Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

15 de fev de 2007

Maluf pede pena "severa" para sonegador


Processado por desvio de dinheiro e superfaturamento de obras públicas, o deputado Paulo Maluf (PP-SP) cobrou ontem (14) penalidades “severas” a sonegadores de impostos e acusou o Banco Central de ser leniente na fiscalização do sistema financeiro.
“No Brasil, dificilmente um sonegador cumpre pena. Quando paga a dívida, o processo penal é arquivado. Vamos propor projeto de lei com penas severas para infratores, como nos Estados Unidos, mas acompanhado de sugestão ao governo de um Refis definitivo”, declarou.
Em seu primeiro discurso no retorno à Câmara, após 20 anos de afastamento, Maluf também classificou a economia feita pelo governo para o pagamento de juros como “escravidão”. “O que é superávit primário? Um nome pomposo para sinônimo de escravidão. Escravidão do Brasil aos banqueiros, que dominam e aplaudem as decisões do Copom e do Banco Central”, afirmou. Apesar da crítica, o ex-prefeito, mais novo aliado do Planalto na Câmara, defendeu o governo Lula: "O Brasil de hoje está melhor do que aquele de cinco anos atrás. A inflação encontra-se sobre controle e a dívida externa equacionada".
Maluf avisou aos poucos deputados presentes que faria uma "afirmação polêmica”: "Rejeita-se o produto pirata. Mas quem é o pirata? Não é o trabalhador que nega-se a ser bandido, seqüestrador, traficante, que fica 12 a 14 horas por dia no calor, frio ou chuva vendendo sua mercadoria por índice 10".
De acordo com o deputado, o verdadeiro pirata é o "indiferente" ao problema dos "impostos pornográficos, direitos autorais altíssimos e lucros exorbitantes das multinacionais".
Em 2005, o ex-prefeito paulistano esteve preso durante 40 dias, coisa que não teria ocorrido se estive no exercício do mandato, já que o parlamentar só pode ser preso em flagrante. Maluf é processado por superfaturamento em obras e desvio de dinheiro público. As autoridades suíças informaram ter encontrado US$ 200 milhões em contas dele e da família (
leia mais).

Nenhum comentário: