Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

16 de abr de 2009

Repórter-fotográfico de O Tempo recebe voz de prisão

O repórter-fotográfico do jornal O Tempo Nelson Batista foi preso ontem (16/04) por registrar imagens no Posto Médico-Legal do município de Grande BH (MG) de corpos em estado de decomposição porque as geladeiras do local não funcionam. Ao receber a denúncia, ele resolveu ir até o local para apurar. Tirou fotos e ao tentar sair foi impedido por policiais. O delegado Uenderson Vilela Macedo deu voz de prisão a Nelson.
“Na hora de entrar ninguém me impediu. Outro colega fotógrafo [João Lêus] ficou do lado de foram e tomaram a máquina dele. Tentaram fazer o mesmo comigo, mas consegui tirar o cartão de memória e passei para o motorista”, conta o repórter-fotográfico.
Batista foi levado para Delegacia Seccional de Betim. Seguiu depois para o 4º Distrito Policial da cidade, onde prestou depoimento.
A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou em nota que Nelson Batista “pulou o muro invadiu o PML de Betim na manhã desta quarta-feira, 15, foi encaminhado para a delegacia, onde foi lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por violação ao artigo 150, parágrafo 4º, inciso 3º do Código Penal Brasileiro - violar compartimento não aberto ao público, onde se processa atividade restrita. A máquina fotográfica que ele portava foi apreendida para exames periciais”.
Em nota, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudiou “a prisão arbitrária do repórter fotográfico Nelson Batista” e repudiou “contra o cerceamento do direito do livre exercício da profissão de jornalista e de a sociedade ser informada”.
O fotógrafo trabalha há quatro anos no Tempo e tem 15 de profissão.

3 comentários:

Dom - doca disse...

Lunga, onde anda o arcebispo que você enchia o peito dizendo que era isso e aquilo. Ele é mais direitão do que Dom Geraldo. Acabou de nomear a turma de Jairo para provedoria da Santa Casa, segundo o assessor de Gil Pereira, Aldecir Xavier. Qualé dom! Cê lembra?

Anônimo disse...

Bem feito!!

Esse pessoal do jornal Tempo e principalmente o Medioli são mafiosos, que direito tem um fotografo de saltar o muro de um posto de medicina legal e tirar fotos? Se deixar barato daqui há pouco entram no seu banheiro para tirar foto sua pelado...
Pode largar....

ALDECI, SE VOCE TIVER RECEBIDO ALGUM SALARIO da assembleia vai ter que devolver seu pilantra!OLHE Aconstituição e veja que voce não pode ocupar dois cargos públicos, ou você agora é medico, professor??

Anônimo disse...

o nosso brasil esta cheio de ratos nas politicas enfim entudos os lugares,que egente anda,nosso brasil deve ser respéitado e executar as leis e estes corruptos ter mais respeito com os direitos dos cidadão