Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

16 de out de 2007

Real tem valorização de quase 100% sobre dólar em cinco anos

Líder entre as moedas latino-americanas, o real valorizou-se 97,24% nos últimos cinco anos. Em setembro, o total de empregos formais na economia do Brasil foi o melhor desde 1992.
Levantamento da consultoria Economática mostra que a moeda brasileira valorizou quase 100% perante o dólar nos últimos cinco anos. Em um rol de moedas latino-americanas, o real lidera, superando as unidades monetárias da Argentina, Chile, Peru e de outros três países.
A consultoria apurou uma valorização de 97,24% da taxa de câmbio brasileira entre os dias 31 de dezembro de 2002 e 12 de outubro deste ano. No mesmo período, os pesos chileno e colombiano tiveram ganhos de 45,99%; o sol peruano teve valorização de 18,06%, e o peso argentino, de 6,61%.
O estudo revela ainda que só duas moedas latino-americanas perderam valor nos últimos cinco anos: o bolívar, da Venezuela, que desvalorizou 34,73% diante do dólar, e o peso mexicano, com perdas de 4,76%. Neste ano, o real valorizou 15,48% frente ao dólar.
Entre outros fatores, a alta deve-se ao nível mais alto das reservas internacionais, hoje em US$ 162 bilhões, o que representa um "colchão de segurança" contra eventuais crises externas. Mas esta perda de valor da moeda americana não foi restrita ao mercado brasileiro.
O euro já atingiu a cotação histórica de US$ 1,42 nos últimos dias, devido à expectativa de que o banco central americano reduza os juros da economia dos EUA.

Nenhum comentário: