Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

25 de mar de 2008

Um século de glórias

Este blogueiro, cruzeirense de sangue azul, curva-se diante da grandeza do Clube Atlético Mineiro, neste seu centenário, e deseja a todos os atleticanos boas festas neste dia.

Da Assessoria de Imprensa do Atlético Faça a festa, torcedor atleticano! Vista o seu manto sagrado e pinte a cidade de preto e branco. O Clube Atlético Mineiro comemora 100 anos nesta terça-feira (25), um século marcado por glórias, lutas, raça, paixão, orgulho e fanatismo, cenário que torna o Galo um dos clubes mais tradicionais do futebol brasileiro e mundial. (...) Massa que faz a diferença - Além das inúmeras glórias que marcam os seus 100 anos de história, o Galo também se orgulha de ter a torcida mais fanática do Brasil. Desde a sua fundação, ao contrário de outras equipes, o Atlético permitia o ingresso de quem não fosse rico ou estudante e, com isso, foi se firmando a cada dia como time do povo, caráter esse que rompeu as barreiras para o crescimento do Clube. Patrimônio maior do Atlético, a Massa Alvinegra demonstra a cada jogo sua fidelidade, estabelecendo seguidos recordes no futebol brasileiro. No ano de 2006, em reconhecimento à força da torcida, o Clube imortalizou a camisa 12, que não foi mais utilizada por nenhum atleta. Fundação - Em 25 de março de 1908, um grupo de estudantes trocou as aulas por uma reunião no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte, acontecimento que mudou o curso da História. Nascia o gigante Clube Atlético Mineiro, que romperia as fronteiras de Minas Gerais e do Brasil para escrever seu nome na galeria dos maiores times do futebol mundial. A trajetória gloriosa já seria desenhada no primeiro jogo. Em 21 de março de 1909, o Galo venceu o Sport Club Futebol por 3 a 0, na casa do adversário. O primeiro gol do Clube foi marcado por Aníbal Machado, que mais tarde se tornaria um grande escritor brasileiro. Glórias - Atual Campeão Mineiro, a galeria de troféus do Galo conta histórias de grandes conquistas internacionais como o Bicampeonato da Copa Conmebol (1992/97), Torneio de Paris (1982) (França), Torneio de Leon (1972) (México), Torneio Conde de Fenosa (1976) (Espanha), Torneio de Vigo (1977) (Espanha), Torneio Costa do Sol (1980) (Espanha), Torneio de Bilbao (1982) (Espanha), Torneio de Berna (1983) (Suíça), Torneio de Amsterdã (1984) (Holanda), Troféu Ramon de Carranza (1990) (Espanha), Torneio de Cádiz (1990) (Espanha), Copa Centenário de Belo Horizonte (1997), Taça Millenium (1999) (EUA) e Three Continent`s Cup (Copa dos Três Continentes) (1999) (EUA), entre outros títulos. No cenário nacional, o Galo tem títulos como o Torneio Campeão dos Campeões (FBF) (1937), Campeonato Brasileiro (1971), Torneio Campeão dos Campeões do Brasil (1978), Campeonato Brasileiro da Série B (2006) e três vice-campeonatos brasileiros (1977, 1980 e 1999). Em território mineiro, é o clube mais vencedor, com 39 títulos estaduais. Os triunfos atleticanos, no entanto, não se resumem ao futebol de campo. A história alvinegra também registra grandes vitórias em outros esportes, especialmente no Futsal, onde o Atlético é Campeão Mundial de Clubes (1998) e tricampeão nacional profissional (1985/97/99). No atletismo, destaca-se o título da Corrida de São Silvestre, vencida pelo atleta João da Mata em 1983. Símbolos - O Atlético adotou o Galo como mascote na década de 1940, quando o cartunista Fernando Pierucetti, o Mangabeira, fora incumbido de batizar cada equipe mineira com um animal. Representando a garra e a bravura com que o time jogava, coube ao Atlético o Galo Carijó, um galo de briga que nunca se entregava antes do final das batalhas. O mascote alvinegro foi o que teve maior sucesso junto ao povo e passou, então, a simbolizar a paixão atleticana. Idolatrado pela torcida, o Hino ao Clube Atlético Mineiro é o mais cantado em estádios no Brasil. Ele foi escrito e comporto por Vicente Motta, em 1969. Já o primeiro hino oficial do Clube foi composto em 1928 por Augusto César Moreira (música) e Djalma Andrade (letra). (...) O Galo conquistou o primeiro torneio de futebol realizado em Minas Gerais, a Taça Bueno Brandão, em 1914. No ano seguinte, venceu o primeiro campeonato oficial do Estado, organizado pela Liga Mineira de Esportes Terrestres, atual Federação Mineira de Futebol (FMF). Em 1929, disputou o primeiro jogo internacional de um time mineiro, vencendo o então Campeão Português Victória de Setúbal por 3 a 1, gols de Mário de Castro (2) e Said. A partida foi realizada no Estádio Antônio Carlos, também conhecido como Estádio de Lourdes. Em 1937, o Atlético se sagrou Campeão dos Campeões do Brasil, na primeira competição interestadual profissional realizada no País. O torneio foi organizado pela Federação Brasileira de Futebol (FBF) e reuniu as equipes vencedoras dos estaduais de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. Ainda naquele ano, a FBF se fundiu à Confederação Brasileira de Desportos (CBD), atual Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Outro marco histórico do Clube foi a inédita excursão pela Europa, onde o Atlético disputou dez partidas contra equipes da Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e França. Foram seis vitórias, dois empates e apenas duas derrotas, campanha que rendeu ao Galo o título simbólico de ‘Campeão do Gelo’ e abriu as portas do Velho Continente para o futebol brasileiro. Em 19 de dezembro de 1968, o Atlético representou a Seleção Brasileira em amistoso contra a Iugoslávia e venceu por 3 a 2, de virada, gols de Vaguinho, Amauri e Ronaldo. A história atleticana também relata duelos contra seleções de países como França, Uruguai, Hungria, União Soviética, Romênia, México, Luxemburgo, Kwait, Bulgária, Colômbia, Jamaica, Indonésia, Argélia, Camarões, Catar, Ilhas Faroe e Vietnã. Mais um feito inédito seria alcançado em 1969, quando o Atlético se tornou a única equipe do mundo a derrotar a Seleção Brasileira que conquistaria o tricampeonato mundial um ano depois, no México. Atuando no Mineirão, o Galo venceu por 2 a 1, gols de Amaury e Dadá Maravilha, com o Rei Pelé descontando para o Brasil. Em 1971, o Alvinegro se sagrou novamente Campeão Nacional ao vencer a primeira edição do atual Campeonato Brasileiro. A escrita vanguardista continuou em 1992, com a conquista da primeira Copa Conmebol, competição continental equivalente à Copa da UEFA. Maiores Artilheiros do Atlético 1º - Reinaldo - 255 gols 2º - Dario - 211 3º - Mário de Castro - 195 4º - Guará - 168 5º - Lucas Miranda - 152 6º - Said - 142 7º - Guilherme - 139 8º - Ubaldo - 135 9º - Nívio - 126 10º - Marques - 126 11º - Nilson - 125 12º - Éder Aleixo - 122 13º - Jairo - 122 14º - Tomazinho - 118 15º - Rezende - 104 Atletas que mais defenderam o Galo 1º - João Leite - 684 jogos 2º - Wanderlei Paiva - 559 3º - Luisinho - 537 4º - Vantuir - 507 5º - Paulo Roberto e Kafunga - 504 Treinadores que mais dirigiram o Atlético 1º - Telê Santana - 434 jogos 2º - Procópio - 328 3º - Barbatana - 227 4º - Levir Culpi - 174 5º - Ricardo Diez -171 6º - Iustrich – 159


HINO


Nós somos do Clube Atlético Mineiro
Jogamos com muita raça e amor
Vibramos com alegria nas vitórias
Clube Atlético Mineiro
Galo forte, vingador!
Vencer, vencer, vencer
Este é o nosso ideal
Honramos o nome de Minas
No cenário esportivo mundial
Lutar, lutar, lutar…
Pelos gramados do mundo pra vencer
Clube Atlético Mineiro
Uma vez até morrer!


Nós somos Campeões do Gelo
O nosso time é imortal
Nós somos campeões dos campeões
Somos orgulho do esporte nacional
Lutar, lutar, lutar…
Com toda a nossa raça pra vencer
Clube Atlético Mineiro
Uma vez até morrer!

Um comentário:

Anônimo disse...

PARABÉS AOS TOECEDORES DO PATÉTICO, ÔPS! ATLÉTICO, CONTINUEM SENDO NOSSSOS FREGUESES PREFERENCIAIS. SE FICAREM ENTRE OS 4 FINALISTAS DO RURAL DESSE ANO CÊS VÃO VER O QUE É BÃO PRÁ TOSSE!!
JÁ TÔ COM DÓ DO PETKOVIC SE REALMENTE ELE VIER A VESTIR A CAMISA DO ATLÉTICO.

TATÁ - CRUZEIRENSE