Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

23 de abr de 2009

"Merda quanto mais se mexe mais fede"

Não dá para usar metáfora mais elegante.
Esta é a melhor maneira de definir a cara-de-pau dos oportunistas do PT que aderiram ao governo ficha-suja, que voltou a desgovernar Montes Claros, depois que esses membros do Partido da Boquinha aderiram com o que há de mais podre na política montes-clarense: os Ataide com e sem H (Ataíde-Athaide), dando leite ou jogando para os porcos; os Santiago com ou sem CPI; os Pereira com os sem taxas e com ou sem Sudene; os Cunha, com ou sem grilagem; os Pimenta, com os sem trompas... e por aí afora. Com isso, a turma da boquinha ficou refém dessa gangue.
Chegou ao ponto do presidente do partido, que é na verdade uma rainha da Inglaterra - pois é marionete de Marcos Maia, Virgílio Guimarães, Paulo Guedes, Alfredo e Valmore Edi -, pedir ao Sind-Ute para não fazer nenhuma manifestação contra Aécio na visita de Lula, para não respingar em Tadeu.
Sem falar na estranha aliança de Valmore com Agenor, para continuar reinando no sindicato.
A propósito, Valmore não teve nenhum constrangimento em convidar Tadeu para uma assembléia dos servidores, talvez para o patrão observar quem estava presente e depois perseguir. E para piorar elaborou um panfleto que parece ter saído da Ascom da Prefeitura. Nem merece comentários.
Marcos Maia, deixa pra lá. É vergonhosa sua postura.
Pretendo voltar ao assunto em breve, mostrando a cronologia da safadeza, reconstituindo os fatos desde a sua participação em primeira mão no governo Athos, passando pela arquitetada reunião no Curralzim do Boi até chegar na adesão à campanha de Tadeu. Por enquanto, aguardo resposta de uma correspondência onde solicitei o fornecimento dos nomes das pessoas que ocupam atualmente cargos de confiança na Esurb, bem como daquelas que ainda estão em vias de serem nomeadas nos referidos cargos.
Como se não bastasse, o PT não tem nenhum representante na Câmara Municipal. Apenas um pau de galinheiro.

7 comentários:

Anônimo disse...

Só lembrando ao redatos que o presidente do PT em Moc esta lotado no gabinete do Deputado Paulo Guedes.

Frederico Assis disse...

Calma Lunga, vai chegar sua boquinha também meu querido. Quem vê vc furioso assim acha q é uma pessoa da ética e de valores. Para de barulho vc, a turma de Gilmar e Sued tão assim pq não tem boquona e sim boquinha.

Anônimo disse...

Eu se fosse Tadeu, jamais confiaria nesse poovo.
quem trai uma vez, trai sempre...

Álbano disse...

É, parece que a coisa em MOC se complica cada vez mais. Os militantes do PT que não fazem parte do bloco adesista ao Tadeu estão indignados. Não creio ser a questão de não ter uma boquinha.`Pelo que eu conheço, a grande maioria não aceitou a candidatura, muito menos a gestão política do Tadeu.

Lungha, abaixo os anônimos!
Continuo atacando estes covardes.

Não deveria ser registrado nada de alguém que não assuma a sua opinião. Ou assuma ou então não comente se não tem coragem em mostrar a cabeça que elaborou ou a boca que proferiu as palavras.

Anônimo disse...

Álbano,

É facil dizer isso dos anônimos quando se está escondidinho no Vale do Jequitionha.

anônimo

Álbano Silveira Machado disse...

Trabalho no Vale do Jequitinhonha, com muito orgulho. Tanto é que me identifico, dou minhas opiniões, defendo minhas teses e digo onde estou.
Nunca deixei de defender minhas posições, inclusive quando morava e trabalhava em MOC. Não mudei de opinião.
Só me escondi, uma vez, no combate à Ditadura Militar,na década de 70. Era procurado por fazer parte de um comenado de greve dos bancários de BH. Somente nesta situação de exceção a ação apócrifa pode ser aceita.

Lungha, é a última vez que debato com um Anônimo.

Anônimo disse...

O anonimno não tem o pingo de interesse de debater com voce Albano.