Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

14 de jan de 2009

Material apreendido de Protógenes revela: Globo participou da Operação Satiagraha

O site Consultor Jurídico informou, na última segunda-feira (12/01), que o delegado Protógenes Queiroz utilizou-se de seus contatos na Rede Globo para filmar o flagrante do encontro de Humberto Braz e Hugo Chicaroni, no restaurante El Tranvia, em São Paulo, 18/06, no qual Braz, ex-diretor da Brasil Telecom, tenta subornar a Polícia Federal para que deixe de investigar o empresário Daniel Dantas.
Segundo o delegado Amaro Ferreira – que comanda a operação –, os mais de 450 áudios em lugares onde Queiroz freqüentava, mostram que Robinson Braios Cerântula e Willian José dos Santos, da equipe da TV Globo, gravaram o momento da tentativa de suborno no restaurante El Tranvia.
Os áudios foram conseguidos com aprovação da Justiça, do juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Federal Criminal de São Paulo, em outubro.
Por conta das informações privilegiadas é que a Globo também, segundo este relatório, conseguiu filmar a prisão – de pijamas – do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta.
A Rede Globo preferiu não comentar o caso. Por diversas vezes, a equipe do Comunique-se tentou falar com o repórter César Tralli, que narrou a operação no restaurante. Sem retorno.
Repórter da Folha teria conseguido informações com AbinA repórter da Folha em Brasília Andréa Micael, segundo o relatório da PF, teria conseguido informações privilegiadas de que a polícia investigava Daniel Dantas e publicado com exclusividade em 26/04/08 com agentes da Abin Luiz Eduardo Melo e Thelio Braun D´Azevedo.
À época, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) foi colocada em prova por ter feito escutas clandestinas para esta investigação de, entre outros, o ministro do Supremo, Gilmar Mendes.
Em férias, a repórter Andréa Micael disse apenas que, nos seus 20 anos de profissão, nunca revelou suas fontes. “Fonte é um negócio sagrado”, afirmou.

Um comentário:

jacker disse...

It seems different countries, different cultures, we really can decide things in the same understanding of the difference!
nike shoes