Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

26 de abr de 2008

PAULO RENATO (PSDB) EX MINISTRO DE EDUCAÇÃO DE FHC, E A FARRA COM O CARTÃO CORPORATIVO

Depois que o governo do PSDB comprou pênis de borracha, agora é a vez de pagar o hotel para namorada
Levantamento feito pelo senador João Pedro (PT-AM), integrante da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões Corporativos, detectou indícios de irregularidades na prestação de contas do ex-ministro da Educação e hoje deputado, Paulo Renato (PSDB-SP), nos anos de 2001 e 2002. Segundo o levantamento, o ex-ministro pagou hospedagem de Carla Grasso em pelo menos duas ocasiões: uma em São Paulo e outra em Minas Gerais. A legislação proíbe o pagamento de hospedagem de terceiros com recursos públicos.
O senador João Pedro detectou ainda que o tucano viajou 37 vezes para o Rio, entre janeiro e dezembro de 2001, com recursos da chamada conta tipo B. Nessas viagens foram gastos do suprimento de fundos cerca de R$ 25 mil apenas com a empresa locadora LCM Transportes. Entre as irregularidades o senador citou ainda a ausência de notas fiscais e a falta de discriminação de mercadorias em notas fiscais. "Se tudo isso não ficar esclarecido, não descarto a possibilidade de convocar o ex-ministro para esclarecer", disse João Pedro. "Esse levantamento é uma resposta para mostrar que o governo do PSDB utilizou principalmente as contas do tipo B, sem nenhum critério e sem observar as regras estabelecidas", acrescentou. Esta é a primeira vez que o governo federal contra-ataca oficialmente o governo passado, exibindo gastos supostamente irregulares de integrantes do governo Fernando Henrique Cardoso.

Nenhum comentário: