Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

8 de mar de 2007

Publicitário terá de explicar repasses irregulares ao Senador EDUARDO AZEREDO, tucano mineiro, em 1998

O publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza fracassou na tentativa de suspender as investigações do Ministério Público de Minas Gerais sobre supostos repasses irregulares em 1998 para a campanha do senador Eduardo Azeredo ao governo do Estado.
O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou um pedido de liminar dos advogados de Marcos Valério para que as apurações fossem suspensas. No pedido, a defesa argumentava que o publicitário já é investigado em um inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).
Joaquim Barbosa concluiu que não era necessária a suspensão das investigações do Ministério Público de Minas porque, segundo o ministro, Marcos Valério não corre o risco de sofrer dano irreparável ao prestar informações sobre o caso.
Marcos Valério foi intimado pela Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Patrimônio Público de Belo Horizonte a prestar esclarecimentos no processo que investiga os supostos repasses irregulares.

Nenhum comentário: