Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

14 de dez de 2008

Ministério Público acredita que ficha suja não será diplomado

O Ministério Público Eleitoral (MPE), através dos promotores Felipe Gustavo Gonçalves Caíres, Flávio Márcio Lopes Pinheiro, Ana Maria Camilo da Hora e Rocha e Paulo Vinícius de Magalhães Cabreira, reafirmou, na Justiça, a pretensão de impedir que o prefeito eleito pelo PMDB, Luiz Tadeu Leite, e sua vice-prefeita, Christina Pereira, sejam diplomados, sob a acusação de gastos ilícitos na campanha. Os promotores reafirmaram as denúncias nas alegações finais apresentadas nessa quinta-feira (11) na Ação de investigação judicial eleitoral que impetraram na Justiça Eleitoral mês passado.
A ação foi proposta pelo MPE denunciando Luiz Tadeu Leite e Tereza Christina Pereira Antunes, quando candidatos a prefeito e a vice-prefeito, de terem despendido gastos ilícitos tanto para confecção como para distribuição de pelo menos 50.000 panfletos falsos e mentirosos a respeito de pretenso e inexistente apoio dos Leigos da Arquidiciocese de Montes Claros a Luiz Tadeu Leite. (Fonte: Jornal de Notícias)
Colocando mais carvão na churrasqueira, este blogueiro não acredita numa decisão desfavorável ao deputado Jadeu Leite, mesmo depois que ele afirmou para a Revista Tempo que a justiça de Montes Claros é influenciada pelo churrasco.
“A Justiça local, às vezes, é impregnada pela questão política (...). O Tribunal julga o fato com frieza, não com a emoção e com o compadrio que permeiam as relações entre juízes, promotores e donos de jornais em Montes Claros. Churrasco, sei lá o quê, que acabam criando a possibilidade dessa influência existir”.
Até hoje a morosa justiça de Montes Claros, não julgou os vereadores envolvidos em compras de notas fiscais falsas, os chamados bombos-correios, e muito menos se manifestou sobre o processo do prédio fantasma construído pelo prefeito “eleito”. E você, acredita na diplomação do prefeito eleito? Comente.

2 comentários:

Anônimo disse...

Lunga,
Acredito!!
Tanto na dele, como do Ildeu Maia.
Tatá - Futurologista de plantão neste domingo.

Anônimo disse...

espere!!!! já têm gente me falando q tu vai ser processado. A falta de respeito com uns da isso.