Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

13 de out de 2006

Rede Globo pode repetir 1989 e manipular debate


GOLPE MIDIÁTICO - É preciso ficar atento à cobertura eleitoral da TV Globo, alerta Marilena Chauí, em entrevista ao www.vermelho.org.br , a filósofa da Universidade de São Paulo (USP) declarou-se especialmente preocupada com o último debate entre os presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB), que a emissora carioca promove em 27 de outubro. Marilena, uma das principais apoiadoras de Lula entre os intelectuais, evoca a manipulação da Globo nas eleições presidenciais de 1989. No segundo turno, Lula vinha em franca recuperação e caminhava para uma situação de empate técnico com o favorito Fernando Collor de Mello (PRN). A um dia do pleito, porém, duas bombas minaram sua recuperação: a falsa denúncia (fabricada pela Polícia Federal) de que petistas estavam envolvidos com o seqüestro do empresário Abílio Diniz; e a reportagem tendenciosa do Jornal Nacional sobre o último debate entre os candidatos. Além de dar mais - e melhor - espaço a Collor, a edição mostrava Lula apenas sob pressão.
Na opinião de Marilena, a Globo permanece em xeque, e o risco de nova manipulação continua. Autora do recém-lançado Simulacro e Poder - Uma Análise da Mídia, a filósofa pestista acredita que os jornais intensificarão, neste segundo turno, a campanha anti-Lula, radicalizando as diferenças entre direita e esquerda. A isso se soma, segundo Marilena, a ação "repressiva e policialesca" do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Confira AQUI

Nenhum comentário: