Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

4 de fev de 2009

Por imposição Valmir Morais comandará novamente a AMAMS

O prefeito de Patis, do Norte de Minas Gerais, Valmir Morais, foi “nomeado” pelo vice-governador de Minas, Antônio Augusto Junho Anastasia para presidir novamente a Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), obrigando Marco Antônio Andrade, prefeito de Ubaí, Maurílio Arruda, prefeito de Januária e Fábio Madeiras, prefeito de São João da Ponte, a retirarem suas candidaturas.
Esse “acordo” surpreendeu todo o mundo político do Norte de Minas, principalmente os deputados da tal “bancada do norte”, que entraram em desespero quando souberam do resultado.
Se sentiram apunhalados pelas costas.
A chapa formada pelo palácio ficou da seguinte forma: Presidente - Valmir Morais; vice-presidente - Marcos Antônio; 2º vice-presidente - Reinaldo Teixeira; e tesoureiro - Maurílio Arruda.
A novidade é que as decisões serão tomadas pela diretoria e não mais pelo presidente. Os cheques também serão assinados pelo tesoureiro e não mais pelo diretor-executivo.
A surpresa não parou por aí. O maior articulador da chapa foi o prefeito de Salinas, Zé Prates, que não é filiado à Amams.

5 comentários:

OLIVEIRA JÚNIOR disse...

O que e quem a Amams realmente representa? Aqui pelo lado de Janaúba há tempo não se fala em Amams e tão pouco se vê ações dessa entidade. Posso está enganado. Mas, é o UniãoGeral - Consórcio dos municípios da microrregião da Serra Geral de Minas - que atua por aqui. O consórcio foi implantado diante da insatisfação dos municípios com a gestão da Amams. Até o mês passado, dos 16 municípios do consórcio UniãoGeral, apenas quatro ainda mantinha laços com a Amams.
E na região de Januária/Manga isso tende a acontecer, principalmente com a criação de consórcio.
Oliveira Júnior - Janaúba-MG

Álbano Silveira Machado disse...

As Associações de Municípios vivem uma crise de credibilidade. Organizadas no final da década de 80, incentivadas pelo Governo Newton Cardoso, as Associações Microregionais se tornaram organizações que privilegiam alguns municípios de dirigentes das entidades ou de bases de deputados estaduais. O Governo Estadual, seja qual for, sempre enfia seu dedo e influencia na eleição da direação.

Os municípios participam com 0,5 % a 1,5% do seu FPM para sustentar um estrutura caótica e atrasada, política e tecnicamente.
A maioria destas entidades não tem um projeto estratégico de desenvolvimento regional. Trabalham quase sempre na política de varejo. Estas entidades precisam organizar mais seus departametnos de planejamento estratégico e suporte técnico aos municípíos.
Em políticas sociais, a AMAMS tem um dos melhores técnicos da região, o professor Luiz Lobo, da UNIMONTES e Faculdades Santo Agostinho. O município do norte de Minas, afiliado à entidade, tem aí um respaldo de excelência para implantação do SUAS e os diversos programas sociais criados no governo Lula.
Já não se pode dizer o mesmo de áreas como a Saúde, Desenvolvimento Urbano, Convivência com a Seca, Políticas de Geração de Emprego no Município, etc.

A AMAMS poderia fazer nas outras [aress o mesmo que faz na [area social. Tecnicos competentes nao faltam na regiao.

Anônimo disse...

A amams nunca prestou, só dá fora, não acerta uma dentro. O mais interessante seria os pequenos municipios sairem desta tal amams e contratar bons funcionários na area de gestão pública, montar um planejamento estrategico do municipio para fazer o municipio andar com as proprias pernas, assim, melhorando a qualidade de vida da população sofrida. A amams é um caos, não tem automomia politica, seus comandantes são verdadeiros pau mandados.

Anônimo disse...

Com certeza eses representantes da associaçao dos monicipios são "verdadeiros paus mandados" tanta gente competente para ocupar esse cargo que poderia contribuir ainda mais. Por que não um sociologo um assistente social, por enquanto sou apenas um estudante, quem sabe logo posso ser um grande empresario, com força de calar e limitar a participaçao de gente que só tem nome na regiao, como é caso do atual presidente prefeito eleito a força em Patis Duas Vezes. Sou Patiense e estou chegando aguarde.

Anônimo disse...

A amams uma associaçao prá ingles vÊ com é maiusculo. Como no velho tempo do cural eleitoral a associaçao dos municipios só serve para fins eleitoreiros, coitado dos municipios e em especial da população residente dos mesmos. Que implatação do suas que nada querem é criar uma imagem de poder dos representantes da amams. Forá VAlmir da amams, Queremos eleiçoes justas e com pessoas com sede de mudanças chega de arcaismo. A população fica a mercer de pessoas como maus intencionada. ( por favor publique. sou de Patis,Norte de Minas. Jose carlos.