Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

29 de mar de 2007

Após cinco anos de impunidade, mandantes de execução de casal vão a júri popular

Repórter Gissele Niza onorte@onorte.net
Rosalvo e Daniela foram executados no Centro de Montes Claros,
em 2002, com tiros e facadas
Desde o dia 4 de maio de 2002, quando pistoleiros de aluguel do Estado da Bahia vieram a Montes Claros e executaram o jornalista Rosalvo Bastos e sua noiva, Daniela Oliveira, com tiros e facadas, em frente à sua residência, localizada na Rua Dom Pedro II, Centro da cidade, a família, amigos e a classe de jornalistas clamavam por justiça.
Mas diante das brechas da lei, que permite aos criminosos impetrar recursos e mais recursos para retardamento do julgamento, os mandantes das execuções, Dalmar Ferraz de Melo e seu filho Dalmar Júnior, ficaram em liberdade.
Na tarde de sexta-feira, 9, o juiz da vara de execuções penais e presidente do tribunal do Júri, Marcos Antônio Ferreira, informou a O Norte que o julgamento dos mandantes do crime acontecerá ainda este ano.
O juiz explicou que os réus impetraram três recursos no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, sendo que todos foram negados.
- O Tribunal de Justiça de Minas Gerais negou o pedido de recurso especial para que o processo seguisse para Brasília। Diante da negativa dos três recursos impetrados pelos réus e, principalmente da decisão publicada sexta-feira, o processo deve voltar nos próximos meses para a comarca de Montes Claros, quando os réus serão intimados através de cartas precatórias, posto que atualmente residem na cidade de Vitória da Conquista, Bahia. Concluída esta etapa, finalmente será marcado o júri popular, o que deve ocorrer ainda este ano – informou o juiz.

EXECUÇÕES
Ao relembrar o crime que aconteceu por volta de 19 hs do dia 4 de maio de 2002, a promotora Raquel Batista disse a O Norte que os réus irão a júri popular pelo crime de homicídio em concurso material, ou seja, duplo homicídio, podendo pegar de 12 a 30 anos de reclusão por cada execução.
- O crime provocou revolta entre parentes, amigos e colegas da imprensa, diante dos recursos impetrados, dentro da vasta gama permitida pela lei. Os réus estão em liberdade e irão a júri popular. No inquérito, existem provas de que os réus contrataram pistoleiros de aluguel para executar os crimes. Segundo testemunhas, Dalmar não se conformou com o suicídio de seu filho Danilo Ferraz e jurou vingança. O réu teria relatado a várias testemunhas que iria se vingar da namorada de seu filho, matando toda sua família e deixando ela por último. E, no dia 4 de maio, os pistoleiros de aluguel executaram o jornalista Rosalvo e Daniela com tiros e facadas – informou a promotora.
Nos autos constam que o filho de Dalmar, Danilo Ferraz, se suicidou quando estava em um motel com sua namorada Adriana Oliveira, irmã de Daniela. Dalmar não aceitou a morte do filho, acusando Adriana do crime e jurando vingança contra a família da namorada do filho.
No dia 4 de maio, quando Rosalvo chegava em sua casa com Daniela, foi abordado por dois homens que o executaram com um tiro na nuca, e sua noiva com três tiros e várias facadas.
Além das juras de vingança de pai e filho, também consta nos autos que a esposa de Dalmar escreveu uma carta relatando como aconteceu o crime।

SOFRIMENTO DA FAMÍLIA
Irmã de Rosalvo, a jornalista Marlene Bastos falou a O Norte que a família, amigos e colegas de profissão esperam que justiça seja feita.
- Todos que conheceram Rosalvo sabem que ele era um homem trabalhador, humilde, que jamais seria capaz de fazer mal a ninguém। Vivia para o trabalho e pela família. Há cinco anos esperamos que a justiça dos homens seja feita, confiamos e nunca perdemos a esperança de que a justiça divina também será feita, pois o brutal assassinato de Rosalvo e Daniela chocou toda a população, pela crueldade e pela injustiça. Ficamos felizes em saber que, após anos de sofrimento, enfim a justiça dos homens poderá ser feita – disse emocionada Marlene Bastos.
Leia a matéria completa AQUI
Veja o comentário abaixo, do jornalista Paulo César Júnior, clicando em “comentários”

2 comentários:

Anônimo disse...

Lunga,

Hoje cedo conversava com Marlene Bastos (irmã de Rosalvo, um grande amigo) sobre o assunto. Ela demonstrava certa preocupação com o fato do juiz Marco Antônio ter saído da Vara de Execuções Penais.
Confesso que não sei qual é o novo juiz de Execuções. Mas seria bom que uma comissão formada por nós, jornalistas, fosse até ele, mostrar a gravidade do problema, mesmo que ele já esteja perto de ser resolvido.
Antes prevenir do que remediar, não é mesmo?

PC Júnior

Anônimo disse...

Hoje dia 15-03-08 Fiquei ainda mais indgnada com justiça estive em são paulo por 4 anos; Ao ver tanta violencia em moc, lembrei de Rosalvo e Daniela,infelismente aquele sabado estava indo ao ps levar a minha irmã. de repente escutei gritos buzina sai da frente eu estava num corsa vermelho e o que estava atras era tb um corsa perua em alta velocidade,inclusive disse a minha amiga e minha irmã o povo ta doido mesmo nem começou a noite,subi na calçada da funeraria da santa casa para dar passagem o carro atras intimidada pelos berros de um senhor; logo seguida cheguei ao meu lugar de destino o ps da santa casa, de repente ao sair do carro aquele senhor todo cheio de sangue pulava e pegava eu pelo braço e pedindo ajuda para sua filha disse sim ajudo onde qd olhei para dentro da carroceira do corsa, vi uma linda moça de vestido azul de alças eu e minha irmã, juntamente com uma moça que tb estava no carro e seu pai a tiramos dali,de inicio pensei tratar-se de uma acidente quando peguei ela pela parte do torax senti que minha mão por ser pequena afundou num imenso corte tirei a mão suja de sangue ela era muito grande e pesada fomos entrando com ela para o ps e seu pai gritava pulava falava com ela não filha fecha os olhos por favor uma cena que nunca mais vou esqueçer e ela tentava falar e olhando para ele ja entrando no portão do ps.quando os emfermeiros que ali naquele momento eram poucos pois era troca de turno, vieram e a colocaram na maca e começaram os procedimentos mas ja era tarde ela despedia do seu pai justamente qd estava entrando no portão do ps foi seu ultimo olhar; enquanto isso aquele senhor de barba cabelos grisalhos me disse seu nome e o do noivo que ja estava sendo socorrido por outras pessoas disse o seu endereço e que precisava voltar pq bandido iria matar toda sua familia inclusive sua filha que estava na casa,ainda chocada passei os dados, qd voltei o olhar so vi uma das emfermeiras tirando suas joias aneis bricos e colocando dentro de um saquinho plastico um dos seus braços estendidos escorria o seu sangue em jatos.quando dei por conta olhei para baixo e vi o rapaz na maca no chão com um short azul xadrez mas com a cabeça que fazia uma grande poça de sangue ainda sem ter noção de tais fatos; repeti para a policia que acabava de chegar e perg...vc é da familia ate mesmo pq minha amiga que ajudou parecia a Daniela grandona branca e seus cabelos bem parecidos disse não so relatei o pedido do pai e que morava na dom pedroII prox a padaria montes claros ai o policial disse ja tem apoio da unidade la. sai de dentro daquela cena horrivel ainda em choque qd chegou um casal inclusive a moça loira estava desesperada e me perguntou kd eles eu disse eles quem Rosalvo e Daniela eu disse não sei não poderia falar o que acabara de ver.Nesse momento que dei conta que estava com o par de sandalhinhas rasteira preta a mão e completamente toda suja de sangue como sou loirinha ate meus logos cabeços estavam espirados de sangue ainda não tinha dado conta que estava daquele jeito, e essa moça disse por favor vc sabe ninguem que me falar nada diz que alguem vem falar comigo, me lembro que seu marido era um rapaz baixinho disse pra ela não fia vc não pode ir la vc não vai aguentar por favor foi qd ela OOOmeu Deus meu irmão acabou de deixar minha mãe na rodoviaria acho que disse ela ta indo para salinas ta na estrada aindaOoOOmeu Deus como vamos falar pra ela voltar,dai foi so chegando o pessoal da familia uns gritavam pela perda dos dois falavam que estavam tão felizes pois tinham indo ver os moveis que iam se casar em breve e que covardia fizeram com eles por nada,eles eram inocentes ja não me aguentava ver tanto sofrimento me recuperei para pode dirigir, qd dei por conta ja estava na rua doutor santos minha amiga disse o chinelo da moça vamos la entregar mas não queria voltar no ps lembrei que o pai me disse que morava proximo a padaria montes claros, pensei deixo com um vizinho ou lanço por cima do murro; mas para minha surpresa ao chegar na rua que estava lotada de gente e policia; parei meu carro bem na esquina onde achei vaga e fui andando nem sabia qual era a casa mas de repente um portão de garagem abriu nesse momento vi alguns policial saindo e logo em seguida pela falta de ética por parte da funeraria avelar parou seu carro bem na porta da residencia foi qd seu pai mais uma vez lembrou de mim e disse ela esta bem mas ao levantar os olhos esse senhor pulava gritava seus labios ja não pssuia cor e com seu chinelo na mão ali fiquei parada sem ter o que fazer voltei com lagrimas em meus olhos nesse momento não aguentei ver tudo aquilo minha amiga falava comigo parecia que eu não sentia o chão estava flutuando; so dei conta qd um rapaz de uma casa proxima ali, devido as vestes sujas de sangue me sentou me deu agua de açucar e eu não conseguia atender nem o celular estava em choque era minha irmã que ficou no ps consultando; depois que chorei muito pois nunca presenciei tamanha violencia covardia com um casal lindo daqueles escutava so o povo falando que havia confundido pq o alvo era sua irmã;e qd o o rapaz levou o tiro ate a chave estava ligada ao motor e sua cabeça foi na buzinha e ali mesmo o ficou a moça alem de ter levado tiro a esfaqueou ai foi qd me lembrei ao tira-la do carro a minha mão entrou naquele imenso corte.DEmorei me recuperar para voltar para pegar minha irmã quando cheguei vi somente uma enchorrada de sangue no lugar onde o carro verde picape parou. minha irma entrou logo viemos calada ate em casa ao chegar meu marido levou um susto pois estava muito suja de sangue ate pensou que havia atropelado alguem, não conseguia falar entrei ao banheiro tomei um longo e demorado banho não conseguia conter as minhas emoções. ainda no dia seguinte fui ao cemiterio pq alem da sandalia um pedaço de alguma do carro havia se soltado e minha irmã guardou levamos mas eu mesma não fui la ve-los não podia faltou coragem força asssim que entregaram para alguem da familia saimos não quis nem olhar para tras somente tudo vinha como um filme e eu precisava dirigir tinha que me conter. Mas acredite que isso ate hoje e tão vivo e perfeito em minha mente, soube mais tarde o pq alguns fatos mais coisas ainda desencontradas pq um ser humano seria tão cruel frio covarde tirando duas vidas daquela forma. tive que ir morar em Sp incrivel la nunca vi isso durante esses 4 anos morava na capital prox congonhas rodava de carro la e nada nunca me aconteceu graças aDeus agora leio que o crime teve mandante vingança que isso meu Deus e essas pessoas estam livres onde esta a justiça espero e acredito nela se eu que so presenciei o fato na chegada do ps imagno a familia como deve estar vendo que os culpados estão ai e pelo que li correndo ate mesmo risco de vida gente vamos parar de nos covardar por esses bandidos em cana; mas peço a familia para tb não sujar as mãos com esses canalhas deixa que a justiça faça e a divina tb existe a lei do retorno colhe o que planta sei se eles lerem isso espero que qd for dormir a conciencia pensa pq fazer aquilo com seres humanos não posso nem chama-los de bichos por ofenderia a classe animal pq no mundo selvalgem eles matam para saciar a fome não por prazer canalhas.
deixo aqui a minha solidariedade as familias dos dois jovens que tiveram suas vidas enterropidas por canalhas nojentos despresiveis não deve viver em convivo social que o juiz pensa bem em colocar esses loucos soltos por ai.