Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

24 de nov de 2008

MPE solicita que Justiça Eleitoral negue diploma a prefeito eleito de Montes Claros

O Ministério Público Eleitoral requereu à Justiça Eleitoral que negue ou casse o diploma do candidato eleito a prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite, e da vice, Tereza Christina Pereira Antunes. Segundo o MPE, recursos da campanha eleitoral do candidato foram usados para falsificação e distribuição de pelo menos 50 mil panfletos que anunciavam apoio do Conselho dos Leigos da Arquidiocese de Montes Claros a Tadeu Leite, quando, na verdade, a entidade já havia declarado apoio formal ao outro candidato no segundo turno das eleições municipais, Athos Avelino. Investigação do MPE apurou que a esposa de um dos coordenadores políticos da campanha de Tadeu Leite encomendou os panfletos falsos a uma gráfica, retirando e pagando o material com recursos da campanha.
Também foi apurado que os panfletos falsos foram distribuídos por pessoas pagas pela campanha do candidato eleito, a poucos dias do segundo turno e em diferentes partes da cidade de Montes Claros. Caso sejam comprovados gastos ilícitos de recursos, para fins eleitorais, a Lei 9504/97 autoriza que seja negado o diploma ao candidato, ou cassado, se já houver sido outorgado.
O MPE espera que a ação seja julgada em primeira instância antes da data marcada para a posse. Caso a ação seja acatada, o requerido poderá recorrer, mas sem efeito suspensivo, o que impediria o prefeito eleito de tomar posse.
A ação é assinada pelos promotores de Justiça Felipe Gustavo Gonçalves Caires, Flávio Márcio Lopes Pinheiro, Paulo Vinícius de Magalhães Cabreira e Ana Maria Camilo da Hora e Rocha.
Fonte:
Ministério Público Estadual

2 comentários:

Agnaldo disse...

Ufa!! enfim se restabelece a ordem das coisas. Sabia que algum dos golpes sujos desse bando, iria jogar toda a casa barranco abaixo. Ficava admirado em perceber a prática do ilícito tomar conta dessa campanha do "15" com a aparente "benção" dos juízes e promotores. Tanta tramóia com requinte de crueldade se fez impunemente e ficou parecendo que o errado, era o certo! Também, tenho a plena convicção de que mesmo empossado, Jadeu seria destituído em breve ja que lá em cima, não teria todo o protecionismo regional e o povo; pode até se esquecer das maracutáias do passado mas a justiça, não! Ela tarda, mas não falha! Agora, diante deste fato que ganhará repercussão nacional, isso se a Intertv se despojar de toda a precipitação (confiaça no "prato velho") e noticiar o fato, chamando atenção da mídia nacional assim como fez no caso do ex-prefeito de Jequitaí, certamente ganhará côro já que o crime pode ter influenciado parte do eleitorado, o que determinaria a eleição pois foram apenas 9.500 votos de diferença. Meu pai ja dizia: "toda arrogância será castigada"... taí: cantaram vitória com direito a tripudiar o adversário, cantando olé, olé, olé - soltando foguetes etc... e agora? vão pedir ajuda a qual santo? a igreja católica em pêso, não autorizará qualquer ajuda para livrar falsificadores de documentos! e mais: ela é a dona da ação!! portanto meu caro Luiz: Tá hora de desmascarar todos aqueles que tomaram de assaltos as mentes menos esclarecidas e tentaram apropriar pela força da truculência, o poder maior deste município. Não pipoquem senhores promotores, vão fundo, mas fundo mesmo! a sociedade de MONTES CLAROS lhes apoiarão em tudo exeto aqueles que foram cúmplices desses crimes.

Ramon Fonseca disse...

Tentando o terceiro turno ainda hein?
Tsc, tsc...