Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

3 de jul de 2008

Adeus Patão!

No aniversário de 151 de Montes Claros, a cidade perde o artista plástico e animador cultural Hélio de Castro Guedes, o Patão, filho de Godofredo e irmão de Beto Guedes.
Morreu na madrugada desta quinta-feira, 3 de Julho, aniversário de Montes Claros, um dos nomes mais conhecidos de Montes Claros - o artista plástico e animador cultural Hélio de Castro Guedes, o "Patão", filho do pintor e compositor Godofredo Guedes, irmão do cantor Beto Guedes.
Tinha 60 anos e convalescia de um câncer nos últimos 3 anos. Morreu em casa, quando demonstrava uma incomum esperança de se restabelecer plenamente.
Patão enfrentou a doença com otimismo, apesar das freqüentes internações hospitalares, e as notícias que enviava aos amigos anunciavam que estaria plenamente recuperado em pouco tempo, otimismo que se acentuou nestes últimos dias.
A morte de Patão veio no dia em que Montes Claros completa 151 anos do título formal de cidade.
Patão marcou época na vida de Montes Claros, que dele se despede neste dia de aniversário.

Nenhum comentário: