Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

10 de dez de 2006

O silêncio dos culpados


Estava estranho o silêncio no lado tucano. Ninguém explorou a prisão do Juvenil. E você sabe por que os políticos do PSDB nada falaram sobre o caso da prisão do deputado Juvenil Alves do PT?. O deputado federal eleito do PT Juvenil Alves fez parcerias ou ajudou candidatos do PSDB, pedindo votos em "santinhos" aos tucanos Aécio Neves e Geraldo Alckmin.

Os "santinhos" de campanha com nomes de candidatos de diferentes coligações, o que em tese é ilegal: um é de Juvenil Alves; o outro, de Zezé Perrella (PSDB), deputado estadual eleito.
No "santinho" de Juvenil, a frente estampa a foto e o nome dele. O verso é uma "cola" para orientar o eleitor ao votar. Nela estão os nomes e números de Juvenil e do deputado estadual eleito Marcus Pestana (PSDB), o número do senador eleito Eliseu Resende (PFL, aliado ao PSDB), o nome e número de Aécio e o número de Alckmin.O CNPJ da empresa que confeccionou o "santinho" é da Gráfica e Editora Aquárius Ltda., de Abaeté. Não há registro na Justiça de que a gráfica prestou serviços a candidatos.
No "santinho" de Zezé Perrella, o modelo se repete. A frente estampa foto e nome do tucano. A "cola" no verso tem os nomes de Juvenil (PT) para federal, Perrella (PSDB) para estadual, Newton Cardoso (PMDB, para o Senado, Aécio para governador. O panfleto foi confeccionado pela Gráfica e Editora Del Rey Ind. e Com. Ltda, de Contagem.
Nas contas de Perrella não consta doação de Juvenil para ele e não aparece o nome da gráfica Del Rey como prestadora de serviços para o tucano. O deputado estadual Rêmolo Aloise (PSDB) recebeu doação de Juvenil no valor de R$ 2.270 e declarou o valor. Segundo Rêmolo, foi doação em forma de adesivos e "santinhos". E durma com um barrulho desses.

Nenhum comentário: