Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

23 de mai de 2007

Depois de 5 anos, assassinos de Igor Xavier vão a juri popular

RICARDO E DIEGO ATHAYDE VÃO A JULGAMENTO NO PRÓXIMO MÊS

Está previsto para ser realizado no mês de junho, próximo, o julgamento do fazendeiro e réu Ricardo Athayde Vasconcelos e seu filho Diego Athayde Vasconcelos, denunciados pelo Ministério Público como participantes do assassinato do bailarino Igor Xavier, ocorrido em 28 de fevereiro de 2002, em Montes Claros.
- Um dos artistas mais completos e de talento indiscutível, Igor Xavier marcou sua trajetória com belíssimas atuações, condensando em si a singeleza e autenticidade da arte, com performance singular e inesquecível. Ele foi covardemente assassinado por Ricardo Atayde e seu filho Diego, que continuam impunes.
O motivo do crime: Homofobia.
O próprio assassino em seu depoimento disse: “NÃO SUPORTO HOMOSSEXUAIS!”.
Eu sou a mãe de IGOR XAVIER e não me conformo. Saber que já se passaram tantos anos em que não sinto o abraço do meu filho, não vejo o brilho dos seus olhos e que o som da sua risada cristalina nunca mais chegou aos meus ouvidos.
Há muito nossa família convive com a dor e a saudade, enquanto os assassinos desfilam de cabeça erguida apostando na impunidade.Seus advogados afogados em rios de dinheiro providenciam para que o processo não seja liberado para julgamento.
Apelo aos PODERES INSTITUÍDOS que coloque em pauta esse processo o mais breve possível, para julgamento em Montes Claros, onde tudo aconteceu.
É preciso que façamos alguma coisa; qualquer coisa que mostre ao mundo nosso repúdio contra a COVARDIA, A VIOLÊNCIA E O DESRESPEITO AOS DIREITOS HUMANOS.
É preciso não se curvar diante da INJUSTIÇA!
Imploro a todos que estiverem lendo essa mensagem, que se unam em oração comigo, para que a justiça seja feita e possa inibir a ação desses criminosos. Peço a você que entre nesta luta conosco que continue informando a todos que puderem, para que indivíduos como esses não continuem matando pessoas inocentes.
Hoje, só vejo meu filho em sonhos. Até que o Senhor me conceda o milagre de um dia encontrá-lo. Enquanto isso não acontece, e enquanto me restar um sopro de vida, lutarei para que a justiça seja feita. Os assassinos apagaram a vida do meu filho, mas não deixarei que apaguem também a sua memória.
Marlene Xavier

4 comentários:

Anônimo disse...

Marlene Xavier

Comentário: Enfim, um vislumbre de justiça. Há cinco anos dobro meus joelhos aos pés do Pai Celestial e sua Mãe Santíssima em humildes pedidos por justiça e paz. O Senhor me ouviu;Os assassinos do meu filho vão para o banco dos réus. Cabe a nós agora, iintensificar nossas orações para que a justiça seja feita. Chega de impunidade!!!!!!!! Não devemos permitir que haja desaforamento nem adiamento do julgamento. Que Montes Claros comemore os seus 150 anos sem essa mancha de covardia contra um dos seu filhos!

E-mail: marlenexavier1@hotmail.com

Mannuella disse...

É preciso lembrar que o acusado é réu confesso. Acho que temos sempre que designá-lo como assassino, e não como "acusado", já que não paira uma sobra de dúvida sobre a autoria do crime. e não há motivos para adiar o julgamento como ocorreu ontem, dia 25 de junho, numa manobra de ultima hora. Não podemos ficar calados, é preciso falar sobre este crime e lembrar aos cidadãos que um assassino confesso está impune na nossa cidade. Lamento pelo novo protelamento e gostaria de manifestar minha indignação e solidariedade à família, Marlene, Mazim, e as irmãs do meu queridíssimo, que tem se mostrado pessoas inabaláveis. Abraços a todos e parabéns ao jornalista por este espaço.

Anônimo disse...

Me envergonha a maneira a qual nosso povo se apega a justiça divina p tudo e qualquer situação, um crime barbaro foi cometido, como não para de acontecer neste Brasil afora , e as pessoas continuam rezando, o que é isso , tem que AGIR, qdo eu falo em agir , significa, colocar outras pessoas influentes , de dinheiro ou de poder, p lutar do lado da familia, pois ficar so rezando não vai mudar a situação, enquanto isso os marginais continuam dando suas festas, na bela casa onde moram, frequentando todos os " amigos da sociedade" e assim vai , usem a inteligencia e a manipulação , tem sempre um Gay , que tem poder , ou algum amigo influente, é so começar os telefonemas e logo logo um juiz fara passar o caso a diante, pois atras de alguns juizes , tem sempre algum segredo a não ser dito , e assim sera mais facil fazer um julgamento correto , ou seja , medindo forças, Familia do finado, vai a luta , use a inteligencia ok.

Vortisto disse...

Como estou do outro lado do mundo, posso somente desejar que o caso seja devidamente apreciado pela justiça. O réu confesso e assassino de Igor Xavier continua sendo um perigo para os LGBT e a sua liberdade inabalada encoraja outras pessoas preconceituosas a cometerem crimes similares. Minha sugestão à família é que continuem a empurrar a máquina pública para que ocorra a detenção do assassino. Sei que esse esforço não trará o seu filho de volta, mas ele com certeza tornará o mundo um lugar um pouco melhor e, por isso, eu os agradeço pela luta. Um forte abraço e meus sentimentos!