Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

29 de jan de 2007

CRIME ELEITORAL DE NOVO



O vereador Ruy Muniz, do PLF, falou agora a pouco, numa entrevista ao jornalista Elias Siuf, na TV Gerais, que é candidato a prefeito de Montes Claros no próximo pleito. Ele disse que ficará apenas 02 anos na Assembléia Legislativa de Minas Gerais e depois retorna para esta cidade para assumir o posto máximo do palácio da Cula Mangabeira. Só para lembrar, o Comitê 9840 de Montes Claros de combate à corrupção eleitoral, ofereceu representação contra o Ruy Muniz, junto ao Ministério Público Eleitoral que, mediante denúncia que propôs Ação de investigação Judicial, ele foi julgado e condenado Justiça Eleitoral de primeira instância, só assumindo seu mandato através de recurso ao Tribunal Regional Eleitoral/MG. A decisão do egrégio tribunal que reformou a sentença do juízo de primeiro grau causou estranheza aos membros do Comitê que se pronunciaram em nota pública divulgada nos meios de comunicação locais. "As decisões do TRE/MG que reformaram as sentenças do Juízo de primeira instância no caso de Ruy Muniz demonstra a dificuldade de se pôr fim à nossa triste história de um país conhecido por ajeitar e acomodar as situações, até as mais improváveis.
De duas, uma. Ou Ruy é muito ingênuo e não sabe que não pode fazer campanha eleitoral, antes da determinação da Justiça Eleitoral, ou ele é um zombador da justiça, apostando sempre na impunidade.

2 comentários:

Anônimo disse...

É impressionante como alguns políticos de Montes Claros usam e abusam dos meios de comunicação, infringindo a legislação e abusando do poder econômico...
A justiça precisa ser mais rigorosa e punir todos os atos ilegais! Se não for assim, teremos assaltantes de bancos assumindo e usufruindo em benefício próprio dos Recursos Públicos!

Anônimo disse...

Engraçado, uma das coisas que a gente mais estima é a família. E este tal de Ruy, além de ser ladrão confesso, é um filho da puta. Se não é, ele quis ser. Ele entrou na justiça para provar que sua mãe era uma puta e seu pai um corno. Entrou na justiça para querer provar que é filho de Mário Ribeiro. Pode? Ainda quer ser meu prefeito. Vai pa merda!