguindo liminares e decisões favoráveis para liberação de FPM
Leia Aqui

13 de set de 2008

SUCESSÃO MUNICIPAL - Tadeu e Ruy tumultuam eleição

Terminou por volta das 3 horas da madrugada de sábado a ocupação da Biblioteca Municipal Marcolina Ataíde, invadida desde o início da noite de ontem por partidários dos candidatos a prefeito Luiz Leite e Ruy Muniz. Na ocorrência lavrada pela Polícia Militar – chamada pelos próprios invasores - a justificativa foi a de que panfletos que reproduzem a “lista suja” da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) estariam sendo distribuídos dentro do recinto. Na lista, elaborada pelos magistrados para orientar eleitores a não votar em político corrupto, consta os nomes de Leite e de Ruy.
Leia AQUI a matéria completa Cai a farsa de Tadeu e Ruy
Leia também "Te amamos professora" ( Ser juiz eleitoral não é fácil. Em Montes Claros então, que o diga. Ainda mais se for para passar vergonha, ser ridicularizado e o pior... ter a justiça usada de chacota no outro dia)...
Aumenta o número de candidatos “fichas-sujas” em Minas
A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou um levantamento com os candidatos “fichas-sujas” de 47 dos 53 municípios do país com mais de 200 mil habitantes.
Em Montes Claros, no norte de Minas, dois elegíveis são “fichas-sujas”. Luiz Tadeu Leite – candidato a prefeito pela chapa PMDB, PV,PP, PRB e PC DO B – é processado por improbidade administrativa. O também candidato à prefeitura montes-clarense Ruy Adriano Borges Muniz – que concorre pela coligação PR, PSDC, PSDB, PDT e DEM – aguarda julgamento de recurso de uma ação por crimes contra a ordem tributária.

12 de set de 2008

Um gambá cheira o outro

O programa do demo não foi ao ar hoje devido à falta de pagamento.
A produtora quer receber R$ l milhão de cheques sem fundos.
O suplente de deputado já jogou a toalha e foi curtir os últimos dias em Arraial D`Ajuda - Porto Seguro - Bahia.
Seus correlegionários estão todos esmorecidos. Menos Ednanci, que anda com uma pesquisa mentirosa debaixo dos braços, tentando animá-los.

Roberto Jefferson e quadrilha denunciados pelo MPF por propinas de R$ 5 milhões

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) ofereceu denúncia à Justiça, na última segunda-feira, 8 de setembro, por formação de quadrilha, contra:
- Roberto Jefferson (ex-deputado federal);
- Maurício Marinho (ex-funcionário dos Correios);
- Antônio Osório (Correios);
- Fernando Godoy (Correios);
- Julio Imoto (Correios);
- Eduardo Coutinho (Correios);
- João Henrique de Almeida Souza (Correios);
- Roberto Garcia Salmeron (ex-presidente da Eletronorte)
- Horacio Batista (primo de Antônio Osório)
Após divulgação da filmagem em que Maurício Marinho, então chefe do Departamento de Compras e Contratações (Decam), aparece recebendo em sua sala funcional dentro da ECT, a título de propina, três mil reais, o MPF deflagrou investigações de natureza cível e criminal para apurar os delitos cometidos no âmbito dos Correios.
Para tanto, atuou em conjunto com a:
- Controladoria-Geral da União;
- Polícia Federal;
- grupo de auditores dos Correios.
ESQUEMA DE ROBERTO JEFFERSON, O CHEFE DA QUADRILHA
O esquema montado por Roberto Jefferson, chefe da quadrilha, teve início com a indicação política de Antônio Osório, que é filiado ao PTB, para ocupar o cargo de diretor de Recursos Humanos, e, posteriormente, o cargo estratégico de diretor de Administração na ECT. Nesta posição, Antônio Osório agregou seus principais auxiliares: Fernando Godoy e Maurício Marinho, ambos empregados concursados da ECT e principais operadores do esquema. Mais adiante, os servidores Eduardo Coutinho e Julio Imoto também se associaram ao grupo.
PROVAS
Maurício Marinho agia diretamente junto às empresas na formulação dos pedidos de propina. Prova disso foi a apreensão de planilhas contidas no seu computador e do denunciado Fernando Godoy, além de planilha apreendida no gabinete de Antônio Osório. Tais provas trazem uma detalhada contabilidade da propina a ser levantada em benefício dos denunciados e do PTB.
Além da listagem encontrada, foram apreendidos documentos na sala de Maurício Marinho, datados de 2005, que tinham como objetivo monitorar os pagamentos feitos a diversas empresas que, em sua totalidade, estão relacionadas nas planilhas de propina.Outra planilha encontrada no computador de Fernando Godoy possui campo específico intitulado “AGREM”, que é abreviatura de agremiação, a qual destaca o montante a ser repassado ao PTB.
PROPINA DE 5 MILHÕES
Segundo levantamento feito pela CGU, com base nos dados colhidos ao longo da apuração, estima-se que o montante de propina recebido pelo grupo denunciado na última segunda-feira pode alcançar o valor de aproximadamente cinco milhões de reais.

11 de set de 2008

TADEU: UM PINÓQUIO POPULISTA

*João Avelino Neto

Diz a lenda que uma mentira

repetida reiteradamente

vira verdade.

Tadeu, que conhecemos de priscas eras, é mestre no mister de engabelar a plebe. Teve o disparate de dizer no horário político de rádio e televisão que a ultima indústria implantada na cidade foi na sua segunda passagem pela Prefeitura em 1993. Essa é uma mentira que não cola porque é o supra-sumo das mentiras.
Outra lorota que, tanto ele quanto Rui, buscam incutir no povo, achando que somos bestas, é que a Usina de Biodiesel é do Governo Federal e a ETE – Estação de Tratamento de Esgoto – é do Governo Estadual.
O Governo do PT determinou que a Petrobrás implantasse três usinas de biodiesel no semi-árido, para fortalecer a Agricultura Familiar, com a sua participação de, no mínimo, 30% do fornecimento da matéria-prima, com destaque para a cultura da mamona que já teve papel histórico na economia do Norte Mineiro.
A localização da usina de biodiesel em Montes Claros só ocorreu em razão da aliança do PT com Athos, figura coerente da esquerda na cidade e região. Não fosse isso, outros Estados do Nordeste, que nunca aceitaram Minas no semi-árido, na Sudene, teriam levado a Biodiesel para suas plagas, tirando daqui mais de 20 mil empregos e a retomada do Norte-Mineiro de sua vocação secular com culturas típicas do cerrado e da caatinga.
Quanto a ETE, está sendo feita com o nosso dinheiro, uma vez que a Copasa recebeu de graça o acervo da CAEMC, que, por sua vez, teve no DNOCS o construtor da rede de captação de água do Pacuí e dos Porcos, além da tubulação hídrica no centro da cidade. Vale lembrar que a entrega da CAEMC para a Copasa já faz mais de duas décadas. E só agora a dívida está sendo paga, depois de acabar com o Rio Vieira, ferir de morte o Rio Verde e macular as águas do Velho Chico. Quantos milhões de reais a Copasa faturou e vem faturando ao longo destes anos?
Só para ficar nestes dois casos, vê-se que a Administração Athos/Sued foi decisiva na consolidação destas obras de projeção regional, lembrando que a ETE estava adormecida nas gavetas dos tecnocratas e a Usina de Biodiesel cobiçada e cortejada por outros pretendentes. Ambos exigiam ações rápidas e eficazes que as materializassem.
O nosso personagem título, além da sua vocação de distorcer a verdade, perdeu contato direto com a cidade, já que mora em Belo Horizonte com a família, e sua ligação com a cidade é virtual, através de conexão telefônica da Assembléia com a Rádio Terra, emissora de sua propriedade, concessão conquistada junto com o então Deputado Sérgio Naia.

*João Avelino é advogado e militante petista

O tiro saiu pela culatra

A Rádio Terra, de propriedade do ex-prefeito de Montes Claros, aquele que construiu o CESU no papel e a grana desapareceu, mesmo constando na prestação de contas, está com uma enquete tendenciosa no seu site. Primeiro, colocou apenas 3 candidatos a prefeito, deixando 2 de fora, inclusive o seu laranja. Segundo, a ordem dos candidatos deveriam aparecer em ordem alfabética, mas a rádio fez totalmente ao contrário para beneficiar o dono da Rádio Tadeu Leite, que mora em Belo Horizonte desde 1997 e como deputado nunca apresentou uma emenda parlamentar em benefício de Montes Claros, porque ele é defensor da tese "quanto pior melhor". E, por último não tem prazo para o encerramento da dita cuja. Até agora ( 11:59 hs desta quinta-feira 11-09) o resultado é o seguinte: dos 777 votos, Tadeu Leite aparece com 36,94%, Ruy Muniz com 5,02% e Athos Avelino com 58,04%.

Censura mineira e gaúcha tira sites do ar

Depois que o site de notícias Novo Jornal, que ficou conhecido pelas denúncias contra o governador Aécio Neves, foi retirado do ar, em ação conjunta da Promotoria Estadual de Combate aos Crimes Cibernéticos e da Polícia Militar, agora foi a vez do blog Nova Corja, de Porto Alegre, também sair fora do ar.

A justiça de Porto Alegre mandou censurar o blog Nova Corja (link para o post que teve partes censuradas e a repercussão do mesmo na net), a pedido do Banrisul (001/1.08.0238334-7), o banco mais insuportável do Brasil e talvez o último banco a ser de propriedade de um governo estadual.

O site de notícias Novo Jornal, conhecido pelas denúncias que tem veiculado contra o governador Aécio Neves, foi retirado do ar em ação conjunta da Promotoria Estadual de Combate aos Crimes Cibernéticos e da Polícia Militar. Foram apreendidos os computadores do site. Ao acessar a página, o internauta chega a esse aviso do Ministério Público de Minas, que anuncia que a página foi “suspensa” e que está sob investigação por “indícios de prática de crimes”. A imprensa noticiou que a ação foi fruto de uma representação recebida pela Procuradoria que alegava que o site publicava matérias atentatórias à honra de autoridades públicas como o Procurador Geral de Justiça do Estado, Jarbas Soares Junior, e principalmente o governador Aécio Neves . Nenhum veículo de imprensa noticiou quem foi o autor da representação.
No momento em que foi retirado do ar, o Novo Jornal trazia em sua primeira página uma matéria com pesadas críticas ao Presidente do STF, Gilmar Mendes. A matéria
ainda pode ser lida no cache do Google. O Novo Jornal também denunciou que o governador Aécio Neves pagou US$ 269 milhões de dívidas da Rede Globo de Televisão na compra da Light. A denúncia, feita em minucioso detalhe, mostra que o governo mineiro criou uma empresa, a RME -- Rio Minas Energia Participações S/A -- que teria pago por 79,57% das ações da Light e adquirido somente 75,40% das mesmas, transferindo para fundos credores da Globo nos Estados Unidos o montante de 269 milhões de dólares. Simultaneamente, Aécio nomeava o ex-presidente da holding do Grupo Globo, Ronnie Vaz Moreira, presidente da tal RME e diretor-financeiro da Light.
Ainda é possível, também, ler no cache do Google o
editorial do Novo Jornal que denunciava a censura à imprensa em Minas Gerais, assim como uma missiva de um leitor com críticas a Gilmar Mendes. Ainda pelo cache do Google, é possível rastrear nos arquivos do site censurado 21 menções ao Governador Aécio Neves e 11 menções ao Procurador Jarbas Soares Junior. O Novo Jornal acusa o Procurador de barrar toda e qualquer apuração de denúncias. Evidentemente, é de grande importância preservar esses textos.
Com a subserviência que lhe é própria, a “grande” imprensa mineira
noticiou a criação da Promotoria Estadual de Combate aos Crimes Cibernéticos dizendo que com o crescente número de crimes praticados por usuários da rede, o MPE decidiu pela sua implantação, sem oferecer ao leitor qualquer fundamentação da veracidade da premissa de que o número de crimes online é mesmo “crescente”. Com a mesma subserviência, o grupo Diários Associados noticiou que o Procurador Jarbas Soares encaminhava ao PG da República uma ação que removia obstáculos à atuação dos promotores sob a incrível manchete MP luta contra a mordaça em Minas – título que adquire tons bastante irônicos à luz da última ação do MP mineiro.
Desnecessário é dizer que o Biscoito se solidariza com o jornalista responsável pelo Novo Jornal, Marco Aurélio Flores Carone, a última vítima da
ditadura aecista. Seria muito, muito divertido ver esses textos reproduzidos por aí à exaustão. Este blog já gravou três ou quatro dos mais incisivos e vai republicá-los em breve.

Empastelamento do Novo Jornal

NovaE - O empastelamento do Novo Jornal NovaE - Empastelamento – Carone prova que Novo Jornal é registrado e tem um responsável Brasil! Brasil! - Empastelamento do Novo Jornal Observatório da Imprensa - CASO NOVOJORNAL - Um esqueleto no armário Observatório da Imprensa - Empastelamento, modo de uso