Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

14 de fev de 2007

ETE: A maior obra da história de Montes Claros

Em solenidade realizada hoje no auditório Mário Ribeiro, no Campus da Unimontes, o prefeito de Montes Claros, Athos Avelino, e o presidente da Copasa, Márcio Nunes, assinaram a ordem de serviço para o início das obras da Estação de Tratamento de Esgoto da cidade. Serão investidos mais de R$ 60 milhões na construção da ETE, que vai garantir a despoluição completa do Rio Verde Grande, um dos mais importantes afluentes do Rio São Francisco. A construção da ETE, que deverá ter início nas próximas semanas, é a maior obra de infra-estrutura já realizada em Montes Claros em toda a sua história. O tratamento de esgoto na estação do município beneficiará todas as cidades inseridas na bacia hidrográfica do Rio Verde Grande, promovendo a sustentabilidade e o equilíbrio ambiental no Norte de Minas. Para o prefeito de Montes Claros, Athos Avelino, a solenidade marcou um momento histórico. “Estamos tirando do papel uma obra reclamada e prometida há mais de 30 anos. A ETE vem tratar o esgoto que hoje é despejado diretamente em córregos e rios de Montes Claros que deságuam no Verde Grande. Limpando os córregos, vamos, além de salvar o mais importante rio da nossa região, fonte de renda para milhares de famílias que vivem no seu entorno, promover uma profunda redução do número de doenças oriundas da falta de saneamento básico. É, portanto, mais do que uma obra de infra-estrutura com inegável alcance ambiental, um significativo investimento na melhoria da saúde pública”, enfatizou.
AVENIDAS SANITÁRIAS – No embalo da ETE, estão sendo executadas em Montes Claros outras obras de saneamento fundamentais para a recuperação do Rio Verde Grande: as cinco avenidas sanitárias que margearão os córregos do Cintra, Bicano, Vargem Grande, Pai João e Vieiras (na continuação da Avenida Sidney Chaves).
Fonte: PC/Ascom

Nenhum comentário: