Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

12 de jun de 2007

JUVENTUDE, AQUI E AGORA

*Álbano Silveira Machado


“Eu acredito é na rapaziada que vai em frente e segura o rojão...Eu vou à luta é com esta juventude que não foge da raia a troco de nada...que não está na saudade e constrói a manhã desejada”. A nova novela das 8, Duas Caras, da TV Globo, redescobre esta homenagem aos jovens, do compositor Gonzaguinha. Ele dizia, há mais de trinta anos, que os jovens eram os grandes responsáveis pela mudança democrática do país, pela coragem e ousadia em enfrentar uma das mais cruéis ditaduras vividas pelos brasileiros.

As lutas travadas pelo movimento estudantil, nas décadas de 70 e 80, nas Diretas Já, no Impeachment do Collor, junto com os jovens metalúrgicos do ABC paulista, beneficiaram a toda a sociedade brasileira. E sempre foi assim, durante a história da humanidade. Na maioria dos países, as grandes mudanças se deram com a participação efetiva da mocidade, cada vez mais independente, contestadora, atrevida, criativa. A efervescência das revoluções culturais, ambientais, sociais e políticas, com símbolos como o ano de 1968, os Beatles, Rolling Stones, Che Guevara, Bossa Nova, Tropicália, Jovem Guarda, movimento feminista, os estudantes da Paz Celestial, em Pequim, e a independência dos países africanos, transformaram o mundo, as pessoas, as famílias, a tecnologia, os sonhos e construíram novas formas de busca da felicidade.

Os protagonistas destes movimentos foram barrados no baile. Depois de 40 anos, constata-se que a juventude, população da faixa etária de 15 a 29 anos, tem poucas políticas públicas voltadas para atender as suas necessidades específicas. O discurso conservador que o jovem é uma pessoa-problema foi articulado e pegou. As ações de controle psicológico e social deste cidadão em erupção foram articuladas em órgãos internacionais e orientadas às políticas de Estado do mundo do Ocidente e do Oriente. E tome-se leis punitivas, escolas prisionais, grades curriculares para prender a criatividade e a autonomia, responsabilização dos pais pelos “excessos” juvenis, domação da sexualidade e do desejo de “pão e beleza”, criação de templos do consumo/shoppings como local de referência de vida, combate às organizações libertárias, comunicação pasteurizada, mimetismo cultural, uniformização do pensamento alienante, combate à diversidade...

Mas os jovens estão alertas. Empunharam bandeiras e resgataram sonhos, cobrando do Estado brasileiro uma política pública que considere a juventude como condição social, e os jovens como sujeitos de direitos. Desde 2003, vêm organizando e participando de diversos fóruns, movimentos e negociações com o Governo, seja ele federal, estadual e municipal. Surgiram instâncias públicas como Secretarias, Coordenadorias e Conselhos da Juventude, formaram-se Comissões Parlamentares, elaborou-se um Plano Nacional de Políticas Pública da Juventude e o Estatuto da Juventude. Estes dois últimos estão em tramitação no Congresso Nacional.

O Governo Federal lançou diversas ações e 20 programas específicos da juventude como Agente Jovem, PROUNI, Saberes da Terra, Segundo Tempo, Primeiro Emprego, Escola Aberta, Educação Tecnológica, Juventude e Meio Ambiente e vários outros. Todos eles estão hoje sob o signo do PROJOVEM. O Governo Estadual criou a Secretaria Especial da Juventude, implantando alguns projetos em convênio com a União.

Aqui, em Montes Claros, o Prefeito Athos Avelino criou a Coordenadoria da Juventude e, nos próximos dias, dá posse aos membros do Conselho Municipal da Juventude. A Coordenadoria tem a função de articular as ações voltadas para a Juventude norteadas pelas noções de oportunidades e direitos, para que os jovens possam resgatar a esperança e participar da construção da cidadania. Várias ações e programas espalhados pelas Secretarias Municipais já foram criados e atendem diretamente os jovens. O Conselho fará a discussão, aprovação, acompanhamento e fiscalização das políticas públicas da juventude, no município.

A administração municipal cria, implanta ou amplia diversos programas em parceria com os governos federal e estadual, ou em parceria com a comunidade. Os impactos causados por diversos projetos, ações e atividades são visíveis, como o Pré-Vestibular, Escola Aberta, Segundo Tempo, Agente Jovem, Educação Ambiental, Saberes da Terra, Projetos Culturais, Formação Profissional, OP Criança, Atividades Esportivas, Orçamento Criança/Adolescente, atividades esportivas e de lazer, oportunidades a cerca de 400 estagiários universitários e de ensino médio. Nos concursos públicos municipais realizados a grande maioria dos aprovados e empossados tem menos de 30 anos.

Montes Claros é um cidade jovem. Pela estimativa do IBGE para 2007 há mais de 108 mil pessoas na faixa etária de 15 a 29 anos, em um total de 352 mil. E esta moçada tem sede de viver e de participar. Segundo o Instituto da Cidadania, 28,1% dos jovens brasileiros participam de algum grupo. E para cada jovem engajado existem outros dez querendo participar de alguma atividade que gere benefícios para sua comunidade. Os jovens de Montes Claros não são diferentes. Eles se movimentam,.participam de várias organizações e movimentos. Eles estão em grupos de pastorais, evangélicos, ambientais, culturais, partidos políticos, associações de bairros, clubes de futebol, torcidas organizadas, esportes radicais, movimentos estudantis, pela paz, pelos direitos humanos, da criança e do adolescente, nos sindicatos, em grupos de estudos, campanhas de solidariedade, danças de rua e de salão, nas academias, nas escolas, na Avenida Sanitária ou na periferia. Além disso, outros plugam a vida em comunidades virtuais que pipocam a cada momento na internet, com preocupações bem diversificadas.

É uma parte desta galera que movimentou o 27 de outubro, o Dia Nacional da Juventude, na Praça da Matriz, ou o Agosto Jovem, no Independência. Muita animação, shows, barraquinhas, encontros, convergências.

Nestes meses de novembro e dezembro, em Montes Claros, haverá a Conferência Municipal da Juventude, como etapa da Conferência Nacional, que acontecerá em Brasília, no mês de abril de 2008. Todos os grupos e movimentos estão convidados a participar de encontros, palestras e debates para apontarem os problemas, desafios e soluções para fazer parte das políticas públicas da juventude.

Haverá 13 pré-conferências nos Pólos do município, nos dias 01 e 02 de dezembro, quando serão debatidos 11 temas básicos, como educação, trabalho, cultura, saúde, meio ambiente, esporte, segurança, direito à cidade, tecnologia da informação, juventude no campo e direito à diversidade. Antes disso, os jovens participarão de debates nas salas de aula, nos grupos de jovens, de evangélicos, nos times de futebol, nas pastorais, na roda do hip hop, de capoeira, etc.

No dia 08 de dezembro, na Praça dos Esportes, durante todo o dia, haverá palestras, debates e aprovação de propostas a serem encaminhadas à Conferência Estadual da Juventude, além de eleição de Delegados representantes da cidade.

A juventude de Montes Claros, com certeza, não fugirá da luta! Aqui e agora, fará acontecer e defenderá suas bandeiras.


Álbano Silveira Machado é Psicólogo e Especialista em Gestão Pública Municipal e responde pela Coordenadoria de Projetos Intersetoriais, na Secretaria de Governança Solidária, na Prefeitura de Montes Claros.

Nenhum comentário: