Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

19 de nov de 2008

Lula continua em dívida com as rádios comunitárias

O presidente Lula foi o defensor número um das rádios comunitárias, conforme áudio AQUI, mas depois que assumiu o governo a perseguição por parte da Anatel e o Ministério das Comunicações continua pior do que antes. Até de derrubar aviões elas são culpadas, por quem não quer a legalidade das emissoras. Segundo o movimento das rádios comunitárias formado pelo FNDC, Abraço, Amarc, Sbccom, Farc, SJPDF e MNDH, o Ministério das Comunicações é o primeiro a margilaliazá-las e não têm nenhum interesse em legalizá-las, para continuar fazendo farra nas "conceções".

Em Montes Claros como no resto do país, as rádios "legalizada" estão nas mãos de poucos, que usam e abusam.

O prefeito eleito Tadeu Leite, por exemplo, conta mentiras e mais mentiras diariamente em sua emissora, a Rádio Terra. Da mesma forma faz seu "amigo" Hélio Costa na sua rádio Sucesso FM, a principal de Barbacena, que foi "transferida para seu assessor.
O locutor Antônio Marcos Pinto, 44, comanda um programa diário ao vivo, que mistura às notícias policiais e gerais referências ao ministro da Comunicações, Hélio Costa (PMDB).
Seu nome aparece em média três vezes a cada 15 minutos. "Faço para o ministro a divulgação de suas ações parlamentares em Barbacena e região, como uma assessoria de imprensa paralela. Passo a ele as reivindicações da população. É basicamente um trabalho de apoio parlamentar", justificou Pinto .

Nenhum comentário: