Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

13 de jan de 2007

Licitação de fato

- TRANSPORTE COLETIVO -
Contagem regressiva para licitação

O edital de concorrência pública para as empresas interessadas em explorar o serviço de transporte coletivo em Montes Claros será publicado no início de fevereiro. Na última quinta-feira, 11, mais de 200 pessoas participaram de audiência pública promovida pela Prefeitura para ouvir sugestões da população para o edital de licitação. Na Sala Geraldo Freire, além de lideranças comunitárias da maioria dos bairros da cidade, representantes de empresas do segmento também se fizeram presentes.
A gerente de Trânsito e Sistema Viário da Prefeitura, Ivana Colen, e a consultora do Instituto de Modalidade Sustentável (Rua Viva) – que realizou pesquisa para aferir o nível de qualidade do serviço -, Liane Born, fizeram explanação sobre o processo de licitação e responderam perguntas do público. Durante a sabatina, foram anotadas sugestões que poderão fazer parte do edital.

O prefeito Athos Avelino falou da necessidade legal de se fazer a licitação, além de enfatizar sua vontade pessoal de ver o serviço de transporte coletivo dotado de maior qualidade, em benefício da população. O prefeito disse que a decisão de fazer a licitação tem como foco principal o cidadão usuário do sistema. Ele explicou que a finalidade é fazer com que o usuário tenha mais conforto, tendo à disposição um modelo de transporte coletivo moderno e atualizado, inclusive contemplando a melhoria ambiental – com a adoção de ônibus menos poluentes. Athos Avelino destacou, ainda, o fato de o novo modelo facilitar a locomoção de pessoas com necessidades especiais.
Depois das plenárias e da audiência pública, em que a comunidade pôde opinar sobre o modelo que deseja, o edital vai definir os critérios a serem exigidos dos futuros concessionários. Apenas duas empresas – a Transmoc e a Alprino – exploram, sem concorrer entre si, o transporte coletivo na cidade, um mercado que movimentoa mais de R$ 2 milhões mensalmente, transportando mais de 2 milhões de passageiros.
Fonte: AQUI

Nenhum comentário: