Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

1 de jan de 2007

De retirante a presidente reeleito

Aos 61 anos, o pernambucano Luiz Inácio Lula da Silva vai subir hoje, pela 2ª vez, a rampa do Palácio do Planalto. Após um 1º mandato abalado por escândalos políticos e de uma tumultuada campanha eleitoral, o ex-retirante, ex-operário e ex-sindicalista parte para mais quatro anos de Governo com a popularidade ainda mais alta. Legitimado por mais de 58 milhões de votos, Lula tem agora, porém, a tarefa de evitar os erros que quase fizeram naufragar o seu projeto político. Após três derrotas e oito anos de oposição quase sistemática a Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Lula chegou à Presidência em outubro de 2002. Quatro anos depois, em 2006, foi reeleito com 60,83% dos votos válidos. O petista contabilizou 58.294.988 de votos, enquanto seu adversário, o tucano Geraldo Alckmin, obteve 37.543.083 de votos (39,17%). Lula é o 1º líder esquerdista eleito presidente e, no cargo, o primeiro operário. A cidade de Garanhuns, no agreste nordestino, é a sua terra natal. Lula viveu em Vargem Grande, em Caetés, então distrito de Garanhuns, até os 5 anos, quando migrou com a mãe, Eurídice, para Vicente de Carvalho (SP), onde o pai, Aristides, já trabalhava na estiva do porto de Santos.A viagem de pau-de-arara durou 13 dias, período no qual Lula se alimentou de farinha, rapadura e queijo. No litoral, vendia amendoim, tapioca e laranja. Ao chegar a São Paulo, Lula começou a trabalhar, aos 12 anos, como engraxate e entregador de roupas em uma lavanderia. Em 1963, formou-se torneiro mecânico no Senai e, em 1964, transferiu-se à metalúrgica Aliança. Foi lá que, num acidente, ele perdeu o dedo mínimo da mão esquerda.A passagem da vida de operário para a de político aconteceu com a atividade sindical, para a qual entrou em 1966, por intermédio de seu irmão José Ferreira da Silva, o Frei Chico, militante do extinto Partido Comunista. Em 1972, foi eleito primeiro-secretário do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema. Em 1975, elegeu-se presidente da entidade. Numa paralisação, em 1979, o Sindicato de São Bernardo e Diadema sofreu intervenção do Governo federal, e Lula foi destituído do cargo. Em 1980, mais de 100 mil trabalhadores aderiram ao que foi considerado na época de «a maior paralisação operária da história do sindicalismo brasileiro». Lula e mais sete sindicalistas foram presos pelo Departamento de Ordem Política e Social (Dops), como forma de pressionar a volta ao trabalho. Lula ficou na prisão durante um mês. Enquanto estava preso, sua mãe morreu de câncer, aos 65 anos.Em 1981, Lula foi condenado pela Justiça Militar a três anos e seis meses de detenção por incitação à desordem coletiva, mas a sentença acabou anulada no ano seguinte.
Fonte: Jornal Hoje em Dia

Nenhum comentário: