Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

19 de mai de 2007

Imprensa brasileira ignora mensaleiros colombianos

Antônio Carlos de Mello
A mídia brasileira comprometida com os interesses dos grupos econômicos dominantes nos EUA acaba de perder um "herói".
A Justiça Federal da Colômbia, prova dia a dia que Álvaro Uribe, "queridinho" da Folha, da Globo, do Estadão e da VEJA, está comprometido até a medula com os esquadrões da morte e com o narcotráfico.
E uma gravação em vídeo prova que as reuniões entre os governadores, deputados e o vice-presidente, para acertar detalhes do "mensalão" que todos recebiam diretamente nos seus cartões de crédito de pessoa física eram feitas na sede do mais antigo e maior jornal do país (lá deles ).
Os governadores Serra e Aécio, que estiveram na Colômbia em março deste ano, colhendo subsídios sobre "como acabar com a criminalidade no Brasil" , junto com o Governador Sérgio Cabral, deveriam ser convidados a dar sua opinião sobre o que estão achando disso tudo.
Afinal, gastaram dinheiro dos contribuintes dos seus Estados levando festiva comitiva de jornalistas para ir "beber da sabedoria e da tecnologia de repressão ao crime do país que reduziu a criminalidade".
Falta agora é um jornalista sério no Brasil ter vergonha na cara e fazer essa pergunta ao Serra por exemplo.
Que tal, enquanto ele aponta o fuzil na cara dos fotógrafos como fez dias atrás, em uma inauguração?
Ou então, ao Aécio, quando promove alguma dessas suas noitadas nas boates do Rio de Janeiro, entre um e outro negócio com dinheiro da CEMIG.

Nenhum comentário: