Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

6 de mar de 2009

Lula achou normal a eleição do Collupto

O presidente Lula precisa parar de baixar as calças para o partido corrupto, o PMDB, segundo Jarbas Vasconcelos, senão, na hora que o ferro entrar todo, nem Perini dá jeito.
Ele disse ontem, quinta-feira (5), que não ficou surpreso com a eleição do senador Fernando Collor (PTB-AL) para a presidência da Comissão de Infra-Estrutura do Senado. De acordo com Lula, apenas foi cumprido a promessa feita pelo presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP) ao partido. “Primeiro, o que PMDB fez foi cumprir um acordo que eles tinham com o Collor”, disse. “Os votos que elegeram o Collor foram os votos que elegeram o Sarney. Então eu não vejo isso como uma surpresa, não”, afirmou em entrevista após reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Collor venceu a petista Ideli Salvatti (SC) por 13 votos a 10.
É bom lembrar que Lula, ao cruzar os braços, virou peça fundamental na eleição de Sarney contra Tião Viana, rompendo um acordo entre PT e PMDB, onde o PT indicaria o presidente do Senado e o PMDB apoiaria e na Câmara, o PMDB indicaria o presidente com o apoio do PT.

Na Casa dos deputados, o pacto foi acatado - o partido do presidente Lula oficializou apoio a Temer e não lançou candidato próprio. Mas o PMDB do Senado, amparado pelo fato de ser a maior bancada, resolveu mijar para trás e descumprir o acordo, lançando José Sarney.
Na eleição para a presidência da Comissão de Infra-Estrutura do Senado, o partido corrupto também atropelou o regimento interno, dando a vitória para o Collupto.
Portanto Lula, calma porque o andor é de barro!

Nenhum comentário: