Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

27 de jul de 2007

Isolado, Aécio simula Itamar para 2008

Governador mineiro tenta inviabilizar pretensão de Azeredo, lançando Itamar para disputar prefeitura de Belo Horizonte
Em resposta ao grupo ligado ao senador Eduardo Azeredo, que articulou a saída do presidente do PSDB municipal de Belo Horizonte, Léo Burguês, amigo do governador de Minas, envolvido recentemente em um enorme escândalo por desavenças física e financeira com alguns travestis na capital, Aécio Cunha reage através de Nárcio Rodrigues, seu escudeiro e presidente do PSDB estadual.
Com a saída de Léo Burguês da presidência do diretório municipal do PSDB de Belo Horizonte, o comando passa para o grupo de Azeredo.
Aécio e Azeredo nunca tiveram boas relações e, agora, com a inarredável decisão do governador em boicotar a candidatura de Azeredo, as coisas devem piorar. Ciente que dois nomes já estão colocados como pré-candidatos tucanos - o deputado estadual João Leite e o senador Eduardo Azeredo -, a cogitação de apoio a uma eventual candidatura de Itamar só servirá para esvaziar o crescimento dos dois pré-candidatos.
O divulgado é que o ex-presidente se filiaria ao PPS e disputaria a sucessão municipal com o apoio do PSDB.
Sem partido desde que deixou o PMDB, no ano passado, após perder para o ex-governador Newton Cardoso a convenção que indicou o candidato ao Senado, o ex-presidente vem servindo ao governador mineiro como instrumento de discórdia em diversos assuntos políticos. Como já dito pelo jornalista Ruy Nogueira, Itamar representa qualquer papel.
No início da semana, o diretório mineiro do PPS, dominado e financiado pelo atual ocupante do Palácio da Liberdade, homenageou Itamar Franco com uma placa alusiva "aos feitos políticos e administrativos do período em que esteve à frente dos destinos do país". Veja o quanto à política mineira retrocedeu.
Antes, caixa de repercussão dos principais acontecimentos políticos nacional, agora tem que promover a entrega de uma placa para ter motivo para gerar notícia.
Itamar disse que vai estudar o estatuto do partido e, nas vezes que foi questionado, negou interesse em disputar a prefeitura da capital. Para isso, ele teria de transferir para Belo Horizonte seu domicílio eleitoral até outubro próximo, um ano antes da eleição. O ex-presidente, que na verdade sempre quis uma boquinha no poder, ocupa atualmente o cargo de presidente do Conselho Administrativo do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em troca vem apoiando a sonhada candidatura de Aécio à presidência da República em 2010.
Itamar mesmo, já disse que se dispõe a dar "qualquer contribuição" para que o governador alcance o Planalto e se eleja como sucessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Novo Jornal

Nenhum comentário: