Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

30 de nov de 2008

A difícil tarefa de um blogueiro

Blog exige mais de mim que as grandes mídias, diz Juca Kfouri

"Eu sinto que meu blog exige mais de mim que qualquer outro veículo, mais que as grandes mídias". É assim que o jornalista Juca Kfouri compara as mídias ao abordar um dos temas que estarão em pauta no seminário de Jornalismo Esportivo, dia 12/12, em São Paulo. Com mais de 40 milhões de acessos, o blog do jornalista Juca Kfouri, é um dos blogs esportivos, mais lidos do Brasil. Em mais de 35 anos de carreira, Juca acredita que, dependendo da audiência, o blog exige mais dedicação do jornalista, porque os leitores acompanham o trabalho intensamente.

"Se eu deixo de atualizar por um dia, porque tenho de fazer muitas coisas, as pessoas cobram, me perguntam se aconteceu alguma coisa, se estou doente". Experiência com diferentes meios de comunicação não falta na vida de Juca, que atua na ESPN, rádio CBN e em seu blog. Sem contar as passagens marcantes pelas revistas Playboy e Placar. O conteúdo jornalístico é o mesmo, o que muda é o meio. "Eu apuro, entrevisto, opino em todos os meios. Se eu colocar uma entrevista no blog, não muda em nada, o que muda é o meio, mas é o mesmo jornalismo, o mesmo conteúdo", detalha.

No caso do blog, a credibilidade não é do meio, mas do jornalista. "Existem blogs que têm credibilidade e muitos outros que não têm. Isso depende do jornalista. Não é porque um jornalista escreve que o blog tem credibilidade". Juca se identifica mais com o jornal impresso, pela profundidade, mas o rádio tem um significado especial em sua vida. "O rádio me dá mais prazer. Me arrependo de não ter começado no rádio antes", diz. Juca Kfouri será um dos palestrantes do Seminário de Jornalismo Esportivo, dia 12/12, em São Paulo. O evento contará com outros jornalistas renomados, como Cleber Machado, Silvio Luiz e Paulo Vinícius Coelho.

Obs: O coro sem veto da torcida no mineirão foi para Aécio Never:

Ô Maradona, vá se foder, o Aécio cheira mais do que você...

Um comentário:

Álbano Silveira Machado disse...

O Juca Kfouri é um dos melhores jornalistas do país, com certeza.
Luís, esta tarefa de blogueiro é estafante, você sabe bem disso. Mas é uma dos mais dinâmicos, criativos, polêmicos e intensos meios de comunicação. Principalmente se o blog se abre para o debate, críticas e idéias do contraditório.
Muita gente não sabe as dificuldades cotidianas que um blogueiro enfrenta, notadamente se ele for responsável e comprometido com o trabalho. Satisfaz o ego do blogueiro, mas também dá muita dor de cabeça, estraçalha o superego e compromete o id. Psicanalítico, não? É um posicionamento pessoal que se torna público. Afinal, escrever é desvendar o mundo, como diz a Cecília Meireles. Acrescento: escrever é revelar-se. Carlos Drumond de Andrade não gostava de dar entrevistas. Afirmava que tudo o que ele tinha a dizer estava nos seus escritos publicados. O Pasquim, jornal das décadas de 70 e 80, montou uma entrevista com ele, fazendo perguntas e registrando respostas das suas crônitas e poemas. Ele achou fantástico. Parabéns para os blogueiros como você, o Juca, Nassif, Paulo Henrique Amorim e outros.