Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

28 de jan de 2008

Candidatos gastarão R$ 1,5 mi em Montes Claros. Analisa o marqueteiro político Paulo Ribeiro

MONTES CLAROS - Há 30 anos trabalhando em campanhas políticas em todos os níveis, o marqueteiro Paulo Ribeiro prevê que uma campanha política «barata» em Montes Claros deverá ficar, neste ano, em torno de R$ 1,5 milhão. Isto porque, com a decisão tomada pelo Tribunal Superior Eleitoral, de proibir comícios, showmícios, distribuição de camisetas e brindes para eleitores, bem como a realização de campanhas publicitárias em outdoors, a mídia veiculada em rádio e televisão terá maior peso para os candidatos como instrumento de divulgação de propostas.
«O custo de televisão é muito alto e isso vai aumentar os gastos dos partidos políticos nas campanhas, sobretudo no segundo turno, quando a propaganda eleitoral dos candidatos a cargos majoritários passa a ser diária», observa Paulo Ribeiro. Ele prevê que as despesas de campanha nas cidades onde houver necessidade de realização de segundo turno - como em Montes Claros - será 60% a mais do valor gasto na primeira fase da disputa. Ele entende que os candidatos novatos «terão que investir muito mais». Em alguns casos os custos poderão chegar a R$ 5 milhões.
Leia AQUI a reportagem completa do jornalista Pedro Ricardo - Da sucursal do Hoje em Dia

Um comentário:

Anônimo disse...

Quando o Paulo Ribeiro deixou a secretaria de Comunicação da Prefeitura, a notícia não ficou muito explicada. Agora, entendemos que ele, por opção, preferiu ficar à frente da campanha de reeleição do prefeito Athos Avelino. O prefeito acertou.