Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

17 de dez de 2007

Idade derrota Gilmar Ribeiro em Montes Claros

PT MUNICIPAL - A disputa pela direção do PT em Montes Claros foi a mais acirrada. Gilmar Ribeiro e Zé Helber receberam 115 votos cada. Como Zé Helber é mais velho de idade e de partido, irá presidir o Partido dos Trabalhadores na cidade no biênio 2008/2009. Jilmar Tatto recebeu 138 votos e Berzoini 66.

PT ESTADUAL - Depois que o deputado estadual Durval Ângelo jogou a toalha e não teve a coragem de disputar o 2º turno do PT de Minas, o deputado federal Reginaldo Lopes tornou-se antecipadamente presidente estadual do PT.

PT NACIONAL - Ricardo Berzoini foi reeleito presidente nacional do PT para o biênio 2008/2009

Um comentário:

Anônimo disse...

Confraternizemo-nos Companheiros e companheiras do Partido dos Trabalhadores!



Nós da Chapa PT EM MOVIMENTO, concorrente ao Diretório e à Executiva municipais nas eleições internas do partido, temos motivos para comemorar os resultados, pois conseguimos definir a eleição para a nossa presidência no primeiro e segundo turnos. Das quatro chapas na disputa, fomos a única que não lançou candidato a presidente, porque a atual gestão é presidida pela Cláudia Regina, integrante deste grupo. Mas dialogamos muito com as demais forças, e companheiros sem vínculos com grupos, levando a posição da necessidade de preservar o partido menos pragmático e mais propositivo, bem como incluir a participação da militância e dos movimentos sociais, buscando mais autonomia, para defendermos as conquistas que alcançamos. Assim ajudamos a construir a candidatura do Professor Zé Helber.

Ainda que tenhamos enfrentado já no primeiro turno o peso dos cargos da Administração Municipal, com tudo que o poder possa oferecer ou insinuar numa eleição,( e nossos concorrentes não se acanharam em abusar!), tivemos uma votação massiva, ficando o nosso candidato não só em primeiro lugar, mas com uma dianteira respeitável.

Quanto ao segundo turno que o concorrente está esperneando com o resultado de 115 a 115, é necessário que os militantes saibam que este placar seria outro, se não fosse a mosca que comemos, ao aceitar ficar sem esclarecimento a ausência inexplicável de dois votos, e não exigir que as 04 cédulas sem rublica fossem apuradas como intenções de votos. Nós é quem deveríamos exigir o desfazimento da mágica que comprometeu a eleição

Mesmo a eleição tendo sido conduzida praticamente pelo concorrente, que tinha um batalhão de pessoas nas mesas de finanças, de coletas e na boca de urna, o nosso desempenho foi robusto e elegeu o Zé Helber, porque a Comissão eleitoral Nacional homologando mesmo esse resultado de empate, prevalecerá o do primeiro turno, onde também ganhamos a eleição.

Quanto à contestação do candidato concorrente, o Professor e Secretário Municipal de Administração Gilmar Ribeiro, que fez recurso à Comissão Estadual, sem passar pela Executiva do partido em Montes Claros, posso afirmar que é para fazer cortina de fumaça, mas ruim, porque não precisa ser um cientista político ou muito esclarecido para saber que o nosso partido tem e preserva o princípio republicano, sendo radicalmente defensor do respeito às instituições que fazem do Brasil uma República. Então ignorar e desacatar a nossa instância municipal, mostra um comportamento inadequado ao petismo. A comissão estadual não julgará o recurso, nem que no mérito ele tivesse procedência, porque ele é intempestivo. Aliás no mérito esse recurso de que um votante não é filiado ao PT, é estranho, porque este eleitor consta na lista. E é sabido pelos petistas que quem vota nas eleições e eventos do partido é todo àquele que estiver na lista oficial homologada na instância Nacional. No caso em questão o votante está apto a votar, e se o professor Gilmar sabe que o voto desse eleitor não o favoreceu, é porque quebrou o sigilo do voto, e o voto secreto é uma instituição constitucional e que o PT sempre acatou. Nem os ditadores violam este sigilo.

Não se ganhou a eleição com o forte assédio moral, a influência dos cargos e a mágica da mesa apuradora, e nem ganhará se transmutando para essa paladinisse, porque os petistas não aceitam mudar o resultado que quiseram votando. Portanto, nós, o Zé Helber, Gilmar , Raimundo e demais companheiros, temos agora é que compor o novo Diretório e Executiva, para arrumar o partido, e unido discutir com os nossos aliados o projeto de Governo e as chapas de vereadores e de prefeito e vice.



E parabéns à nossa militância.

Saudações

Valmore