Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

11 de mai de 2007

Tasso reafirma que PSDB e PT poderão estar juntos nas eleições de 2010, confirmando o noticiado pelo `Novojornal´

Menos de 24 horas depois de o governador de Minas Gerais, o tucano Aécio Cunha, ter admitido a possibilidade de uma parceria com o PT em 2010, o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), afirmou ontem (10) que “subscreve integralmente” a avaliação do governador mineiro. Tasso observou, no entanto, que para pensar em um projeto conjunto do PT e do PSDB será preciso, antes “curar as feridas eleitorais” de ambos e isso demandará tempo. Exatamente por isso, ele avalia que uma parceria já na sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva “não é provável”.“Acho não só possível como provável que estejamos juntos no futuro”, afirmou. Na sua opinião, porém, não é o PSDB que está se aproximando do PT, mas sim o inverso. “Foram eles, os petistas, que mudaram, deixaram as teses marxistas e ficaram mais liberais. O PT hoje é social-democrata”, afirmou o tucano, para quem seu PSDB ficou no mesmo lugar. “No fundo, o que o PT diz hoje é: vocês tinham razão”.O senador também advertiu que o governo Lula está cometendo “erros gravíssimos”. Por causa disso, ele acha que a obrigação do tucanato nos dias de hoje é “apontar esses erros e fazer oposição”.

Nenhum comentário: