Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

28 de dez de 2006

Aécio Neves aprova lei delegada e agora pode tudo

Reeleito com quase 80% dos votos, Aécio Neves acaba de fazer aprovar na Assembléia Legislativa de Minas Gerais uma lei extraordinária - a Lei Delegada.
O assunto está em reportagem de Bob Fernandes, no site Terra Magazine. A esdrúxula lei dá ao governante de plantão, no caso ele, o primeiro mês do mandato, no caso o janeiro próximo, para legislar por decreto tudo o que desejar. Fazer, de algumas canetadas apenas, o que achar que deve ser feito.
Como o eleitorado de Minas, mas, certamente por razões distintas, a Assembléia Legislativa rendeu-se a Aécio Neves. Os eleitores aprovaram seu jeito de governar. Os da Assembléia Legislativa só pensam em si mesmos.Sabem os deputados que Aécio vai mudar parte do secretariado, nem imaginam que a troca de guarda pode chegar a uns 60% ou 70%, mas, cada um deles, os deputados, sonha com uma ou outra cadeira daqueles 15 secretários de estado.
O que assusta é essa história de lei delegada. Cheira a autoritarismo.
Os mineiros ainda vão chorar lágrimas de sangue.
http://terramagazine.terra.com.br/

Conheça a verdadeira história de Aécio AQUI
http://www.amplifique.com/

Nenhum comentário: