Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

10 de out de 2008

Tadeu Leite foi incompetente e omisso quando era secretário de Justiça

No dia 16 de novembro de 1999, os moradores da cidade de Sete Lagoas, situada a menos de 70 km de Belo Horizonte, foram despertados com a notícia de mais uma rebelião no Centro de Integração do Adolescente Monsenhor Messias, instituição criada no início da década de 70, para atender adolescentes que cumprem pena de detenção.
O então secretário de Estado da Justiça e de Direitos Humanos de Minas Gerais, deputado Luiz Tadeu Leite (PMDB) havia sido advertido, com pelo menos uma semana de antecedência.
Como não fez nada para evitá-la, a rebelião acabou de forma trágica, com um adolescente morto e quatro feridos. E a repercussão foi imediata.
Na noite do dia seguinte, o governador Itamar Franco exonerou Luiz Tadeu Leite e fez várias mudanças, a partir daquele episódio.
Enquanto isso, a sociedade se articulava, protestando contra o deputado Tadeu Leite e contra o crescimento da violência no Estado e a incapacidade do Estado de agir com eficácia para reverter essa tendência, mesmo dentro dos órgãos que estão sob sua responsabilidade.
É importante lembrar que a questão da segurança pública é uma função constitucional do estado.
Quando Tadeu Leite representava o estado, poderia ter criado políticas públicas para resolver o problema, mas foi incompetente e omisso.
Agora como candidato a prefeito ele promete atacar a questão, quando se sabe que o município não tem competência para tal. Só para lembrar, o recrudescimento da violência em Montes Claros é consequência da falta de políticas sociais, cuja responsabilidade em boa parte, é do próprio Tadeu, que em suas duas gestões estimulou um êxodo descontrolado de pessoas para a área urbana, distribuindo terreno sem nenhuma estrutura, contribuindo para o favelamento em Montes Claros.

14 comentários:

ALEX disse...

Essa foi a última vez que leio seu texto tendencioso. Estou fazendo uma denúncia no MP nesse exato momento. Você deve ser ignorante ou se achar um "Deus" por julgar e condenar as pessoas. Estude um pouco de Direito para ter mais noção das coisas que fala. A vida não pode ser levada em suposições, isso é coisa de gente fraca. Já basta, aqui não merece ter nada postado.

Anônimo disse...

Lunga,

Tadeu, Tadeu, A força que vem de 25.000 de frente, chora não Lunga! Chore, apele! Nada tira esta vitoria de Tadeu dia 26.

Agnaldo disse...

Rsrs... muitos rs!! esse Alex deve ser um daqueles mamíferos voráx! as têtas do município é farta né "amigo"?? MP rsrsrsrs... chego a tocir com as gargalhadas... quanta inocência e insensatez. Athos 23 - para avançar mais!!!

Anônimo disse...

Ô Alex,

Não podemos deixar o blogueiro dizer só o seu lado,não desista!È isso que eles querem, num determinado tempo havia somente o jornal e ficavamos sem poder contestar, hoje com a internet,temos voz e ouvidos,se não querem nossos comentários, que delete a seção comentários.Ficarei na trinheira,respondendo com argumentos.O problema do Lunga é não querer aceitar que o seu candidato vai levar um lavada do Tadeu, e estamos conversado!

Anônimo disse...

Será que o Agnaldo não para de
"tocir" (sic) é com de Tadeu?

Anônimo disse...

Agnaldo,

Recomendo o remédio Tadeux para você parar de "tocir", esse remédio é 25.000 vezes mais potente que os xaropes comuns.

Anônimo disse...

Quem faz comentários tadeusistas demonstra coerência, não se pode negar. Afinal, para defender bandido é preciso ter o perfil do próprio. Afinal de contas, gambá cheira gambá.

Fernando Damasceno

Anônimo disse...

"Tadeu rouba, mas faz", "Tadeu sabe roubar". Quem vota nele costuma fazer esses tipos de comentários. É o voto consciente em Tadeu.

Rita Alvarenga,
moradora no Santos Reis

Anônimo disse...

Votar em Tadeu é a inversão total de valores. É preciso deixar claro que quem não rouba faz muito mais, e melhor. Athos tem dado o bom exemplo, com obras planejadas e de ótima qualidade. Já o outro fez, mas muito mal-feito, com obras superfaturadas, embolsando o dinheiro. Exemplos: Ginásio Poliesportivo (que não tem as dimensões exigidas para jogos de grandes times), Mercado Municipal (terreno foi invadido por Tadeu, que não pagou ao dono - que morreu de desgosto), viaduto que não passa carro (Melo Viana), viaduto que só passa carro pequeno (Roxo Verde), Cadeia Pública (presos fugiam cavacando a parede com colher) e tantas outras. Até obra fantasma ele "fez" e ficou com o dinheiro. Já esqueceram do Cesu?

Anônimo disse...

É Lunga, é bom dar uma olhada nas ofertas do SINE...

Tadeu

Anônimo disse...

Tadeu Leite da Pedra Montes, Tadeu dos muitos escandalos, é criança sendo roida dentro do antigo Hospital Aroldo Tourinho. Incompetente e péssimo administrador pois dívidas foram deixadas, e agora chegou no limite da justiça e devem ser pagas. Até o Carlos Massa ( Ratinho ) em cadeia nacional o desmascarou, quando ele falava que era ele o autor de emenda que possibilitou construção de cisternas e poços no Vale de jequitinhonha, envergonhando nós montesclarenses. Ele entrou de gaiato na história da cidade, pois os contratos que enquadrava M.Claros no programa cidade de porte médio, onde veio vultuosos recursos federais, foram assinados pelo prefeito Toninho Rebelo, e ele abutre criou a Pedra Montes, empresa que só existiu no período de seu mandato. Enriqueceu e levou o dinheiro para passear no Nordeste do país. Se não fosse a excelencia de prefeito do Toninho Rebelo, não existiria este indigno. Só não está preso por que obteve imunidade parlamentar ao ser salvo pela coligação, pois não obteria votos suficientes para eleger-se deputado. No STF os processos demoram para ser julgados mais um dia ele se defrontará com os seus crimes. Aguarde Tadeu!!!!

Kleyton disse...

Companheiros e co-moradores dessa nação querida chamada BRASIL, independente da sua escolha, vamos orar e obrar por um Brasil melhor, lutando pra que, de cima em baixo, do menor ao maior dos que estão em cargos públicos de governancia sejam fiscalizados e provados com maior rigor. Pois pra nós, cidadãos, podermos concorrer a alguns concursos ou algumas vagas de emprego, não podemos ter nenhum tipo de antecedente criminal mas os governantes estão tendo essa culher de chá. Proponho que se mobilizem no MOVIMENTO DE COMBATE À CORRUPÇÃO ELEITORAL, que é um dos instrumentos atuais que o povo em sua iniciativa, se dispôs a lutar. Acesse o site: www.lei9840.org.br/iniciativapopular.htm e imprima o abaixo assinado pra recolher assinaturas no dia da eleição principalmente.
obrigado.

Anônimo disse...

Prezados, complementando a informação do Kleyton, o endereço mais fácil de acessar é www.mcce.org.br, lá já tem até denuncia de compra de votos em Porteirinha que foi acolhida pelo movimento, além de ter o formulário para colher assinatura para o abaixo assinado contra a corrupção eleitoral, eu mesmo já imprimi e colhi mais de cem assinaturas; é o meio mais fácil da sociedade se defender dos lobos-ladrões que se apropriam dos bens públicos em interesse comum. Seria válido nesta eleição se o STF tivesse já impedido so ficha suja de disputar as eleições.

Anônimo disse...

Deus nos livre do casuísmo, da promessinha fácil e boba, do "passa a mão na cabeça". Tadeu é ilusão de ética,gente!! Pelo amor de Deus! Custa-me crer que gente estudada se preste a votar no que há de mais asqueiroso na Política Montesclarense.