Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

25 de jul de 2007

Júnio Souto é preso por tráfico de drogas


Mais duas pessoas foram presas ontem, 24/07, por tráfico de drogas pela Polícia Federal. Em apenas um mês, passa de 35 o número de pessoas envolvidas com esse tipo de crime tiradas de circulação pela Polícia Federal. As prisões desta terça-feira aconteceram em Pirapora, no Norte de Minas. Junio Souto Silva, 34 anos, natural de Montes Claros/MG, foi preso ao receber cinco quilos de pasta base de cocaína, crack e maconha das mãos da doméstica Clenilda Freitas Escurra, 34 anos, natural de Pimenta Bueno/RO, mas que reside em Paranapanema/SP. Através de uma denúncia anônima, a Polícia Federal ficou sabendo que uma mulher, proveniente do Mato Grosso do Sul, estava transportando a droga para Pirapora, viajando em um ônibus da empresa Gontijo. A informação dava conta também de que a droga seria entregue a um homem em Pirapora. O ônibus foi seguido desde a cidade de Corinto/MG. Quando a doméstica Clenilda Freitas Escurra entregou a droga a Júnio Souto Silva, em Pirapora, ambos foram presos pelos agentes da Polícia Federal. O delegado Marcelo Freitas, da Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros, que comandou a operação, disse que Júnio Souto Silva confessou que o destino final da droga seria Montes Claros. A pasta base é a forma mais pura da cocaína. Cada quilo de pasta base, misturada a outros componentes, transforma-se em três quilos da forma da droga que é vendida ao usuário final. A droga apreendida está avaliada em aproximadamente R$ 50 mil. Clenilda confessou à Polícia Federal que receberia R$ 3 mil para transportá-la até Pirapora. Indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico, Júnior e Clenilda podem ser condenados a até 25 anos de prisão, considerando as penas máximas acumuladas previstas para os dois crimes. A Polícia Federal acredita que a droga tenha vindo da Bolívia, Peru ou Colômbia. Após serem ouvidos pela polícia, os traficantes foram encaminhados para a Cadeia Pública de Montes Claros, onde se encontram presos à disposição da justiça. Fonte: Fábio Oliva Tel: + 55 (38) 3083-0095 Cel: + 55 (38) 9106-3002 E-mail: fhcoliva@terra.com.br Msn: fhcoliva@hotmail.com

Nenhum comentário: