Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

24 de out de 2008

INGRATIDÃO? QUE FARSA!

Desde 1976, foi criado um grupo de esquerda (aproximadamente 45 pessoas), líderes do MDB, de igrejas, de sindicatos, profissionais liberais, estudantes, empresários e outras lideranças. Este Grupo pensava em mudar os rumos da política em Montes Claros.
Foi inciado um trabalho em espiral: de fora (periferia) para dentro (centro). Conscientizavam os cidadãos para a aplicação da verba do programa “Cidade Porte-Médio” (Toninho Rebello).
Buscou um líder vindo do povo, para assumir o posto de candidato a Prefeito. Os membros grupo foram chamados de birutas, loucos, meninos irresponsáveis. O trabalho do Grupo culminou com o grande comício da Catedral e a eleição de Tadeu para a Prefeitura.
No início ele seguiu os anseios e propostas do Grupo e do PMDB. Aos poucos, foi alijando os que o contrariavam em suas idéias: os primeiros foram os filhos do grande estadista Mário Ribeiro, depois os vermelhos, os barbudinhos e outros. As mulheres, coitadas! Só tínham vez, se bajulássem o candidato e família.
Nos anos 90, ele colocou pessoas sem caráter (filiando-os ao PMDB), para tornar a vida de alguns, dentro do partido, insuportável. Em 1998, trinta dos antigos companheiros saíram do partido, pois não tinham mais nenhum espaço.
Restavam uns oito do Grupo original em 2000. O candidato trouxe de Belo Horizonte, um tal de Agenor com seu grupo, que sentou o pé no computador do partido onde funcionários do PMDB organizavam as fichas para a convenção. Ainda recebíam telefonemas com ameaças no telefone do próprio diretório.
Todos eram impedidos de almejar alguma candidatura sem o sim do Rei.
Atualmente, do Grupo idealista e companheiro de 1982, quantos restam no PMDB?
GRATIDÃO SE CHAMA ATHOS 23.

2 comentários:

Alex disse...

Acabei de assistir o debate, foi um debate abate, no qual o Prefeitim foi abatido igual um frango. O Prefeito se mostrou um cara despreparado, desesperado, nerveso, esquecido, várias outras coisas. Depois disso tudo quero ver se você tem a coragem de colocar que ele saiu vitorioso. ha ha ha ha ha Tem coragem de postar isso?

Anônimo disse...

Engraçado! O unico que tinha voto era Tadeu! O resto Tadeu carregou nas costas por muito tempo.