Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

2 de dez de 2008

Tadeu ironiza Ministério Público

O Ministério Público de Montes Claros, como de outras vezes em que se insurgiu contra procedimentos ilegais do deputado estadual Luiz Tadeu Leite, voltou a ser achincalhado por este.
Desta vez por conta de ação por crime eleitoral, assinada pelos promotores Felipe Gustavo Gonçalves Caires, Flávio Márcio Lopes Pinheiro, Paulo Vinícius de Magalhães Cabreira e Ana Maria Camilo da Hora e Rocha.
Na campanha eleitoral, Leite e sua coligação distribuíram 50 mil panfletos falsos, atribuidos ao Conselho de Leigos da Arquidiocese de Montes Claros, em apoio ao candidato do PMDB.
Ocorre que o Conselho já havia manifestado apoio oficial ao candidato Athos Avelino. Semana passada, Tadeu Leite convocou a imprensa para zombar dos promotores. "Isso é ridículo. Não sei de que mente extraordinária, genial, saiu esse disparate", disparou para os jornalistas.
E fez mais. Acusou o MP de utilizar (pasmem!) documentos falsos para embasar a ação.
O Ministério Público, como se sabe, é um órgão de defesa da cidadania. E como tal, entendeu que o cidadão que votou no peemedebista pode tê-lo feito levado por uma informação falsa.
O eleitor, então, teria sido vítima de uma artimanha perpetrada com o objetivo de confundi-lo. Portanto, a ação visa garantir o direito do eleitor no exercício do voto livre.

2 comentários:

Anônimo disse...

Lunga,

O texto merece um comentário sem emoção e dando vez a razão! Entretanto, fazer comentário? Pra que? Se tenho a certeza de que será censurado? Um comentarista assiduo do seu blog disse que seria importante ter um espaço que aceitasse o contraditório,o que não é o seu caso.Creio que o blogueiro deveria fazer um aviso,não aceitando qualquer comentário contra e que seja contrário a linha de pensamento do blogueiro.Sempre tô passando por aqui,e gosto de ver os delirios esquerdistas,nem por isso vou desmerecer o seu trabalho e dedicação.Afinal,tenho que ter a capacidade de saber distiguir que a sua verdade é tão somente sua,e o livro arbitrio pertence a nós comentaristas.Por fim,não perderei meu tempo postando,sabendo que precisarei dizer amém a sua cantilena esquerdossaura para ter comentário publicado.

Feliz Natal!

Att. Bob Fields dos Montes

Ramon Fonseca disse...

Continua a peleja pelo terceiro turno...
Aliás, Montes Claros é uma droga, não é Lunga?