Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

24 de ago de 2007

Empresa de BH suspeita de emitir notas frias e "calçadas" para 120 municípios

Uma empresa de Belo Horizonte é suspeita de emitir notas fiscais frias e "calçadas" (jargão que define uma nota fiscal com valor de face diferente do que constava da via que fica fixa no talonário e que é utilizada para recolhimento dos impostos devidos) para pelo menos 120 prefeituras mineiras. Buritizeiro, Itacarambi, Manga e Montalvânia são alguns dos municípios da região Norte do Estado que teriam realizados negócios suspeitos com a empresa Retro Minas Ltda, de acordo com fiscais estaduais.
A fiscalização foi desencadeada a partir de uma solicitação feita pela Associação dos Amigos de Januária (Asajan), uma organização não-governamental (ONG) de combate à corrupção – segundo informa o jornalista Fábio Oliva, de Januária, na edição do jornal Folha do Norte que foi às bancas no último final de semana. Leia a matéria completa AQUI
Fachada da Retro Minas: sede incompatível com a receita declarada (Arquivo Asajan)

Nenhum comentário: