Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

5 de jun de 2009

PDT apóia Aécio para Presidente

O que já fora noticiado no dia 11 de maio deste ano no Conjunturas Políticas, o PDT, partido da base do Governo Lula, veio a confirmar através do seu Presidente Nacional, o ministro Carlos Luppi, que caso o PSDB opte pela candidatura de Aécio para Presidência da República, terá o seu apoio.
Veja passagem retirada do texto “Aécio ou Serra (Parte I)”, de autoria de Fábio Faleiro, editor do blog
Conjunturas Políticas : “Em se tratando do PDT, no estado de Minas Gerais o Governador Aécio Neves conta com o apoio de todos os parlamentares em exercício e com a maioria dos 51 prefeitos eleitos. No caso do PDT é importante salientar ainda, o possível apoio do ex-governador do Distrito Federal, ex-ministro da Educação, e atualmente Senador, Sr. Cristovam Buarque, que no início da década de 80 apoiou a candidatura de Tancredo Neves para as eleições indiretas, inclusive sendo assessor econômico da equipe de Tancredo para elaboração do plano de reestruturação da SUDENE.”
Com a declaração do ministro Carlos Luppi, a cúpula paulista do PSDB começa a entender que apesar das pesquisas apontarem José Serra como favorito, Aécio é o único candidato que conseguiria causar um estrago na base de apoio do Governo Lula.
Não se assustem caso o PSB, o PP e o PTB venham prestar solidariedade a candidatura do Governador Mineiro. E lembrem-se, o PR e o PDT já estão com ele.
http://conjunturaspoliticas.blogspot.com/

5 comentários:

Anônimo disse...

Com o iminente crescimento de Dilma, está claro que Aécio está dando tiro para todos os lados. Basta saber se isso não vai é enfraquecê-lo. Dificilmente conseguirão evitar que Dilma chegue no final deste ano com 33% nas pesquisas estimuladas.

Anônimo disse...

O Aécio deveria saber que somente tem um pouco de respeito em Minas Gerais! Agora ter a petulancia de achar que vai conseguir concorrer com a Ministra Dilma, já é demais. Queria aproveitar para parabenizar você Luis Gusmão, seus textos são ótimos. Gostei muito também do texto do PT sobre o Patrus ser Presidente. Mas acho que a hora é da ministra. O Patrus tem que ser Governador de Minas e aí sim se credenciar para Presidente, temos que ter uma carta debaixo da manha, caso Lula não possa em 2014 ou 2015.
Mácio Athaíde - MOC/MG

Anônimo disse...

Como já era de se esperar Aecio, tende a aumentar seus apoiadores para sua futura candidatura.
Mas acredito que o PDT é um dos muitos que ainda irão apoiar Aecio presidente.

Anônimo disse...

AÉCIO MERDA ACABOU COM MINAS, AGORA QUE ACABAR COM O BRASIL. O PSDB FALTOU PRIVATIZAR SÓ AS MAES DESSES POLITICOS TUCANOS, A BARRIGADA DESSAS MAES É PIOR QUE A BARRIGADA DE UMA ÉGUA.

Albino disse...

Aécio está no caminho certo. Deve aproveitar este momento de crise no Senado e buscar o apoio dos partidos ditos de esquerda que hoje compõe a base de apoio do governo Lula. Como esta postura do presidente Lula de defender o Sarney, deixa transparecer para a opinião pública, que o PT não tem aquela postura moral que defendia quando não era governo.
Ao ver o PT compor, incondicionalmente, com o PMDB de Sarney, Renan Calheiros e outros que representam o que há de mais sujo na política brasileira, os partidos progressistas (ditos de esquerda) poderão buscar outro palanque nacional. È aí que o PSDB deveria intensificar o dialogo com estes partidos, sinalizando inclusive com a candidatura de Aécio Neves que é um nome mais aceito por estes partidos do que o de Serra.
Com a perda dos aliados históricos para o outro palanque, o PT irá ver ruir, sem argumentos, o sonho de Lula de fazer da ministra Dilma, sua sucessora na Presidência da República do Brasil.