Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

17 de fev de 2007

Vitória do Brasil. Derrota fragorosa da grande mídia “Pai de Santo”


O acordo com a Bolívia foi extremamente benéfico ao Brasil, e olha que o preço do gás ainda esta defasado em relação ao preço internacional, belo acordo. A grande mídia mais uma vez caiu do cavalo, esborrachou no chão. Caso o Governo ouvisse as sandices dos articulistas, dos editorialistas e principalmente dos “especialistas” de plantão, uma catástrofe poderia acontecer, mas o Governo deu de ombros para uma imprensa “Pai de Santo”. Um aumento de até 4% no gás, um aumento de até 0,2% na conta de energia e por fim um “gasto” de 100 milhões de dólares (representa o orçamento de uma cidade média) anuais para manter a industria brasileira funcionando, uma gota no “oceano” da Petrobrás!
Que tal um jornalismo mais responsável, acho que não dói!
Só para ilustrar: trechos de matérias entre centenas e centenas sobre a “crise” Brasil-Bolívia, da mídia “Pai de Santo”

1)“A pendenga com a Bolívia e a falta de regulamentação e transparência no setor estão preocupando a Associação das Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) e os consumidores da fonte de energia, sobretudo a indústria, que compra hoje cerca de 60% do gás no país.” Miriam Leitão, O Globo

2)“O senador Rodolpho Tourinho (PFL-BA) reagiu às declarações de Ildo Sauer, diretor de Gás e Energia da Petrobras, contra o livre acesso aos gasodutos da estatal. Ele é autor do projeto de Lei do Gás, em tramitação no Senado, e afirma que a ameaça da estatal de reavaliar seu plano de investimento no setor, em caso de aprovação do texto, é nada além de uma ação em defesa do monopólio. O senador está certo de que seu projeto tem o apoio do mercado e vai atrair investimentos para o Brasil.” Interina da Miriam Leitão, O Globo

3)“As autoridades bolivianas passaram a fazer declarações agressivas. O ministro Soliz Rada deu entrevistas chamando de “exploradoras” as empresas que atuam no país, inclusive a Petrobras. Recentemente baixaram um decreto de nacionalização do gás em que estabeleciam, entre outras coisas, que a comercialização do gás será feita pelo Estado boliviano e que seria retomada a propriedade das refinarias. Além disso, estabelecia um prazo de seis a oito meses para que as empresas que operam no país firmem os novos contratos com o governo.” Miriam Leitão, O globo


4)“O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou que irá aumentar em US$ 2 o preço do gás exportado ao Brasil e à Argentina. Atualmente, o gás é vendido a US$ 3,26, por milhão de BTUs (unidade internacional de medida do hidrocarboneto). Com o aumento, o preço subirá para US$ 5,26. Dessa forma, o governo boliviano pretende aplicar um reajuste de 61,34% no gás exportado pelo país.” Estado de S. Paulo


5)“Em seu discurso, Morales disse que vai mudar a Bolívia, “mas sob a democracia”. Repetiu palavras que diz ter ouvido do companheiro-ditador Fidel Castro: “Não façam o que eu fiz. Façam o que foi feito por Hugo Chávez, derrotar o imperialismo na democracia.” Foi aplaudido ao referir-se à decisão de nacionalizar as reservas de gás e petróleo da Bolívia.” Josias de Sousa, Folha de S Paulo


6)“Três dias depois do decreto da nacionalização, a Petrobras Bolívia ainda não sabia ontem de que forma acatará várias medidas do governo, como a elevação da tributação de 50% para 82%’. O Estado de São Paulo

Nenhum comentário: