Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

1 de mar de 2007

Governador de MG despreza Assembléia



Deputado Adalclever Lopes critica postura “autoritária” do governador, que insiste em se manter afastado do Legislativo

O líder do PMDB na Assembléia Legislativa de Minas Gerais, deputado estadual Adalclever Lopes, fez severas críticas à postura “arrogante e autoritária” do governador Aécio Neves (PSDB), que insiste em se manter afastado do Legislativo. “O governador precisa ficar mais próximo dos deputados estaduais. Afinal, o Legislativo possui informações que são de grande importância para o Poder Executivo. Escutar a voz dos representantes do povo mineiro, com certeza irá contribuir para um melhor desempenho administrativo do governo e ajudará no atendimento às reivindicações da população”, afirmou Adalclever. O deputado reclamou que Aécio Neves despreza o Legislativo, “pois nem compareceu à solenidade de posse dos parlamentares”. “Atitude como esta mostra o perfil do nosso governador: arrogante e autoritário. Se propomos alguma alteração, se ousamos pensar que podemos contribuir com alguma idéia em relação às propostas que vêm de um iluminado Executivo, assim cultivado na mídia com a generosidade das verbas publicitárias, logo somos acusados de que isso é oposição”, desabafou o líder peemedebista.
Adalclever lembrou que o governo aprovou na Assembléia Legislativa projeto que concedeu ao governador Aécio Neves a faculdade de editar leis delegadas, “retirando do Poder Legislativo a sua atribuição constitucional única, que é legislar”.
“A lei delegada é o retorno temporário do famigerado decreto-lei. É a extinção temporária de um dos três poderes que compõem o sistema de representação. Ao aprovar essa delegação, a Assembléia disse ao povo que ele não precisa do Poder Legislativo, porque o governador do estado fará o dever dos deputados estaduais”, declarou.Adalclever disse que é necessário alertar à população para “esse momento de anormalidade democrática que vive o estado, com a morte do debate político, com a censura aos órgãos de imprensa”. “Exercida essa censura e impedida a opinião pública de tomar conhecimento e de debater sobre a administração pública do nosso estado, traz-se à Assembléia Legislativa esse mesmo silêncio e essa mesma cultura do discurso único”, observou, acrescentando que o debate político em Minas “foi substituído pelo marketing fácil que diz que o governo é o melhor, e quem questiona qualquer ato está cometendo quase um crime de lesa-pátria”. Adalclever destacou que o PMDB fará este ano “uma trincheira de resistência contra a avalanche da mídia, do marketing, acreditando ser possível aperfeiçoar o governo, melhorar o estado e a vida do povo”.
Leia matéria completa AQUI

Nenhum comentário: