Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

27 de fev de 2007

Veja os deputados de Minas que votaram contra o combate ao trabalho escravo no Brasil

Repórter Brasil ::.
A Repórter Brasil divulgou o posicionamento dos deputados federais na votação da emenda ao projeto da "Super Receita" que impede a fiscalização do trabalho de reconhecer vínculos empregatícios
Na votação realizada na tarde do último dia 13/02, a Câmara dos Deputados aprovou por 304 a 106 a emenda ao projeto de lei (PL) da "Super Receita" que impede auditores fiscais do trabalho de apontarem vínculos empregatícios entre patrões e funcionários, quando forem constatadas irregularidades.
De acordo com o texto, apenas a Justiça do Trabalho terá competência para determinar se uma pessoa é ou não empregada de outra. Quando uma equipe de funcionários públicos encontrar pessoas sem carteira assinada dentro de uma fazenda, o empregador pode simplesmente dizer que as pessoas dali não têm vínculo com ele. E só caberia à Justiça do Trabalho, se algum empregado entrar com uma ação judicial, definir quem tem razão, o empregador ou a equipe de fiscalização.
Os auditores estariam impossibilitados de aplicar autos de infração, que hoje são um dos instrumentos mais importantes no combate à escravidão.
Abaixo o posicionamento nominal da votação dos deputados de Minas Gereis. Quem votou "sim", optou pela aprovação da emenda:

Ademir Camilo PDT - Sim
Aelton Freitas PR - Sim
Alexandre Silveira PPS - Não
Antônio Andrade PMDB - Sim
Antônio Roberto PV - Sim
Aracely de Paula PR - Sim
Bilac Pinto PR - Sim
Carlos Melles PFL - Sim
Carlos Willian PTC - Sim
Ciro Pedrosa PV - Sim
Edmar Moreira PFL - Sim
Eduardo Barbosa PSDB - Sim
Elismar Prado PT - Não
Fábio Ramalho PV - Sim
Fernando Diniz PMDB- Sim
George Hilton PP- Sim
Gilmar Machado PT - Não
Humberto Souto PPS - Sim
Jaime Martins PR - Sim
Jairo Ataide PFL - Sim
Jô Moraes PCdoB - Não
João Bittar PFL - Sim
João Magalhães PMDB - Sim
José Fernando Aparecido de Oliv PV - Sim
José Santana de Vasconcellos PR - Sim
Juvenil Alves - Sem partido - Não
Leonardo Monteiro PT - Não
Leonardo Quintão PMDB - Sim
Lincoln Portela PR- Sim
Luiz Fernando Faria PP - Sim
Márcio Reinaldo Moreira PP- Sim
Marcos Montes PFL - Sim
Maria do Carmo Lara PT- Não
Maria Lúcia Cardoso PMDB - Não
Mário de Oliveira PSC - Sim
Mário Heringer PDT - Sim
Mauro Lopes PMDB - Sim
Miguel Corrêa Jr. PT - Não
Narcio Rodrigues PSDB - Sim
Odair Cunha PT - Não
Paulo Abi-Ackel PSDB - Sim
Paulo Piau PPS - Sim
Rafael Guerra PSDB - Sim
Reginaldo Lopes PT - Não
Rodrigo de Castro PSDB - Sim
Saraiva Felipe PMDB - Sim
Virgílio Guimarães PT - Não
Vitor Penido PFL - Sim

Nenhum comentário: