Search

Compra de votos ou coincidências? - Onda vermelha - Bloco de esquerda e partidos de centro se fortalecem no Congresso - Lula, o preconceito dos poderosos e o complexo de "vira-latas" -Eleição termina em pancadaria em Fruta de Leite - Marina,... você se pintou? Câmara Municipal de Buritizeiro cassa mandato do Padre Salvador - Repercute suspeita de caixa 2 na campanha de Hélio Costa - Lula diz que imprensa brasileira gosta de publicar "notícia ruim" sobre o país - Bicheiro confessa que doou R$ 250 mil para o caixa 2 de Tadeu Leite - Diante das denuncias de corrupção e fantasmas na Prefeitura de Montes Claros, o jornalista Pedro Ricardo pergunta: Cadê o Ministério Púbico? - PT dá o troco no PMDB e abandona Hélio Costa - Caixa 2 pode inviabilizar campanha de Hélio Costa - Dilma dispara e abre 20 pontos - A nova derrota da grande mídia

5 de dez de 2008

Montes Claros é uma droga

Mesmo sendo o principal centro urbano do Norte de Minas, apresentando características de capital regional, com um raio de influência abrangendo todo o norte de Minas e parte do sul da Bahia, Montes Claros não deixa de ser também uma cidadezinha atrasada, mesquinha e provinciana.
Mesmo possuindo o segundo entroncamento rodoviário nacional, com mais 360 mil habitantes, tendo um destacado pólo de desenvolvimento da região Norte de Minas Gerais, onde vivem quase dois milhões de habitantes, a cidade é mandada por um grupinho metido a besta, que faz de tudo para controlar o poder.
Mesmo sendo um pólo universitário, com duas universidades públicas e diversas faculdades privadas oferecendo cursos nas diversas áreas do conhecimento, em níveis técnico, de graduação, pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu, Montes Claros continua besta.
Mesmo sendo uma cidade de gente famosa como o seresteiro Gonçalves Chaves, o antropólogo Darcy Ribeiro, o escritor Cyro dos Anjos, o músico Beto Guedes, o historiador Hermes de Paula, a ministra do STF, Cármem Lúcia, o sertanejo Tião Carreiro e tantos outros, continua sendo a cidade da dona Maria, do seu João e de tantos idiotas que continuam acreditando em demagogos e safados.
Na comunicação, mesmo tendo dezenas de rádios comerciais, comunitárias e clandestinas, vários jornais diários, emissoras e retransmissoras de Televisão e uma faculdade de jornalismo, ainda é uma cidade onde a imprensa que o povo escuta é a rádio peão.
Só por aí já se vê que essa cidade é uma droga. Mas Montes Claros, mesmo tendo Polícia Federal, Policia Civil e Militar, ainda é a cidade que esconde marginas, como fez com Fernandinho Beira Mar, que acoberta quadrilhas que roubam cargas de medicamentos, que mantém lavanderias com fachadas de concessionárias e outros impérios. E ai daquele que denunciar. No outro dia o corpo é encontrado cheio de formiga na boca, e ninguém viu, ninguém sabe...
Mas, a maior droga da cidade é a droga da política. Aqui, prefeitos que constróem prédios fantasmas, exemplo do Cesu, são recompensados, por causa da adormecida justiça. Vereadores que compram notas mentirosas para encherem os bolsos continuam livres e deputados envolvidos com o narco recebem como recompensa, caminhões de votos.

A partir do dia 1º de janeiro, uma droga reassume o poder político da cidade. Para comemorar, marginais avisam diariamente a chegada dessa droga, soltando foguetes em frente à Prefeitura.

8 comentários:

Ramon Fonseca disse...

Decepcionado com sua impressão da minha cidade...
Rodoviária: 3214 1624

Ramon Fonseca disse...

Não entendi o fato de nenhuma citação às obras incabadas da não-gestão atual. Aliás, mesmo com as pessoas sofrendo nos buracos espalhados por toda a cidade, Montes Claros não é uma droga, mais respeito com minha terra!

Luiz Moura disse...

Caro Luiz. Peço sua permissão para publicar, na íntegra, este post no língua de trapo. Tenho particular respeito por pessoas que têm a coragem e a ousadia para escrever coisas assim. Eu acredito que nós só melhoramos quando temos a coragem de reconhecer o que realmente somos. Eu já estive uma vez em Montes Claros e tenho clara noção do que você está falando. Mas não se preocupe, esta mediocridade é nacional apesar de ter uma tipificação mais acentuada em cidades comandas por estes esquemas familiares. Aqui em Belo Horizonte é a mesma coisa, só difere da sua cidade nas proporções. Vou lhe enviar um e-mail para formalizar meu pedido. Saudações cruzeirenses, pelo menos estamos na Libertadores, o Vasco na segundona e o Galo fechou com chave de ouro o ano do seu centenário.

Álbano Silveira Machado disse...

Luis, esta é a típica provocação pros montesclarenses deixarem de olhar somente pro umbigo e elogiá-lo. Você botou o dedo na ferida e enfiou a unha,feriu e doeu, doeu muito. Você falou das drogas e há gente tida como esclarecida querendo tapar o sol com a peneira, ou a te mandar embora com a senha do fone da rodoviária. Ou seja, crítica não, só elogios pra Princesa do Norte.
O narcisismo montesclarense precisa ser desvendado e explicitado, sem medo do debate.

Em tempo: não há um só buraco no asfalto bem feito, com drenagem e tudo, realizado pela atual administração. Serviço de qualidade e com quantidade. Mais de 60 km, somente em 4 anos.
No entanto, nos calçamentos da Pedramontes, do asfalto-sabão do Jairo, no asfalto-saliva do Tadeu, têm buracos demais. Athos continua sendo obrigado a tapar os buracos dos seus antecessores.

Anônimo disse...

A cidade não é uma Droga, está uma droga! Temos muitos drogados , sendo que a maioria são inteletuais "meia-boca", igual a muitos da atual administração que até esquecem de pagar a conta de telefone de uma das secretárias (Ação Social). Mas a próxima támbem vai está cheia de drogados!
Afinal, vocês gostam de elejer prefeitos "meia- boca"!

Anônimo disse...

Ramon... que gracinha dele!!!deve ser mais uma cria que investe na miserabilidade do povo. Ou é muito criança (nada conhece da história montesclarense e suas nuances) ou é cúmplice de criminosos... vai tentar enganar sua turma rapaz!!! seja sensato e pare de enganar a sí próprio ou o considerarei um imbecíl. Luiz... valeu mano!! ousadia faz parte da rotina de um jornalismo sério e corajoso... não se corrompa como aqueles que sonham em garimpar o tesouro público e viajam nas promessas fantasiosas de políticos inescrupulosos; silenciam a justiça, parte da mídia, grupos que se deixam enganar na expectativa de terem seus anseios atendidos e "que tudo mais vá pros infernos. O respeito pelo jornalismo sério virão daqueles ousaram pensar um pouco mais e são honestos consigo e com os outros.

Anônimo disse...

Se a cidade é uma "droga", então por que tanto interesse em administra-la?
E essa dinheirama gasta na última campanha, para governa-la?
"Droga"; qualquer que seja , deve dar muito dinheiro mesmo...

Ramon Fonseca disse...

Os comentários mexeram com os brios daqueles que se locupletaram das benesses de administrar (sic) Montes Claros por quatro anos e agora vêm chamar a cidade de droga.
Mas como bem disse o Anônimo acima, gastaram rios de dinheiro pra tentar se manter no comando do "tráfico".
Em tempo: os 60 km asfaltados podem ser discriminados ? A população não consegue encontrar esse belíssimo asfalto pela atual não-gestão (que, para o bem do povo, acaba em menos de um mês).
P.S. Querer questionar minha opinião é mais que legítimo, agora um anônimo querer me julgar é ridículo.