Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

30 de jan de 2007

Folha de S. Paulo financiou campanha do PSDB. Pode?


O comprometimento da Folha de S. Paulo
não é apenas político-ideológico.

No pedaço, há interesses mais mesquinho$. A Folha doou R$ 42.354,30 para a campanha eleitoral de um tal Paulo Renato Costa Souza, do PSDB. Nada mais nada menos que o ex-ministro da Educação no governo FHC. Ora, todo mundo sabe o mecanismo dessas contribuições financeiras. Registra-se um mínimo e repassa o resto pelo caixa 2. Não é isso o que a Folha de S. Paulo sempre afirma? A mídia brasileira apodreceu. E tem gente que leva a sério o falso-moralista jornalão “especializado” em combater o PT e o Governo Lula.
A “contribuição” foi repassada através da empresa Folha da Manhã, que edita o jornalão. Quer dizer que agora a Folha tem um parlamentar na Câmara Federal. A revelação foi feita dia 23 de janeiro de 2007 pelo jornalista Mino Carta em seu excelente blog. O estranho é que a doação foi feita em 27 de outubro de 2006, véspera do segundo turno e quando o deputado Paulo Renato já estava eleito.Você pode conferir a veracidade da anomalia consultando a página do TSE na Internet (http://www.tse.gov.br/). As relações perigosas do político tucano com a Folha pode ser conferida também em sua prestação de contas. Ele declarou ter pago R$ 80.406,30 à empresa Folha da Manhã, a título de publicidade.
Eu me pergunto: como um parlamentar de contas tão suspeitas pode ser o principal articulador político do PSDB e do ex-presidente FHC?

Perguntas que o blog do Mino faz:
Por que a Folha fez doação a um candidato?
Por que a doação foi feita às vésperas do segundo turno, quando a campanha para deputado federal (caso de Paulo Renato) já havia sido decidida quatro semanas antes?
Quais os critérios utilizados pelo jornal na escolha de Paulo Renato?
Que garantias o jornal, tão cioso de sua independência e de sua linha pluralista, dá de que a doação não influencia o conteúdo editorial?
Fonte filada DAQUI




























Nenhum comentário: