Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

21 de set de 2008

Tade Leite não votou em Lula. Votou em Geraldo Alckmin

Na eleição do segundo mandato de Lula, em 2006, o grupo do ex-presidente Itamar Franco (PMDB) declarou apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência. O apoio na época foi declarado num encontro intermediado pelo governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), candidato à reeleição. “É um caminho que se anunciava natural. Acho que tem um impacto importante até pelo simbolismo. Itamar simboliza o que a política brasileira tem de melhor no campo ético, moral, dos princípios. E eu acho que o Geraldo ganha hoje o mais importante apoio à sua candidatura”, disse Aécio.
No encontro, Itamar elogiou o esforço de Aécio para selar o apoio. “Chegamos a este entendimento não só pelas qualidades do nosso candidato à Presidência da República, mas, sobretudo, por um pedido do meu querido governador Aécio Neves”, afirmou Itamar.
A opção do ex-presidente por Alckmin é uma reação à interferência do Palácio do Planalto nas eleições em Minas Gerais. Com a conveniência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT trabalhou por uma aliança com o PMDB em Minas que garantiu a Newton Cardoso — inimigo político de Itamar — a vaga da coligação para a disputa ao Senado. Sem legenda, Itamar ficou fora da eleição, apesar de as pesquisas indicarem que ele tinha 70% das intenções de votos. “Eu convidei o presidente Itamar Franco para nos ajudar, com sua experiência de quem já foi presidente da República”, afirmou Alckmin.
O deputado Tadeu Leite, amigo de Itamar e inimigo de Newton Cardoso nem votou e nem moveu nenhuma palha para Lula, candidato à reeleição. Ele só não fez campanha abertamente para Alckmin por causa de suas divergencias com Jairo Ataide e Ana Maria, que coordenaram a campanha de Geraldo Alckmin. Enquanto que a campanha de Lula no Norte de Minas foi coordenada por Athos Avelino.

Um comentário:

Anônimo disse...

Pago bem por exemplar de qualquer material de campanha (um santinho ou foto ou gravação) de Tadeu ou Fernando Diniz pedindo votos para Lula na última eleição em que eles foram candidatos a deputado e Lula presidente. São duas "trairas" o partido deles o PMDB estava coligado com o PT e nem por isso moveram um dedo para a reeleição de Lula.
Agora meu, será que esses dois acham que o pessoal lá de cima não sabem quem é quem?
E o eleitor de moc também sabe.!!
O candidato de Lula em moc é aquele que o vice é do PT (SUED)(mesmo partido de Lula!
Ou será que eles acham que o Lula é traira como eles??