Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

22 de dez de 2006

Mergulhadores desentopem esgoto na Cidade do México


Mundo

A Cidade do México utiliza mergulhadores para limpar seu esgoto. Julio Cesar Cu, um dos funcionários, queria ser oceanógrafo, mas ao invés disso nada por entre o esgoto fedorento em túneis submersos, onde ocasionalmente um corpo surge dentro o excremento e partes de carro.

Com um salário de apenas US$ 400, cerca de R$ 850, Cu vê as coisas mais nojentas. "As coisas mais estranhas são animais, cabeças de animais e pessoas mortas", diz o mexicano. "Infelizmente muitos corpos acabam aqui."
O trabalho de Cu é impedir que túneis de seis metros de diâmetro fiquem entupidos e inundem a cidade. "Eu já tirei tantas peças de carro ali de dentro que acho que poderia ter montado um carro inteiro."
É tão escuro lá embaixo que o funcionário e seus três colegas têm que usar o tato para se locomover. Usando roupas especiais, os homens retiram detritos com as mãos ou usando pedaços de pau.
Os mergulhadores recebem ar através de um tubo conectado à superfície e são presos por um cabo de segurança para impedir que sejam levados pela correnteza. Há 21 anos um homem morreu ao ser levado pelas águas sujas.

Vindo de uma família pobre com 10 irmãos, Cu não tinha dinheiro para pagar seus estudos e começou a mergulhar com 18 anos. "Eu gosto de mergulhar como um esporte. Como um emprego, gosto ainda mais", declara Cu. "Meu emprego beneficia muitas pessoas."
Cu e seu time inspecionam 166 quilômetros de esgoto, por onde passam 35 mil litros de fluidos a cada segundo.
Depois de cada turno, os mergulhadores lavam suas roupas com detergente para remover o fedor de urina e lixo podre.
Fonte: Aqui

Nenhum comentário: