Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

8 de mar de 2008

Justiça absolve acusado do crime contra índio Xacriabá

Januária/MG - Um dos acusados do assassinato do índio Avelino Macedo, de 35 anos, ocorrido em setembro, foi absolvido ontem pela Justiça de Manga.
Edson Gonçalves Costa(foto), 19 anos, estava recolhido à cadeia de Manga, aguardando julgamento, que foi presidido ontem pela juíza Lorena Teixeira Vaz. Ele negou participação no assassinato e o próprio Ministério Público pediu a sua absolvição. O crime aconteceu na comunidade de Virgínio, em Miravânia, na divisa da área xacriabá, maior reserva indígena de Minas Gerais, em São João das Missões. O fato causou revolta entre os Xacriabás que fizeram diversas manifestações, inclusive aqui em Januária. Naquela oportunidade integrantes da tribo foram às ruas em passeata pedindo justiça e paz. Segundo a promotora de Manga "Os menores já haviam assumido a culpa pela morte do índio e isentaram o réu. Além disso, não existiam nos autos provas suficientes de sua participação no crime. "Acho que foi feita justiça. Não é porque o caso repercutiu nacionalmente que vamos condenar um inocente a pagar por um crime que não cometeu", afirmou a promotora Manuela Xavier Lages. O chefe da administração da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Minas Valdemar Adilson Krenak, disse que vai pedir a anulação do julgamento. (fonte:EM)

Nenhum comentário: