Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

3 de fev de 2008

Em evento nos Correios, Lula volta a criticar privatizações

Na inauguração das novas instalações da Agência Central dos Correios da capital paulista, na última quarta-feira (30), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o momento em que a estatal anunciou o lucro de R$ 830 milhões para criticar a privatização de empresas públicas.
Lula disse que durante o governo do ex-presidente José Sarney, a privatização dos Correios era cogitada sobre a alegação de que a estatal não era lucrativa. ''E aqui foi anunciado o lucro'', disse o presidente, comemorando o fato de que R$ 1,1 bilhão foram recolhidos por meio do Imposto de Renda. ''Dando lucro, a empresa pode voltar ao seu berço de origem'', acrescentou.

Lula lembrou que a região onde fica a Agência Central dos Correios na capital paulista era conhecida justamente como Praça dos Correios. ''Por infortúnios da economia do nosso País, ou quem sabe por momento de mau gerenciamento, essa empresa aparecia como deficitária. E em um momento que o que tudo era deficitário, se pensava em vender tudo no País'', criticou, acrescentando que nenhum investidor se interessaria por comprar uma empresa deficitária.

Durante o discurso, o presidente foi bastante aplaudido quando relembrou que os funcionários dos Correios que fizeram greve durante a gestão do senador Antônio Carlos Magalhães (falecido no ano passado), quando era ministro das Comunicações, foram anistiados.

Nenhum comentário: